• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Benício Bem comemora 30 anos de carreira com show nesta sexta (7)

A beleza da música de Benício está para além do conjunto entre letra e melodia, vem da sua alma artística.

04/06/2019 09:18h - Atualizado em 05/06/2019 08:19h

O Coletivo VDC, Madre Filmes e Geleia Total realizam no dia 07 de junho o show de 30 anos de carreira de Benício Bem. A apresentação será a partir das 19h30 no Palácio da Música, em Teresina, e fará parte do documentário “A Cigana”, longa metragem que está em fase de produção, desde novembro de 2018. O documentário percorre e revisita as memórias de Benício Bem, enquanto mostra os bastidores do grande show do dia 07, sua intimidade e vida musical.

Natural de Poção, artista por excelência, fez da música a sua ferramenta mais forte contra as injustiças da sociedade, tudo com muita leveza e permanecendo firme ao desviar dos “coiós” do mundo. Seja cantando ou compondo as suas músicas ou paródias, o resultado é o carinho do público.

Benício Bem comemora 30 anos de carreira com show nesta sexta (7). (Foto: Divugalçaõ/José Ailson)

A beleza da música de Benício está para além do conjunto entre letra e melodia, vem da sua alma artística. Sua música encantou todo o Piauí, e é de sua a autoria a aclamada “Esmalte Velho”, além de já ter cantando nas bandas “Os Mini-Frutos”, “Real Show”, “RC6”, “Caranguejo”, dentre outras.

Segundo o cantor, a produção do documentário está acontecendo com muita raça e força de vontade, mas tudo feito com qualidade pelo Coletivo VDC. O grupo convidou o artista para participar do documentário como um personagem real, contando uma história sobre a importância da música e da valorização dos artistas locais. As memórias e histórias contadas de forma espontânea por Benício foram traçando o percurso do documentário e discorrem sobre a vida pessoal, familiar e musical da artista. Além disso, o documentário fala sobre as influências, referências e identidade desse personagem que encantou Teresina.

Para Thiago Furtado, diretor do documentário, “produzir um documentário sobre uma figura da música como Benício Bem é um desafio muito grande e motivador, porque Benicio tem uma história cercada de elementos que são próximos da arte e a vive plenamente, 24h por dia, então apresentá-lo ao mundo através de um longa-metragem é também poder falar sobre os desafios e glórias de ser artista no Piauí”.

O artista, que nasceu em um povoado no interior do Piauí, vivenciou uma infância abastecida de arte, em uma família apreciadora da música e marcada pelas festas. Além disso, a casa dos pais era constantemente visitada por ciganos e rabequeiros que passavam pela região e se hospedavam no lar da família.

“Esse documentário representa esperança, pois luto há mais de trinta anos pela minha valorização musical e como artista. É que eu sou artista da exclusão, por isso a música, o cinema e a telona tem esse poder de convencer as pessoas de que existe verdade ali. O cinema tem esse alcance maior do que qualquer outra arte visual. E quando se trata da insistência de luta como autor, compositor, eu encontro no cinema e no diretor de cinema uma oportunidade de mostrar quem eu sou”, comenta Benício Bem.

Fonte: Da Redação

Deixe seu comentário