• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Equatorial fullbanner
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Livro de crônicas “Amar, Viver, Escrever” será lançado hoje

O lançamento acontece nesta quarta-feira, às 19h, na Livraria Anchieta, zona Leste da cidade, durante o evento Café Literário

08/05/2019 12:19h

"Amar, Viver, Escrever", livro de crônicas de Maria das Graças Targino, será lançado nesta quarta-feira, às 19h, na Livraria Anchieta, zona Leste da cidade, durante o evento Café Literário: “Eis que estou de volta com “Amar, Viver, Escrever”, novo terceiro livro de crônicas. Amar, viver e escrever são palavras muito próximas à minha maneira de enfrentar o mundo, não importa a ordem que se imponha entre as três", ressalta a escritora.

A profissional é Doutora em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília, jornalista e Pós-Doutora em Jornalismo pela Universidad de Salamanca, Salamanca - Espanha, atuando junto ao Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí (CEAD/UFPI) por quatro anos, incluindo a Coordenação do Curso de Alfabetização e Letramento vinculado.

“Trechos, textos e personagens que compõem “Amar, viver, escrever” tendem a nos levar, pouco a pouco, a enxergar o amor ao outro e a vida em sua complexidade de forma mais livre, leve e solta, ao tempo que exige de mim a flexibilidade para transitar dentre um rol que mescla, audaciosamente, passado, presente e futuro”, comenta a autora.

Durante o evento, também serão realizados outros lançamentos e apresentação musical. O livro “Amar, viver, escrever” será lançado também durante a 17ª edição do Salão do Livro do Piauí (SALIPI) 2019, que ocorre no período de 31 de maio a 9 de junho, no Espaço Rosa dos Ventos, da Universidade Federal do Piauí.

“Desta vez, excluímos, quase que por completo, crônicas de viagem, que serão mais adiante editadas à parte, e incluímos, em seções específicas, resenhas leves sobre livros e filmes, embora, alguns dos livros também tenham se transformado em filmes. São elementos que integram meu viver, até porque, como reitero a cada oportunidade que surge, não sou crítica “de carteirinha”, mas tão somente amante compulsiva da literatura e do cinema”, conclui a autora.


Deixe seu comentário