Entreletras: Anton Tchekhov - Uma mente brilhante

Considerado um dos homens mais bonitos de seu tempo, Anton Pavlovitch Tchekhov foi também um dos mais famosos novelistas e dramaturgos russos, além de ser citado como um dos mestres do conto moderno.

29/06/2019 15:27h

Compartilhar no

 Anton Tchekhov era filho de Pavel Egorovic Tchekhov e de Eugenia Jakovlevna. Teve quatro irmãos e duas irmãs, sendo que uma delas morreu aos dois anos de idade. A família era de origem humilde. Seu pai tinha uma modesta mercearia, onde Anton trabalhava para ajudar no sustento. Em 1874 seu pai contraiu dívidas e quase foi preso. Precisou fugir para Moscou, onde dois de seus filhos estudavam. A esposa o seguiu depois. Anton, então com 17 anos de idade e Michail, um ano mais novo, ficaram em Taganrog para acabar o liceu. Michail em seguida juntou-se à família, enquanto que Anton permaneceu dois anos sozinho na cidade, dando aulas particulares.

Concluindo o Liceu, em 1879, nosso biografado foi para Moscou, onde reencontrou a família. Anton Tchekhov estudou Medicina, licenciando-se em 1884. Durante esse período publicou centenas de artigos em vários jornais e revistas de Moscou e São Petersburgo. Em 1888 foi publicado na revista Severnyi Vestnik seu romance "A Estepe". No ano seguinte, os sintomas da tuberculose se agravaram ele perdeu o seu irmão Nikolai, vítima de tifo e tuberculose, tornando-se ainda mais melancólico e pessimista. Em abril de 1890 Tchekhov partiu para a Ilha Sacalina, no leste da Rússia, onde permaneceu durante cinco meses. Antes de retornar a Moscou, em dezembro, Tchechov passou por Vladivostok, pela ilha de Ceilão e por Odessa.

Em 1891, escreveu "O duelo", que foi publicado no "Novo tempo", em capítulos. No mesmo ano participou de campanhas de ajuda às vítimas da seca no leste da Rússia, contribuindo com os honorários do conto A minha mulher. Em 1892, Tchekhov decidiu instalar-se com parte da família em Melichovo, a 60 km de Moscou. Tchecov passou a morar no campo, como sonhava. Entre as muitas visitas recebia estava Lidia Mizinova, com quem manteve uma relação afetiva e que foi uma figura inspiradora de personagens de suas obras. Entre 1892 e 1893 Tchekhov se mobilizou para angariar fundos contra epidemias de cólera na Rússia. No ano seguinte fez uma viagem pela Europa ocidental. A partir de 1895, Tchekhov passou a comprar livros para doar à biblioteca de Taganrog. Além disso, financiou a construção de escolas em algumas aldeias. Após a produção de "A Gaivota", pelo teatro de arte de Moscou, escreveu três outras peças para a mesma companhia: "Tio Vânia", "As Três Irmãs", e "O Jardim de Cerejeiras". Essas três peças formaram o ambiente para a fundação do Teatro de Arte de Moscou, em 1898, sob o signo do impressionismo. Em 1901, Tchekhov casou-se com a atriz Olga Knipper. Em 1904 faleceu na Alemanha, vítima de tuberculose. Foi sepultado no cemitério Novodevichy, em Moscou.

Compartilhar no
Por: Marco Antonio Vilarinho

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas