• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Torquato

02 de abril de 2020

Leilão virtual arrecadará recursos para ajudar entidades que cuidam de idosos

Leilão virtual arrecadará recursos para ajudar entidades que cuidam de idosos

A campanha acontecerá em parceria com a Paróquia da Igreja da Catedral Nossa Senhora das Dores, localizada no centro da cidade.

A Rede Pense Piauí está organizando um leilão virtual de peças de artistas piauienses e outros produtos doados para arrecadar recursos e destinar às entidades que cuidam de idosos em Teresina. A campanha acontecerá em parceria com a Paróquia da Igreja da Catedral Nossa Senhora das Dores, localizada no centro da cidade. A entidade religiosa receberá os recursos da campanha para compra de alimentos e itens essenciais para as instituições que cuidam de idosos. Entre os itens que serão leiloados está uma camisa da Seleção Brasileira autografada pelo ex-jogador Pelé.

A meta é beneficiar pelo menos cinco instituições. “Nossa ideia é colaborar com as entidades que cuidam dos idosos que hoje integram o grupo de risco diante do novo coronavírus. Merecem nosso apoio e colaboração”, afirmou Benjamim Pessoa Vale, um dos coordenadores da Rede Pense Piauí.

De acordo com o monsenhor Klebert Viana de Carvalho, a ajuda da Rede Pense Piauí é uma ação divina para o olhar direcionado aos que mais precisam neste momento em que há o distanciamento social. “Os idosos vivenciam a solidão e o medo. E gestos como esses, neste momento em que mesmo longe precisamos nos dar as mãos, mostra a capacidade que os piauienses têm de pensar no outro, de ser solidário. Os abrigos de idosos são muitos carentes e essa ação é uma grande inspiração de Deus”, afirmou.


Leilão virtual arrecadará recursos para ajudar entidades que cuidam de idosos. Foto Ilustrativa/Agência Brasil

O monsenhor Klebert Viana acredita no sucesso da campanha por meio do leilão virtual e espera que os recursos arrecadados ajudem não só as entidades assistidas pela Igreja Católica. “Nossa missão será atender a todas as entidades. Pelo menos cinco que já temos mapeadas. Não importa a denominação religiosa, nossa missão será ajudar as pessoas e, juntos, vencermos”, destacou.

Os piauienses que quiseram participar da campanha também por meio da doação de peças para o leilão poderão entrar em contato com a Rede Pense Piauí. Os objetos serão oferecidos em leilão virtual, através do qual as pessoas previamente cadastradas pela Internet poderão ofertar lances para adquirir os objetos que despertarem o seu interesse.

A Rede Pense Piauí tem organizado voluntários na produção de aventais, protetores, aventais e álcool em gel 70. Em uma semana da campanha “Vamos Vencer Juntos” já distribuiu mais de 11 mil itens para 23 instituições. A produção está a todo vapor, mas precisa da colaboração de empresas e voluntários para atingir a meta de 120 mil itens/mês.

Palácio da Música e Orquestra Sinfônica se mobilizam em prol dos artistas

Palácio da Música e Orquestra Sinfônica se mobilizam em prol dos artistas

O auxilio para os artistas é através de alimentos ou dinheiro.

O Palácio da Música e a Orquestra Sinfônica de Teresina estão se mobilizando na arrecadação de recursos para a compra de cestas básicas que serão distribuídas para artistas residentes em Teresina que não tenham nenhuma fonte de renda fixa. Os alimentos podem ser entregues no Palácio da Música, localizado à Rua Santa Luzia, nº 1241, Centro, ou em dinheiro via transferência bancária para a conta da Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina (AAOST), agência do Banco do Brasil nº 4249-8, conta corrente 16916-1, CNPJ nº 07018687/0001-31.

Para isso, é necessário fazer um cadastro que dará informações necessárias para a entrega das cestas básicas. Neste primeiro momento, a prioridade é ajudar aqueles que não têm nenhuma outra fonte de renda fixa, aqueles que ganham somente sobre sua produção, que está totalmente afetada por causa da quarentena sugerida pela Organização Mundial de Saúde. O cadastro pode ser realizado AQUI. .


Palácio da Música e Orquestra Sinfônica se mobilizam em prol dos artistas. Foto: Arquivo O Dia

Os artistas teresinenses estão impossibilitados de atuarem por conta da prevenção contra a disseminação do novo coronavírus, que tem se espalhado rapidamente pelo mundo inteiro.

A COVID-19 é uma doença causada pelo novo coronavírus, identificado pela primeira vez em dezembro de 2019, em Wuhan, na China. Os sintomas mais comuns são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem ter dores, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Esses sintomas geralmente são leves e começam gradualmente. Algumas pessoas são infectadas, mas não apresentam sintomas e não se sentem mal. A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Uma em cada seis pessoas que recebe COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade em respirar. As pessoas idosas e as que têm outras condições de saúde como pressão alta, problemas cardíacos ou diabetes, têm maior probabilidade de desenvolver doenças graves. Pessoas com febre, tosse e dificuldade em respirar devem procurar atendimento médico.

31 de março de 2020

Salão do Livro do Piauí será adiado para o segundo semestre

Salão do Livro do Piauí será adiado para o segundo semestre

A equipe está estudando uma nova data que será anunciada em breve.

Devido à pandemia do Covid-19 (Coronavírus) a equipe organizadora do SaLiPi 2020, formada pela Fundação Quixote, UFPI e pelo SEBRAE/PI, analisa a possível mudança de data na realização do evento que a princípio seria realizado de 29 de maio a 7 de junho no Espaço Cultural Rosa dos Ventos na UFPI. Diante disso a equipe está estudando uma nova data que será anunciada em breve. 

O SaLiPi é o maior acontecimento anual em torno da cultura do livro e da leitura no Estado, e durante as últimas 17 edições o evento movimentou um grande público, cerca de 200 mil pessoas, em 10 dias, a cada ano. 

“A 18ª edição, que homenageia a nossa grande poeta e escritora, Graça Vilhena, não poderá ser realizada na primeira semana de junho, como sempre acontece, por conta da pandemia de COVID-19, cujo pico, segundo as autoridades e comunidade científica, será nos meses de abril e maio. Portanto, estamos em conversa com as instituições envolvidas estudando a melhor data para a realização do SALIPI 2020, sempre atentos às recomendações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde, e das autoridades locais como a Prefeitura de Teresina e o Governo do Estado e órgãos afins. Por enquanto, recomendamos que todos fiquem em casa, para não termos problemas maiores no futuro. Anunciaremos, em breve, as novas datas. Até o momento o que está certo é que o SALIPI não se realizará no primeiro semestre”, explica o presidente da Fundação Quixote, Kássio Gomes.

29 de março de 2020

Rumos Itaú Cultural aposta em conteúdos digitais para tocar projetos

Rumos Itaú Cultural aposta em conteúdos digitais para tocar projetos

As programações são resultado de projetos selecionados pelo Rumos Itaú Cultural 2017-2018.

Um dos maiores editais de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. Em tempos de ficar em recolhimento em casa, o projeto lança o ‘Novo Mundo’, ação contemplada pelo Rumos que disponibilizará, no Youtube, uma série com entrevistas de 16 pessoas entre artistas, políticos, líderes religiosos, comunicadores, ativistas sociais sobre temas como preconceito, violência de estado e desigualdade social. As programações são resultado de projetos selecionados pelo Rumos Itaú Cultural 2017-2018.


O primeiro vídeo é da cientista social, pastora evangélica e deputada estadual pelo PSOL, Mônica Francisco. Ela fala sobre intolerância da elite, o que é ser mulher negra no Brasil, vulnerabilidade, explica como o racismo no país é naturalizado, diferentemente dos Estados Unidos, entre outros temas.


Na próxima semana, é a vez do pastor Henrique Vieira, cientista social, historiador e teólogo versar sobre a diferença entre espiritualidade, religião e fundamentalismo, fazendo um contraponto sobre quem seria Jesus Cristo, se estivesse vivo, nos dias de hoje.


Leia também

A série de depoimentos conta, em ordem, com Mãe Meninazinha, iyalorixá do terreiro de Candomblé Ilê Omulu Oxum; Dofono de Omulu, babalorixá do Ilê Axé Omim Layó, músico e agente cultural; Ruth Mariana, atriz refugiada de Angola; Eliana Souza, educadora e ativista social, fundadora e diretora da ONG Redes da Maré; Tainá de Paula, arquiteta e urbanista e coordenadora regional do Projeto Brasil Cidades; Ana Clara Telles, Mestra em Relações Internacionais, especialista em Análise de Políticas Públicas e integrante do Coletivo Movimentos, na Maré; Jacqueline Muniz, antropóloga, cientista política, professora e especialista em segurança pública.

Tem também Gizele Martins, jornalista, integrante do Fórum de Juventude; MC Martina, poetisa, rapper, produtora e integrante do Coletivo Movimentos; Jessica Souto, compositora, produtora e integrante do Coletivo Movimentos; Aline Ribeiro, jornalista e produtora audiovisual; Mohana Uchôa, atriz pernambucana protagonista do filme Novo Mundo; Sol Miranda, atriz e preparadora de elenco; e Bruna da Silva, ativista pelos direitos humanos e mãe de Marcos Vinícius, estudante morto aos 14 anos pela polícia na Maré.

Itaú Cultural

Neste período de suspensão de atividades presenciais em sua sede, o Itaú Cultural está ampliando a produção de conteúdo para diversos públicos, como podcasts, cursos de EAD e vídeos, no site e redes sociais da instituição e na Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. Para acessar: www.itaucultural.org.br.


Projeto quer criar rede de assistência para artistas locais

Projeto quer criar rede de assistência para artistas locais

Em parceria com a ap 304 consultoria de comunicação e a 1150 produções, a iniciativa tem como objetivo criar uma rede de assistência aos artistas.

Como alternativa para os artistas que sofrem os impactos pela paralisação de ações de entretenimento e lazer, o Projeto #TodosPelaCultura é uma iniciativa da Geleia Total, um projeto que tem como missão a valorização da arte e cultura do Piauí. Em parceria com a ap 304 consultoria de comunicação e a 1150 produções, a iniciativa tem como objetivo principal criar uma rede de assistência aos artistas que vivem da e para a arte, e estarão sem nenhuma renda neste momento.

Leia também

Setor da arte é fortemente impactado por pandemia do Covid-1 

Site que concentra divulgação de shows e espetáculos acompanha mudanças 

Cantor vira motorista de aplicativo: “toda minha renda era da música” 

Rumos Itaú Cultural aposta em conteúdos digitais para tocar projetos 


A iniciativa pretende arrecadar recursos para a produção de vídeos que serão transmitidos por meio das redes sociais, sites, Youtube, whatsapp, entre outros espaços. Ao todo serão 120 artistas beneficiados com a contratação dos serviços. A iniciativa irá produzir 30 vídeos, com os artistas selecionados, mostrando o melhor da arte piauiense.

Como ajudar

A arrecadação de fundos está sendo realizada pelo Catarse, plataforma de financiamento coletivo, e quem estiver em condições de apoiar, pessoas físicas ou jurídicas, pode contribuir com qualquer quantia pelo site www.catarse.me/todospelacultura.  

Dúvidas e mais informações, você pode entrar em contato pelo instagram da Geleia Total (@geleiatotal) ou pelo whatsapp 86 99802-6952.


Turnê Despedida do Skank tem nova data em Teresina

Turnê Despedida do Skank tem nova data em Teresina

Show acontecerá no dia 26 de setembro

Seguindo as determinações dos Governos Municipal, Estadual e Federal, a turnê de “Despedida” da banda mineira Skank foi adiada para o dia 26 de setembro. A decisão foi tomada visando a segurança, saúde e cuidado de todos. 

Os ingressos comprados serão válidos para a nova data. 

A produção do show é assinada pela Patamares em parceria com a Multi Entretenimento, produtora nordestina que assina muitos outros shows da turnê de despedida do Skank.   

SERVIÇO - TURNÊ DE DESPEDIDA 

Data: 26 de setembro de 2020 (sábado) 

Local: Theresina Hall - Av. Raul Lopes, 2727 - Ininga, Teresina - PI, 64049-548

Abertura de portões: 21h 

Classificação: 16 anos

Ingresso: Segundo Lote - Pista Solidário - R$ 60,00; Pista R$ 60,00 (meia) e R$ 120,00 (inteira); Camarote Front Solidário R$ 90,00; Camarote Front R$ 90,00 (meia) e R$ 180 (inteira). As entradas podem ser adquiridas na Toccata Discos, Mr. Hashi, Shopping Rio Poty, e no Bar da Rambeer. Também é possível comprar pela internet, no site da Bilheteria Virtual (www.bilheteriavirtual.com.br).

Mais informações: Instagram da @mutientretenimento  @patamaresproducoes  

26 de março de 2020

Governo deve abrir crédito para evitar apagão na cultura, diz Sturm

Governo deve abrir crédito para evitar apagão na cultura, diz Sturm

Regina se reuniu no começo da semana com 21 dos 27 secretários estaduais de Cultura.

Com estreias suspensas e salas fechadas por recomendação do governo, os cinemas brasileiros enfrentam uma dura fase de incertezas para chegar ao outro lado da pandemia do coronavírus. Os campeões de bilheteria do último final de semana, afinal, venderam só cerca de 600 ingressos em todo o país.

Alguns exibidores começam a ser criativos. O Petra Belas Artes, por exemplo, lançou uma vaquinha online para angariar recursos.

O tradicional cinema de rua da cidade oferece como recompensa às doações desde ingressos para sessões cinematográficas –quando elas voltarem a ser realizadas, claro– até a personalização de uma poltrona de cinema com o nome do doador. O benefício depende do tamanho da contribuição.

O Belas Artes, que já passou por perrengues financeiros por falta de patrocinadores e ficou fechado de 2011 a 2014, hoje é bancado pela cervejaria Petra. Mas, segundo André Sturm, dono do cinema e ex-secretário da Cultura de São Paulo, o patrocínio dá só para o aluguel do lugar, altíssimo.

"Minha maior preocupação nesse coronavírus é a tragédia social", comenta ele. "Tenho quase 60 pessoas na equipe, todos estão em casa de férias coletivas, mas se isso durar muito tempo...", diz ele, sem completar a frase.

Nos Estados Unidos, a associação que congrega exibidores de cinema pediu publicamente ao presidente Donald Trump e ao Congresso que aprovassem medidas que reduzissem aluguel e outros impostos para seus funcionários, para compensar a perda na venda de ingressos. Países como Itália, Alemanha e França já confirmaram que vão ajudar redes de cinema nesse período de crise.

"Eu não esperaria que o governo me desse dinheiro", afirma Sturm. "Mas queria que abrissem, por exemplo, uma linha de crédito para que eu tivesse giro e devolvesse com tempo, com juros de governo e não de banco."

Para outros profissionais da cultura que funcionam de forma menos industrial, como o violonista de bar ou o pequeno circo, é preciso abrir uma linha a fundo perdido ou com contrapartida de numero de apresentações, opina Sturm. "Senão, vai ter uma calamidade no setor cultural, que foi o primeiro de todos a ter zero receita."

Sturm chegou a ser convidado para ocupar a Secretaria do Audiovisual em dezembro, na gestão de Roberto Alvim, mas nunca foi nomeado oficialmente para o cargo, que segue vago desde que Regina Duarte assumiu a Secretaria Especial da Cultura.

É esperado que a secretária anuncie medidas para mitigar danos a produtores culturais em breve. Regina se reuniu no começo da semana com 21 dos 27 secretários estaduais de Cultura. 

Escritor piauiense libera livros para download gratuito

Escritor piauiense libera livros para download gratuito

Eduardo Prazeres pede ainda ajuda durante período de crise na cultura de todo país

O escritor Eduardo Prazeres liberou gratuitamente na Amazon o e-book do seu livro mais recente, "Para Sempre Crispim", último volume da trilogia A Lenda de Crispim. A promoção dura por até sábado, 28. O usuário pode baixar o aplicativo Kindle para qualquer dispositivo e acessar o e-book gratuitamente. A promoção está valendo também para o livro 2, " Fortaleza de Crispim".

Eduardo explica que faz isso para contribuir com o entretenimento de todos que precisarão ficar em casa por causa do que está acontecendo, e encontram nos livros uma forma de prazer e diversão. O autor, que vive das vendas dos meus livros e de trabalhos freelancer no teatro está atualmente no elenco de uma série para TV, sobre a Batalha do Jenipapo; é um projeto lindo, realizado pela Framme Produções, aprovado pela ANCINE. 


"Venho fazer um apelo, que não é cobrança, pois os livros já estão programados para baixar gratuitamente por qualquer pessoa por cinco dias. Qualquer remuneração que eu venha a receber por esse trabalho, está adiada por tempo indeterminado. Quanto às vendas dos meus livros, que faço através de visitas a empresas, escolas e eventos, também não é possível fazer nada neste momento. Assim, estou à beira de dificuldades financeiras bem graves. Por este motivo, peço a todos que desejarem e estiverem em condições, qualquer contribuição que esteja ao seu alcance para que eu possa continuar a viver em meio a esta crise, produzir arte e colaborar para a grandeza da nossa cultura. A seguir, deixo dados bancários para as possíveis doações de amigos".

CAIXA

Operação: 013 /Agência: 2004 / Conta Poupança: 53253-2

BANCO DO BRASIL

Agência: 44-2 / Conta Corrente: 130 489-5

25 de março de 2020

Turma da Mônica terá programação especial durante suspensão das aulas

Turma da Mônica terá programação especial durante suspensão das aulas

Os personagens do Bairro do Limoeiro estrelarão conteúdos para maratonar com a família toda

Durante os próximos dias, as redes sociais da MSP trarão um compilado pra lá de especial. As ações acontecerão nos canais digitais da Turma da Mônica, disponibilizado gratuitamente. Para divertir a galerinha -- desde os pequenos até os mais adultos -- que ficarão em casa durante os dias de reclusão, a publicação de conteúdos de Turma da Mônica Clássica de Turma da Mônica Toy serão dobrados! Os vídeos serão postados no canal do YouTube para maratonarem à vontade. Os fãs contarão também com posts especiais nos perfis no Facebook Instagram. E, claro, o Twitter não ficará de fora, com historinhas completas e muito meme para divertir todo mundo.


Com um trabalho especial de curadoria, serão montadas maratonas temáticas duas vezes por semana disponibilizadas nas redes da MSP. Alguns dos compilados vão trazer os episódios mais vistos da década, um especial com momentos de amizade, com os Pets da turminha e muito mais.

Não são somente os personagens mais conhecidos da Turminha que terão espaço nessa programação. Os secundários que tanto amamos estrelarão um especial só deles, pra mostrar que de secundários, eles não têm nada. Entre elas estão Chico Bento, Zé Lelé, Xaveco Franjinha, Milena e vai ter espaço até pro Jotalhão.

No aniversário da nossa Dona da Rua favorita. Uma homenagem à personagem Mônica, que contou com a ajuda de todos os fãs, foi realizada pelas redes sociais do Bairro do Limoeiro. Basta postar desenhos, cartas, fotos... tudo isso com a hashtag #parabensmonica. Vale tudo para celebrar os 7 aninhos da Dona da Rua mais querida do Brasil. 

Além de ficar em casa aproveitando essa programação especial com os pequenos, é necessário seguir as recomendações para se proteger contra o famoso Coronavírus. 

#TodosPelaCultura visa ajudar artistas piauienses em período de crise

#TodosPelaCultura visa ajudar artistas piauienses em período de crise

Ao todo serão 120 artistas beneficiados com a contratação dos serviços.

O Projeto #TodosPelaCultura é uma iniciativa da Geleia Total, em parceria com a AP 304 Consultoria de Comunicação e a 1150 Produções, e tem como objetivo principal criar uma rede de assistência aos artistas que vivem da e para a arte, e estarão sem nenhuma renda neste momento. A iniciativa pretende arrecadar recursos para a produção de vídeos que serão transmitidos por meio das redes sociais. Ao todo serão 120 artistas beneficiados com a contratação dos serviços. A iniciativa irá produzir 30 vídeos com os artistas selecionados, mostrando o melhor da arte piauiense.


"Muitos artistas dependem completamente de eventos, shows, movimento nas ruas, para fazer sua arte e ter seu sustento, por isso esta crise afetou bastante toda a classe artística" explica Noé Filho, idealizador e coordenador da Geleia Total. "Ficar sem renda para comprar comida e produtos de higiene básicos é muito complicado. Por isso, pensamos nessa campanha para mobilizar pessoas que possam contribuir com qualquer quantia, para que possamos remunerar pelo menos 120 artistas e ainda vamos produzir vídeos com esses artistas mostrando sua arte e oferecendo opção de entretenimento piauiense para quem está em casa".

A arrecadação de fundos está sendo realizada pelo Catarse, plataforma de financiamento coletivo, e quem estiver em condições de apoiar, pessoas físicas ou jurídicas, pode contribuir com qualquer quantia pelo site www.catarse.me/todospelacultura. Dúvidas e mais informações, você pode entrar em contato pelo instagram da Geleia Total (@geleiatotal) ou pelo whatsapp 8 699802.6952.

Com o conteúdo produzido pelo projeto criará declamações de poesias piauienses, histórias animadas, contação de histórias e exposição de fotos de fotógrafos piauienses e ilustrações de artistas visuais. O material produzido contemplará diversos públicos, gostos, e faixas etárias, por exemplo, com histórias narradas e animadas voltadas para o público infantil.

A proposta da Geleia Total é dar assistência e, sobretudo, mostrar o trabalho desses artistas, atuando também como um canal de divulgação para a cultura piauiense. É também transformar esse momento de reclusão e preservação da saúde em uma oportunidade de dialogar com o Piauí, com os artistas piauienses.

A Geleia é um projeto que tem como missão a valorização da arte e cultura do Piauí, é um espaço de diálogo artístico e, desde 2014, atua no sentido de divulgar as produções artísticas produzidas no Piauí. Nesse momento o projeto objetiva fazer dessa intempérie uma oportunidade de contribuir com quem precisa, com as artes piauienses. Por isso a campanha #TodosPelaCultura chega como uma forma de aproximar quem tem interesse em ajudar artistas. 

24 de março de 2020

Coronavírus: Lionel Richie quer trazer 'We Are The World' de volta

Coronavírus: Lionel Richie quer trazer 'We Are The World' de volta

Há dez anos, uma versão dela foi lançada para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o cantor Lionel Richie, 70, pensa em escrever uma nova versão para a música "We Are The World".

A canção, lançada em março de 1985, foi entoada por mais de 40 cantores -incluindo Diana Ross e Cyndi Lauper- por causa da fome na África, chegando a arrecadar US $ 63 milhões (cerca de R$ 316,5 milhões).

Há dez anos, uma versão dela foi lançada para ajudar as vítimas do terremoto no Haiti. "Há uma escolha que estamos fazendo, estamos salvando nossas próprias vidas", diz o refrão.

A música se tornou um hino e perdurou décadas, completando 35 anos de sucesso em 2020.

Em meio à crise de saúde global, ela está na mente de Richie, que segue as recomendações da OMS e está isolado em casa.

"Há duas semanas, dissemos que não queríamos fazer muito [sobre a música] porque não é hora de vender um aniversário. Mas a mensagem é muito clara", diz ele.

Richie reconhece que vivemos em um tempo "muito dividido". "Voltamos a falar 'essas pessoas' e 'aquelas pessoas'. Se você se encontra dizendo 'essas pessoas', não está pensando direito", diz.

A crise o fez parar e dar "um passo para trás", a fim de ter uma visão mais ampla. "O que aconteceu na China, na Europa, veio para cá. Então, se não salvarmos nossos irmãos lá, isso voltará para casa. Todos nós estamos nisso juntos", diz ele.

No Brasil, estados tentam criar saídas para reduzir prejuízos na Cultura

No Brasil, estados tentam criar saídas para reduzir prejuízos na Cultura

No Piauí, nenhuma medida foi anunciada ainda

Prefeitos e governadores brasileiros estão buscando saídas para minimizar os impactos do avanço do coronavírus no setor cultural. No Piauí, nenhuma medida foi anunciada ainda. 

O segmento é responsável por 4% do PIB nacional e, segundo o IBGE, emprega 5 milhões de pessoas, além de ser formado por 300 mil empresas de pequeno e médio porte.

Na cidade de São Paulo, a gestão de Bruno Covas (PSDB) anunciou o programa Cultura Presente, que vai prever R$ 103 milhões a atividades culturais. Enquanto isso, o governador, João Doria (PSDB), anunciou uma linha de crédito de R$ 500 milhões para empresas da cultura, do turismo e para áreas do comércio.

Já em Minas Gerais foi prorrogado para 60 dias os prazos dos projetos da Lei de Incentivo à Cultura e do Fundo Estadual de Cultura. Medida semelhante também foi tomada no Espírito Santo.

No Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou o edital Viva a Cultura, que vai destinar R$ 300 mil para apresentações transmitidas online.

No Pará, a Secretaria de Cultura vai fazer o festival Te Aquieta em Casa, com 120 conteúdos digitais publicados na internet. Os contemplados receberão R$ 1.500 cada um.

Por outro lado, no Rio de Janeiro, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa interrompeu projetos patrocinados por leis de incentivo até o segundo semestre. Projetos suspensos por causa da Covid-19 serão reavaliados "ao final do quadro emergencial".

Por fim, em nível nacional, a Secretaria Especial da Cultura, comandada por Regina Duarte, pretende publicar nesta semana medidas para auxiliar os estados. Ela se reuniu na quinta-feira (19) com 21 dos 27 secretários estaduais . 

21 de março de 2020

Artistas piauienses lamentam prejuízos causados pelo Covid-19

Artistas piauienses lamentam prejuízos causados pelo Covid-19

Muitos artistas piauienses tiveram seus shows e apresentações canceladas ou adiadas, o que está gerando transtornos, pois esta era a única fonte de renda

Com o decreto do estado de calamidade pública no Piauí em decorrência da proliferação da Covid-19, a realização de eventos está suspensa no Estado, bem como ficou determinado o fechamento de bares, cinemas, restaurantes, shoppings, academias, casas de espetáculo, clínicas de estética e saúde bucal, públicas e privadas, exceto aquelas relacionadas ao atendimento de urgência e emergência.

Foto: Divulgação / Internet. 

Assim, muitos artistas tiveram seus shows e apresentações canceladas ou adiadas, o que está gerando transtornos, pois esta era a única fonte de renda para muitos artistas. Para Noé Filho, idealizador do projeto de valorização da cultura piauiense, Geleia Total, a situação é difícil para os artistas de todas as categorias.

“Estou super preocupado. Nosso projeto se mantém por meio da renda que os eventos que promovemos nos traz. Então, realmente está sendo um período muito complicado pra gente e para todo o setor artístico. Artistas de rua, por exemplo, estão sofrendo muito também, porque o fluxo de pessoas já diminuiu e as pessoas não querem nem abrir o vidro do carro com medo de contaminação”, diz.

Bruna Soares, por exemplo, canta desde 2013, mas somente em 2017 fez do seu talento uma profissão. Atualmente, ela tem uma banda, a Gypsy Trio, ao lado de Milena Assunção e Priscila. A banda tem pouco tempo de formação, mas já possui uma agenda sólida. Para Bruna, essa situação é preocupante, pois os shows marcados eram uma renda extra.

 “A gente fica com preocupação de não cumprir os contratos, a vantagem é que todo mundo está tendo que parar. Pra mim que trabalho de casa, é mais tranquilo. Mas eu conheço gente que só tem a música para se manter; então, tem que tirar das reservas, felizmente a gente teve um fluxo bom de show e temos de reservar, e quem não pode guardar dinheiro?”, indaga.

A cantora lembra ainda que, mesmo em meio ao caos, a prioridade é a saúde dos componentes das bandas e dos fãs. E pede ainda que as pessoas ajudem os artistas locais.

“Eu peço que as pessoas que conhecem o trabalho de artistas que estão parados que os apoiem. Acompanhem as redes sociais, divulguem os artistas, ouçam as músicas nas plataformas. Esta é uma forma de apoiar de casa, consumindo o produto deles na internet e divulgando o nome deles para que, no momento que essa crise passar, as pessoas possam ter tido um alcance para retornar para os palcos, pois vai ser difícil e as pessoas vão ter prejuízo enormes”, finaliza.

20 de março de 2020

Arte e histórias virtuais entretêm crianças que precisam ficar em casa

Arte e histórias virtuais entretêm crianças que precisam ficar em casa

Deixar que a tecnologia contamine por completo a quarentena do coronavírus pode agravar a ansiedade inevitável neste período

Os memes até nos fazem rir do confinamento em casa com crianças, mas os pais sabem que precisam se preparar para a verdadeira guerra que será esse dia a dia.

Em um primeiro momento, celulares, videogames, tablets e televisão acabam virando as babás eletrônicas, mas deixar que a tecnologia contamine por completo a quarentena do coronavírus pode agravar a ansiedade inevitável da criançada nestes tempos incertos.

O melhor remédio é se encher de inspiração, criatividade e paciência para rechear essas férias estranhas com atividades que andavam fora de moda.

A psicóloga Rosely Sayão sugere transformar em brincadeira até afazeres corriqueiros do isolamento, como as refeições: brincar de pizzaria ou cantina italiana, com as crianças sendo garçons, clientes e chefs de cozinha.

O lanchinho da tarde pode ser na cabaninha montada com lençóis na sala. E a música fica por conta de instrumentos construídos com sucata. Que tal redecorar a casa com artes feita com materiais recicláveis?

A imaginação é um rico material, e Rosely propõe brincar de faz de conta. Faz de conta que eu sou um gato, faz de conta que eu sou uma cadeira, que estamos na lua...

Psicóloga que é, não poderia deixar de lembrar a oportunidade para as conversas em família, que podem virar pura diversão, e, para isso, ela sugere aqueles livros caixinhas, que trazem cards com propostas para o papo.

No "Puxa Conversa Família" (Matrix), são cem opções, de temas profundos e sentimentais aos mais descontraídos: "Qual o conselho mais importante que você recebeu do seu pai ou de sua mãe?", "Se nossa família fosse uma música, qual seria?", "Qual foi sua pior travessura?" e por aí vai.

Rosely afirma que não liberaria o videogame e o celular por completo e convida os pais a pensarem em usos mais criativos para os eletrônicos.

"Pode-se planejar um campeonato de videogame entre pais e filhos, com direito a troféu no final", dá a ideia.

Iniciativas inspiradoras brotam nas redes sociais, e uma das mensagens que circulam nestes dias entre grupos de pais e mães no WhatsApp apresenta contadores de histórias com sessões diárias online ao vivo e em diferentes horários. A lista traz o Instagram de Fafa Conta, Mãe que lê, Carol Levy, Marina Bastos e Camila Genaro.

Nesses mesmos canais, há links para vídeos de histórias já contadas por eles. O de Fafa Conta divide-as por categorias, como histórias sobre diversidade, de Carnaval, para rir e para se emocionar.

Tem também contações de livros sobre o medo, como "Chapeuzinho Amarelo", de Chico Buarque, "O Grúfalo", de Julia Donaldson, e "Histórias para Sacudir o Esqueleto", de Angela Lago.

Nada melhor do que dar cores aos monstros e brincar com eles para amansá-los. É hora, então, de colocar a biblioteca das crianças em ação, selecionando os livros com elas, inventando competição de leitura, apresentações de teatro e lendo para os filhos como nunca.

Por falar em aprender, além de se tornarem monitores ou amiguinhos dos filhos na hora de brincar, os pais também terão de fazer o papel de professor, ajudando-os a estudar especialmente no caso das escolas que enviarem roteiros de estudo e lições. Rosely não acredita que se deva estabelecer uma rotina rígida neste momento, apenas tentar priorizar os deveres.

E vamos tirar da manga a maior dose de tolerância possível para contagiar as crianças com o que temos de melhor. Quem sabe é hora de aprender a brincar e muito mais.


18 de março de 2020

Geraldinho de Babília lança quinto CD com repertório primoroso

Geraldinho de Babília lança quinto CD com repertório primoroso

O CD conta com 10 músicas autorais, uma homagem a Beth Carvalho, João Gilberto, Estação Primeira de Mangueira e a minha amada mãe Valmira Paiva e Sousa (Babíla).

Um artista eclético, com talento indiscutível, Geraldinho de Babila lança seu 5° cd intitulado "A Canção Que Soprou o Tom", 10 músicas autorais, uma homagem a Beth Carvalho, João Gilberto, Estação Primeira de Mangueira e a minha amada mãe Valmira Paiva e Sousa (Babíla). A Mangueira é uma inspiração pra mim desde criança, suas cores verde e rosa escolhida pelo mestre Cartola, assim como o nome Estação Primeira de Mangueira. O samba sempre me fascinou em todos os estilos do samba canção, sambas de enredos uma explosão de estilo. Com o 5° cd são 57 músicas autorais gravadas.

Cada vez que escutava João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Morais, se identificava com o cantar tímido, que era encoberto no caso do João pelos seus acordes, Tom tinha a abundância das teclas do piano, Vinícius a poesia o desinibia.

Geraldinho começava a ver o violão como saída para as horas de calmarias. Bossa Nova, doutrinava o ouvido com as mesma rapidez, que a vitrola girava o disco de vinil. Não sabia mais escutar outro estilo, a voz ficava cada vez mais baixa, e suavizava como se fosse intencional, isso é Bossa Nova, eu realmente gosto de cantar baixinho, suave, bem sua vizinho. Os acordes deixavam a naturalidade, as notas dissonantes começavam a frequentar as mãos, e a querer predominar em cada música que aprendia.

Começava a chegada das percepções musicais, de onde vem esses tons que me dão lugar para encontrar outros tons, resultando numa composição, algo que jamais outro alguém compôs. Em 2000 lança seu primeiro Cd intitulado "Tudo Sobre o Amor", com 14 músicas inéditas de sua autoria que foi um verdadeiro resgate da Bossa Nova, cantando coisas do coração. A música moderna, romântica é marcante em quase todas as composições, uma verdadeira viagem ao túnel do tempo boêmio, seresteiro.

"Destinerário" é o mais novo trabalho do poeta Adriano Lobão Aragão

Uma mesclagem de poesia e fotografias que ressaltam a identidade de várias cidades da Região Nordeste.

"Destinerário" é o mais novo trabalho do poeta Adriano Lobão Aragão é resultado de uma jornada que envolve poesia. Cada poema, desenvolvido na própria cidade que tematiza, é acompanhado de fotografia, num trabalho de criação e execução que levou mais de três anos para ser desenvolvido. Dentre seus próximos projetos literários, encontra-se o DESTINERÁRIO, que consiste numa jornada envolvendo poesia e fotografias que tematizam diversas cidades nordestinas. Cada poema, desenvolvido na própria cidade que tematiza, é acompanhado de fotografia, num trabalho de criação e execução que levou mais de três anos para ser desenvolvido. Dentre as cidades visitadas, fotografadas e que serviram de inspiração para cada um dos poemas, temos: Cocal, Campo Maior, Cocal de Telha, Cocal dos Alves, Caraúbas, Caxingó, Quixadá, Bom Princípio, Fortim, São João da Fronteira, Murici dos Portelas, Buriti dos Lopes, Icapuí, Inhuma, Elesbão Veloso, Picos, Uruçuí, Domingos Mourão, Piracuruca, Bom Jesus, Cajueiro da Praia, Nossa Senhora de Nazaré, São José do Divino, Ilha Grande de Santa Isabel, Pedro II, Brasileira, Capitão de Campos, Barro Duro, São Miguel da Baixa Grande, São João do Arraial, Paramoti, Itapipoca, Aracati, Esperantina, Araioses, Batalha, Alto Longá, União, Ubajara, Quixeramobim, Fortaleza, Viçosa do Ceará, Aracaju, Maceió, Boqueirão, São Pedro do Piauí, Barroquinha, Cahval, Piripiri, Nazária, Timon, Santo Antônio dos Milagres, Curralinhos, Pau D’Arco, Caxias, Floriano, Demerval Lobão, Coivaras, Jatobá do Piauí, Altos, São Benedito, Acaraú, Lagoa do Piauí, Oeiras e Cabeceiras do Piauí, entre outras. Além de cidades estruturalmente desenvolvidas, como Fortaleza, Maceió e Aracaju, o projeto voltou-se principalmente para pequenas cidades mais interioranas, muitas delas de ambientação tipicamente rural. Nesse sentido, procurou-se através da arte da poesia e da fotografia colaborar com a autoestima, valorização da cultural local e dialogar com os aspectos geográficos, históricos e humanos das localidades retratadas em imagem e poesia. O projeto encontra-se em captação de recursos para publicação através do Catarse.

Seu primeiro livro, Uns poemas, foi publicado em 1999, pela Prefeitura de Teresina, através da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, como premiação pelo Concurso Novos Autores, Prêmio Cidade de Teresina, 1998. Entrega a própria lança na rude batalha em que morra foi publicado pela Fundação Cultural do Piauí, Fundac, em 2005, num volume que incluía também os livros Balé de pedras, de Wanderson Lima, e Fractais semióticos, de Demetrios Galvão. Pouco depois, foi publicado separadamente, em edição artesanal, de restrita circulação, contando com cerca de 100 exemplares apenas.

Yone de Safo foi premiado, assim como o livro anterior, em concurso literário promovido pela Fundac, mas o Governo do Estado do Piauí não publicou as obras vencedoras daquele ano de 2006, sendo que o compromisso público firmado via edital terminou por cair no esquecimento ao longo das sucessivas gestões do governo e da Fundação Cultural do Piauí. O livro seguinte, As cinzas as palavras, foi publicado em duas edições. A primeira, em 2009, apresentando somente 70 exemplares, e uma segunda, em 2014, contando com tiragem bem mais ampla e obtendo uma circulação bem menos restrita.

Para Os tempos e a forma, o volume Ave Eva, que havia sido publicado somente em e-book, em 2011, foi reestruturado e passou a compor, juntamente com diversos poemas inéditos, a obra Entre áridos anseios dispersos, constituindo assim sua forma definitiva. Adriano Lobão Aragão nasceu no ano de 1977, em Teresina, Piauí. Mestre em Letras pela Universidade Estadual do Piauí. Professor de língua portuguesa do Instituto Federal do Piauí. Além de poeta, o autor também publicou, em 2012, o romance Os intrépidos andarilhos e outras margens. Atualmente, é um dos editores da revista eletrônica dEsEnrEdoS.

17 de março de 2020

Brasil tem quase 600 salas de cinema fechadas por causa do coronavírus

Brasil tem quase 600 salas de cinema fechadas por causa do coronavírus

Quase todos os estados foram afetados, sendo o Rio de Janeiro o responsável pelo pior cenário para o parque exibidor.

Com o adiamento de todos os filmes originalmente programados para entrar em cartaz nesta quinta-feira (19) e de dezenas de outros que estreariam nas próximas semanas, o Brasil já tem quase 600 salas de cinema fechadas.

De acordo com o portal Filme B, especializado em mercado cinematográfico, a pandemia de coronavírus que se alastra pelo país foi responsável pelo encerramento das atividades em 577 salas, de um total de cerca de 3.500 (cerca de 16%).

"O prejuízo é enorme e todas as salas do Brasil vão fechar, é só uma questão de tempo", afirma Paulo Sérgio, diretor do site.

Quase todos os estados foram afetados, sendo o Rio de Janeiro o responsável pelo pior cenário para o parque exibidor, já que o governador Wilson Witzel determinou a suspensão de cinemas, teatros e casas de shows por 15 dias, contados a partir da última sexta (13).

Em meio a este cenário, as bilheterias nacionais tiveram uma queda expressiva de público, com menos de um milhão de pessoas indo assistir aos 20 líderes de bilheteria exibidos nas salas remanescentes no último fim de semana.

Na quinta passada, dia 12, o portal já havia notado que desde 2017 não havia uma performance tão ruim dos cinemas em um dia de estreia de filmes, com 86 mil espectadores.

Para acatar as recomendações das autoridades, redes de cinema que operam em São Paulo também estão fechando as portas indefinidamente. Espaço Itaú de Cinema, Petra Belas Artes e Cinesala anunciaram a decisão nesta segunda (16).

No Rio, a regra de suspensão das salas gerou um impasse para a Cinemark, que, de acordo com o portal G1, ofereceu a seus funcionários duas opções: aceitar um plano de demissão voluntária ou um curso de qualificação remunerada, no qual o funcionário receberia uma parcela do salário.

Procurada pela reportagem, a Cinemark não se manifestou sobre o caso. Mas divulgou um comunicado em que pede ao governador de São Paulo, João Doria, a obrigatoriedade de fechamento das salas de cinema do estado.

"A Federação Nacional das Empresas Exibidoras Cinematográficas e o Sindicato das Empresas Cinematográficas do Estado de São Paulo vêm a público pedir ao governador de São Paulo, João Doria, que assuma o papel de fechar as salas de cinema do estado, na forma da lei. As empresas exibidoras entendem que a grave situação colocada pela pandemia da Covid-19 é urgente e demanda uma resposta rápida que somente o Estado está habilitado a tomar", diz a carta.

"Infelizmente, o fechamento das salas por iniciativa das empresas demandaria negociações com cada uma das empresas administradoras de cada shopping onde existe uma sala de cinema, o que seria penoso e lento. Os shoppings pertencem a diferentes grupos econômicos, com participação de investidores, fundos de previdência, fundações e outros, o que demandaria diversas instâncias de negociação, resultando num prazo para solução dos problemas que a saúde pública não tem. O bem estar dos espectadores de cinema e dos funcionários das empresas de cinema é hoje a nossa prioridade."

A Kinoplex também ofereceu aos funcionários do Rio alternativa que recebeu críticas nas redes sociais: anunciou férias coletivas.

"A Kinoplex informa que optou pelo benefício, pensando no bem-estar dos seus profissionais, uma vez que, dessa forma, eles recebem o valor integral dos seus salários. A empresa ressalta ainda que 50% da sua rede está no Rio de Janeiro, o que reforça a importância do bom funcionamento da operação no estado".

FMC abre inscrição para o Prêmio Residência de Criação em Artes Visuais

FMC abre inscrição para o Prêmio Residência de Criação em Artes Visuais

As inscrições estão abertas e o edital está disponível no site da Fundação Monsenhor Chaves e Prefeitura de Teresina.

Os artistas visuais já podem começar a preparar seus trabalhos para o Prêmio Residência de Criação em Artes Visuais de Teresina, que chega a sua quinta edição em 2020. As inscrições estão abertas e o edital está disponível no site da Fundação Monsenhor Chaves e Prefeitura de Teresina.

A premiação tem como objetivo estimular a criação de propostas originais pelos artistas visuais de vários segmentos como escultura, instalação, videoarte, pintura, desenho, gravura, entre outros suportes e expressões.


“O prêmio é calcado em propostas originais. A audácia e originalidade têm sido a marca da premiação. É o entendimento com o artista que aborda o mundo de uma maneira inédita”, destaca Guga Carvalho, coordenador de artes visuais da FMC.


De acordo com o edital, as inscrições são gratuitas e somente recebidas de forma online, abertas no horário da meia-noite do dia 16 de março, e se encerrando às 11h59 do dia 16 de abril de 2020.

Serão sete propostas selecionadas. Cada criador ou coletivo selecionado para a categoria Residência de Criação será contemplado com prêmio em dinheiro no valor total de R$ 7 mil, repassado em única parcela, a fim de auxiliar na produção da sua obra, sua manutenção, bem como no desenvolvimento de suas atividades durante o prazo de residência presencial obrigatória em Teresina-PI.

O criador selecionado deve participar, com anuência da curadoria, com trabalho na Mostra de Processo a acontecer de 11 de julho a 29 de agosto de 2020, na Galeria do Mercado Velho.

Balé da Cidade disponibiliza documentário no Youtube

Balé da Cidade disponibiliza documentário no Youtube

O documentário foi gravado em 2018 quando a Companhia comemorava seus 25 anos de história.

Após o lançamento do documentário “Instantes – Um Olhar sobre o Balé da Cidade de Teresina”, a direção da Companhia decidiu disponibilizar o acesso gratuito do material através da plataforma Youtube.

“O documentário conta um pouco da nossa história aos olhos de bailarinos que compõem a Companhia e de alguns profissionais que ajudaram a construir a nossa história”, explica a coordenadora artística, Janaína Lobo. Segundo ela, disponibilizar o material on-line é uma forma de “democratizar o acesso a nossa história e contribuir com a memória da dança em Teresina”.

O documentário foi gravado em 2018 quando a Companhia comemorava seus 25 anos de história. Ele apresenta um olhar – dentre tantos possíveis – para este instante dessa trajetória, que, ao mesmo tempo em que pontua um novo momento, já é passado.

Segundo Tássia, os depoimentos capturados por ela revelam a história individual dos bailarinos que se confundem muitas vezes com a história do Balé da Cidade, mostrando como a companhia se faz importante na vida de cada um.

“Quando comecei a trabalhar com imagem, por volta de 2012, construí narrativas através de performances pensando em usar a experiência de cada corpo, na fotografia e no vídeo. Registrar esse momento tão importante para o Balé da Cidade de Teresina se fez muito importante para mim também porque a dança, de certa forma, faz parte da minha caminhada como artista. A partir do convite da Janaína Lobo para registrar o ano de comemoração dos 25 anos do Balé, fiz a proposta para que desses registros fosse criado um documentário. Foi uma experiência de muito aprendizado, onde o trabalho foi realizado por uma equipe muito pequena e dedicada a mostrar um material que falasse sobre a fase atual do balé”, diz a diretora do documentário.

Assista ao documentário “Instantes- Um Olhar sobre o Balé da Cidade de Teresina” no link: https://www.youtube.com/watch?v=2FO6xBTVhMI&feature=youtu.be



Sobre a Companhia

O Balé da Cidade de Teresina é uma companhia pública de dança Contemporânea que vem atuando no cenário artístico local e nacional, contribuindo com o desenvolvimento e aprofundamento da dança piauiense. Vem aproximando a dança da cidade através da sua atuação compromissada em diferentes ações, como temporadas de apresentações públicas, conversas e formação continuada.

O Balé da Cidade de Teresina conta com 18 bailarinos e é mantido pela Prefeitura Municipal de Teresina através da Associação dos Amigos do Balé da Cidade de Teresina. Tem direção geral de Chica Silva, coordenação artística de Janaína Lobo e ensaios de Carla Fonseca.


14 de março de 2020

Manifesto Happy to Be a Woman reverterá 100% do lucro para o Instituto AFESU

Manifesto Happy to Be a Woman reverterá 100% do lucro para o Instituto AFESU

Para a data, a marca lança um modelo de camiseta em que 100% do lucro de suas vendas será revertido para a ONG AFESU.

Celebrando o março como mês das mulheres, a Fillity lança o seu manifesto “Happy to Be a Woman” visando a fomentação e a conscientização sobre o empoderamento feminino. Para a data, a marca lança um modelo de camiseta em que 100% do lucro de suas vendas será revertido para a ONG AFESU. Com o termo “Happy to Be a Woman” estampado no peito, a camiseta nasce para homenagear a luta das mulheres e o orgulho delas serem o que são. A venda das peças reverterá 100% do lucro para a Instituição AFESU, que atua para promover a dignidade humana por meio do estudo, do trabalho e do serviço à sociedade, inserindo mulheres de diferentes idades no ambiente social e profissional. 

Seguindo o mesmo conceito das camisetas Woman Up, lançadas em 2018, esta coleção procura trazer o que há de melhor em cada mulher, estimulando-as a serem o que querem ser. Criada  para ser mais do que um conceito ligado ao feminismo, o manifesto “Happy to Be a Woman” nasce para representar a força feminina, o empoderamento e a felicidade de ser mulher. A camiseta Happy to Be a Woman nasce na cor preta, está disponível em diversos tamanhos pelo valor de R$100,00 e é vendida em todas as lojas físicas da marca, além de vendas online por meio do e-commerce com entrega para todo o Brasil, a partir do dia 02 de março até o fim do estoque.

13 de março de 2020

Tacy Campos e George Israel em shows imperdíveis no Artes de Março

Tacy Campos e George Israel em shows imperdíveis no Artes de Março

Dona de uma voz grave e inconfundível, ela lançou músicas que marcaram o popular.

E o Festival Artes de Março, no Teresina Shopping, continua com atrações nacionais e locais: dia 17 tem Tacy de Campos com um espetáculo sensacional em tributo à Cássia Eller e sua contribuição para o cenário musical do Brasil. Dona de uma voz grave e inconfundível, ela lançou músicas que marcaram o popular. Tacy de Campos protagonizou o Musical Cássia Eller e ficou reconhecida nacionalmente.

Talento e profissionalismo não faltam na artista e ela traz todo seu carisma e energia à programação em Teresina. O saxofonista George Israel, ex-integrante do grupo Kid Abelha, fecha a programação com chave de ouro, no dia 20 de março. Ele trará um show dançante, especial e interativo para encantar o público com seus solos de saxofone na música eletrônica e em grandes hits.

O Artes de Março ainda terá um dia dedicado ao sertanejo. O show Sertanejou Amigos vem com um repertório especial dos clássicos dos anos 90. Será no dia 13, com a participação dos cantores Dudu Nogueira, Manoel Roriz, Álvaro Pajeú, Thalita Ferreira e a dupla Waldo e Felipe. Imperdível!

No dia 16, o evento ainda conta com a apresentação da banda local Top Rock 90, executando clássicos que tocaram nas rádios, novelas e cinemas como clássicos dos Raimundos, Charlie Brow Jr. e Adriana Calcanhoto.


Artes de Março: Tacy Campos e George Israel em shows imperdíveis. Reprodução

A Top Rock 90 é formada por Rodrigo Antunes (voz e violão), Láryos Lima (Guitarra e violão), Edilson de Souza (teclados), Iago Dayvison (bateria) e Roberta Brandão (baixo). Mas, o show será incrementado com a presença dos músicos Elayne Leonel, Yuri e Guto Cavalcante.

O pagode também foi um gênero musical que marcou a década de 90. A atração local “Pagode 90 The”, se apresenta dia 18 de março. O projeto fará uma viagem musical pelos mais variados músicos e intérpretes. Robert Gleydson canta Pericles, Netinho de Paula e Luiz Carlos. Junior É Show interpreta Alexandre Pires e Rodriguinho. Karlos Yglesias cantará Belo e Chrigor.

Já Álvaro Nunes é o responsável pelas músicas de Anderson Leonardo e Váva.

Nessa festa o forró não pode ficar de fora. Por isso, a cantora Lilly Araújo, destaque no cenário musical piauiense, será a atração no dia 19 de março.

A artista garante um espetáculo eletrizante com o melhor forró das antigas, o #TBT90. O show terá uma banda montada especialmente para o evento.

12 de março de 2020

Cinemas Teresina: Pré-estreias especiais e lançamentos em cartaz

Cinemas Teresina: Pré-estreias especiais e lançamentos em cartaz

Na telona, muitos motivos para sair de casa e curtir momentos de puro lazer. Na programação que se inicia nesta quinta-feira, muitas novidades, agradáveis surpresas.

Os Cinemas Teresina prepararam uma programação eclética e especial para esta cinesemana: três pré-estreias especiais: ‘Mulher’, ‘Inaudito’ e ‘Um Lugar Silencioso - Parte II’, bem como lançamentos nacionais: ‘Technoboss’, ‘Fim de Festa’muito mais. Na telona, muitos motivos para sair de casa e curtir momentos de puro lazer. Na programação que se inicia nesta quinta-feira, muitas novidades, agradáveis surpresas.

No sábado, 14, às 21h10, será exibido o documentário ‘Mulher’, que traz reflexões sobre o mundo de hoje a partir da perspectiva de 2000 mulheres de diferentes países. Tal observação é sombria quando revela injustiças às quais as mulheres são submetidas. Em um mundo onde a desigualdade afeta uma mulher durante toda a sua vida,forçado-as a casar, privando da educação, do direito de votar ou até mesmo de sair sozinha, milhões de mulheres apenas suportam suas vidas, ao invés de vivê-las.

No domingo, 15, às 10h30, a pré-estreia é ‘Inaudito’, documentário realizado com Lanny Gordin, guitarrista fundamental da Tropicália. Nascido na China, ele fez carreira como músico no Brasil, durante as décadas de 60 e 70. Neste período, trabalhou em discos e shows de Gal Costa, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Erasmo Carlos, Jards Macalé e outros ícones da música popular brasileira. O ostracismo veio no final da década de 70, associado ao desenvolvimento de esquizofrenia. 

Aos 65 anos, Lanny relata sua chegada ao país e revela seus pensamentos sobre a vida e, especialmente, sua relação com a música. ‘Um Lugar Silencioso - Parte II’ terá sessão na quarta-feira (18), às 21h10. Logo após os acontecimentos mortais, a família Abbott precisa agora encarar o terror mundo afora, continuando a lutar para sobreviver em silêncio. Obrigados a se aventurar pelo desconhecido, eles rapidamente percebem que as criaturas que caçam pelo som não são as únicas ameaças que os observam pelo caminho de areia.

Outra novidade desta cinesemana é o lançamento nacional da comédia potuguesa ‘Technoboss’: nada que uma música não conserte. Esse é o lema de Luís Rovisco, um homem divorciado e já na casa dos 60 anos. Para driblar as armadilhas deixadas pela tecnologia, pelos colegas de trabalho e pelo chefe estranhamente ausente, ele passa seus dias atrás do volante, sempre sorrindo e criando músicas para o que ele vê no caminho. Parece que nada pode abalar as canções de Luís, até que Lucinda, recepcionista do Hotel Almadrava, dá um tom diferente.


Cinemas Teresina: Pré-estreias especiais e lançamentos em cartaz. Divulgação

O drama policial ‘Fim de Festa’ também chega aos Cinemas Teresina. No longa, Breno (Gustavo Patriota) e Penha (Amanda Beça) conhecem Ângelo (Leandro Villa) e Indira (Safira Moreira), um casal que veio da Bahia para festejar o carnaval. Em uma confraternização, os quatro jovens se reúnem na casa de Breno, mas a quarta-feira de cinzas traz uma má notícia: uma jovem francesa é brutalmente assassinada por asfixia. O crime faz com que o pai de Breno (Irandhir Santos), um policial civil, retorne mais cedo de suas férias para investigar o caso.

Além do incômodo de ter estranhos em sua casa, o oficial acaba encontrando vestígios afetivos no desdobramento do crime. 'A Maldição do Espenho'', terror, é outro lançamento da semana: Depois que o terrível fantasma da Rainha de Espadas ressurge, os alunos de um antigo colégio interno viram as próximas vítimas do banho de sangue.

O terror começa a partir do momento em que eles recitam antigos encantamentos no banheiro do local para conquistar tudo o que desejam — mesmo que o preço seja suas almas. Para fechar, tem muita ação com ‘Bloodshot’, novo filme com Vin Diesel. Bloodshot é um ex-soldado com poderes especiais: o de regeneração e a capacidade de se metamorfosear. Assassinado ao lado da esposa, ele é ressuscitado e aprimorado com a nanotecnologia.

11 de março de 2020

Quarteto OST e maestro Hilson Costa são atração no Concertos Matinais

Quarteto OST e maestro Hilson Costa são atração no Concertos Matinais

O concerto será no Palácio da Música de Teresina, a partir das 11h, com entrada gratuita.

O projeto Concertos Matinais deste domingo (15), recebe o Quarteto OST com a participação do maestro e pianista Hilson Costa, para uma apresentação que reúne música erudita e tradições populares.

O concerto será no Palácio da Música de Teresina, a partir das 11h, com entrada gratuita. Fundado em 2010 por uma iniciativa dos próprios músicos, o Quarteto da Orquestra Sinfônica de Teresina tem como objetivo difundir a música de câmara e estimular compositores piauienses à composição de novo repertório do gênero.

A formação atual conta com os violonistas David Carvalho e Moura Neto, o violista Raphael Rodrigues e o violoncelista Pedro Queiroz. Seu repertório é diversificado, incluindo obras que vão da época barroca até os jovens compositores populares e contemporâneos.


Quarteto OST e maestro Hilson Costa são atração no Concertos Matinais . Divulgação

Em algumas de suas apresentações, como esta de domingo (15), o grupo conta com a participação do pianista e segundo regente da Orquestra Sinfônica de Teresina, o maestro Hilson Costa.

O projeto Concertos Matinais ocorre em quase todos os domingos do ano, sempre às 11h da manhã, com entrada franca, e tem como objetivo, levar apresentações musicais de qualidade à população, que passeiam do erudito ao popular.

Seu palco é o Palácio da Música de Teresina, instituição mantida pela Prefeitura Municipal, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, cruzamento das Ruas Santa Luzia e Treze de Maio, N° 1241.

Leoni: Pop Rock nacional no Festival Artes de Março

Leoni: Pop Rock nacional no Festival Artes de Março

Com uma vitoriosa carreira de mais de 30 anos, Leoni coleciona muitos sucessos e até o título de hitmaker.

O Pop Rock nacional vai tomar conta do palco do Festival Artes de Março, no Teresina Shopping, dia 12, a partir das 19h, na Praça de Eventos II. A apresentação do cantor e compositor Leoni vai marcar o evento pela performance e carisma do artista. Com uma vitoriosa carreira de mais de 30 anos, Leoni coleciona muitos sucessos e até o título de hitmaker.

O espetáculo gratuito será embalado por uma performance voz e violão , quando o cantor fará uma espécie de viagem pelo repertório nostálgico de sua carreira: “Só Pro Meu Prazer”, “Double de Corpos” e “Garotos II” são algumas das canções que compõem a setlist escolhida a dedo para celebrar a “Geração 90”, temática desta edição do Artes de Março.

Entre muitas parcerias de pedo, destaque para Cazuza, Herbert Vianna e Ney Matogrosso. O artista iniciou sua carreira na década de 1980 ao fundar o “Kid Abelha”, em que atuou como baixista e principal compositor. Em 1986, depois de quatro discos de ouro, fundou os “Heróis da Resistência”, em que também atuou como vocalista.

Depois de lançar três discoscom o grupo, começou sua carreira solo em 1993 e já acumulou sete álbuns. Atualmente, alguns dos seus trabalhos incluem a gravação do CD e DVD ao vivo “A Noite Perfeita”, uma reunião de sucessos e inéditas num show gravado no Circo Voador, realizado no Rio de Janeiro, além do EP “Parcerias”. 

O talento de Leoni é bom motivo para ir ao Teresina Shopping e participar de mais um grande show, gratuito.