• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Alienação parental é tema de documentário premiado em Floariano

O filme havia sido indicado a seis categoria se concorreu ao lado de pesos-pesados da atual safra do cinema nacional, como o cearense Pacarrete e o gaúcho Legalidade.

08/01/2020 08:43h

"Tranças", documentário sobre alienação parental, foi lançado nos cinemas de Salvador (BA) e que recebeu o troféu Cacto de Prata, no Festival de Cinema dos Sertões (Floriano, PI), pelo roteiro, assinado por Angelo Tortelly, Douglas Tourinho e pela própria diretora.

O filme havia sido indicado a seis categorias (melhor filme, melhor direção, roteiro, montagem, trilha sonora original e design de produção) e concorreu ao lado de pesos-pesados da atual safra do cinema nacional, como o cearense Pacarrete e o gaúcho Legalidade.

Tranças é o mais atualizado e abrangente documentário feito no país – um dos poucos no mundo – sobre um tema delicado e polêmico: a alienação parental. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), trata-se de um mal que atinge 17 milhões de jovens e adolescentes no Brasil.


Alienação parental é tema de documentário premiado dirigido por Livia Sampaio. Divulgação

Eles são impedidos por pais, mães e, via de regra, por toda a família do alienador de ter contato com o outro genitor e seus familiares. É uma “chacina de afetos”, como define um dos entrevistados do documentário. Partindo de um drama pessoal, Livia Sampaio trava uma batalha e investiga com lupa os meandros jurídicos e familiares da alienação parental – e suas consequências.

Nesta jornada, enquanto busca meios de reencontrar sua neta, levada pela mãe para o interior da Argentina, a diretora questiona a efetividade das legislações e do Poder Judiciário, nem sempre preparados para lidar com um tema tão urgente a todas as partes envolvidas.

Para montar o panorama, Livia Sampaio entrevistou pessoas – entre Salvador (BA) e Buenos Aires (Argentina) – como pais, psicólogos, juízes de varas de famílias e amigos próximos, entre outros. Juntos, eles desbravam meandros da alienação parental.

Edição: Marco Vilarinho

Deixe seu comentário