• Natal
  • Policlinica
  • Motociclista
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Torquato

13 de dezembro de 2019

Luiz Gonzaga será homenageado com missa e apresentações musicais em Teresina

Luiz Gonzaga será homenageado com missa e apresentações musicais em Teresina

A festividade acontece na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, localizada no bairro Vermelha, a partir das 18h30.

O cantor Luiz Gonzaga será homenageado, nesta sexta-feira (13), com missa e apresentações musicais durante um evento promovido pela Colônia Gonzaguiana no Piauí (grupo de fãs do Rei do Baião, músicos e pesquisadores). A festividade acontece na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, localizada no bairro Vermelha, a partir das 18h30.

A homenagem celebrará os 107 anos do nascimento de Luiz Gonzaga e o Dia de Santa Luzia, e contará com a participação de diversos artistas locais, músicos, adeptos do forró, sanfoneiros e fiéis católicos. Um painel de lambe-lambes (pôsteres artísticos) com a identidade visual da festa também será exposto no local.

Celebrada pelo pároco Antônio Cruz, a cerimônia será realizada ao som da sanfona, da zabumba e do triângulo. O Baião, ritmo tradicional na cultura nordestina, fará parte da programação. Instrumentos musicais e chapéus serão utilizados para decorar o altar da igreja.

O professor Wilson Seraine, presidente da Colônia Gonzaguiana, idealizador do evento e um estudioso da obra e vida de Luiz Gonzaga, lembra que esta será a 10ª edição da festividade que objetiva resgatar o trabalho de Gonzaga e valorizar manifestações culturais nordestinas.

"Os 107 anos do Rei do Baião merecem uma homenagem neste dia 13 de dezembro, que é, também, o dia de Santa Luzia, protetora dos olhos, da visão. Protegido por Santa Luzia, Gonzaga ficou cego de apenas de um olho, quando sofreu um grave acidente de carro, em dezembro de 1961”, conta Seraine.


Dia Nacional do Forró 

No dia 13 de dezembro é comemorado também o Dia Nacional do Forró. A data é uma homenagem ao dia do nascimento do sanfoneiro. A data foi instituída a partir da Lei nº 11.176, sancionada pelo então presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em 6 de setembro de 2005, e que teve origem no Projeto de Lei nº 4265/2001, de autoria da deputada federal Luiza Erundina.


Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento é um dos nomes mais importantes da história da música popular brasileira. O cantor pernambucano ficou conhecido por mostrar ao Brasil ritmos como o baião, o xote e o xaxado. Sempre acompanhado de uma sanfona e um triângulo, abordava em suas músicas a cultura do povo do sertão nordestino. 


Lilly Araújo e Banda Bali voltam aos palcos para lançar DVD

Lilly Araújo e Banda Bali voltam aos palcos para lançar DVD

Lilly Araújo começou a carreira de forma despretensiosa, cantando MPB e Pop Rock nos barzinhos de Teresina, com apenas 17 anos.

Faltam poucas horas para o show de lançamento do DVD em comemoração aos 25 anos de carreira da cantora Lilly Araújo. A festa celebrará os sucessos da artista, que é conhecida por ter feito parte de um dos grupos mais conhecidos da noite piauiense, e ter marcado toda uma geração enquanto esteve à frente da Banda Bali.

Lilly Araújo começou a carreira de forma despretensiosa, cantando MPB e Pop Rock nos barzinhos de Teresina, com apenas 17 anos. Como uma brincadeira de amigos, nasceu a Banda Bali em 1995, numa época em que o axé e sertanejo predominavam no mercado fonográfico. A banda foi aos poucos conquistando espaço na noite teresinense, tendo como diferencial a qualidade musical e composições autorais de sucessos como Não Vou Negar, Bad Boy, A Ex ou Eu, entre outras.  Em fevereiro de 2009, após 14 anos de estrada, a Banda Bali encerrou suas atividades e Lilly embarcou na carreira solo que mantem até hoje.

O show de gravação do DVD aconteceu em setembro e foi marcado pela emoção, levando novamente ao palco a última formação da banda. Para esta segunda edição do show, Lilly diz estar com grandes expectativas para o grande dia. “A expectativa está a mil! A nossa ideia é conseguir fazer com que as pessoas viagem no tempo com a gente. Levar a galera para uma época que foi muito boa nas nossas vidas e que elas possam reviver esses momentos”, diz ela.

“Esse encontro foi esperado por muito tempo. Fizemos a gravação captando as imagens desse encontro, de cada momento de emoção que nossos fãs sentiram. Tenho a certeza de que eles irão se emocionar novamente”, pontua Lilly Araújo.

Em uma década de carreira solo a cantora firmou parcerias e dividiu o palco com artistas nacionais como Iohannes, Solange Almeida, Wesley Safadão e mais recentemente com a Turma do Pagode, lançando a música e o clipe de “Vou Te Dar Amor”. Ao longo de tantos anos de carreira sólida com grandes produções musicais e eventos variados, Lilly Araújo é, indiscutivelmente, sinônimo de talento, sucesso, profissionalismo e credibilidade.

O show acontecerá nesta sexta-feira (13), no The Lounge, localizado na Av. João XXIII, a partir das 22h. Os ingressos estão disponíveis no site www.ingresse.com.br e no quiosque Chilli Beans, do Shopping Riverside. 

Carnaval 2020: Fundação Monsenhor Chaves abre edital para majestades

Carnaval 2020: Fundação Monsenhor Chaves abre edital para majestades

Os interessados na categoria tradicionais devem se dirigir até a sede da FMC e as candidatas na categoria trans, devem se inscrever no Conselho Municipal dos Direitos da População LGBT, situado na Rua Coelho Rodrigues, Centro, edifício CENAJUS.

A partir da próxima segunda-feira (16), a Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMC), abre edital para o concurso As Majestades do Carnaval Tradicional e Rainha Trans 2020. Os interessados  na categoria tradicionais devem se dirigir até a sede da FMC e as candidatas na categoria trans,  devem se inscrever no Conselho Municipal dos Direitos da População LGBT, situado na Rua Coelho Rodrigues, Centro, edifício CENAJUS,  entre os dias 17 de dezembro até 31 de janeiro de 2020, das 08h às 13h.

Com um prazo maior para as inscrições, a ideia é ter maior controle e oportunizar os candidatos para se prepararem. “O carnaval vai acontecer mais cedo ano que vem, por conta disto e também para estarmos legalmente amparados, acreditamos que os candidatos terão um tempo para preparação, já que a procura foi grande este ano”, afirma Paulo Dantas, gerente de promoção da FMC.


Carnaval 2020: Fundação Monsenhor Chaves abre edital para majestades. Divulgação

No ato das inscrições, os candidatos devem apresentar cópias da Identidade, CPF, comprovante de endereço, número de celular ativo, número do PIS/PASEP ou NIT, número da conta bancária e foto promocional do candidato.

Com muito samba no pé, carisma e brilho, a escolha das majestades do carnaval de Teresina 2020 será realizada  dia 07 de fevereiro no Iate Clube de Teresina. Os escolhidos irão receber um premiação de R$ 5.000,00, além de cumprir agenda social, previamente estabelecida pela Comissão do Carnaval (COC), predito para o período pré, durante e pós carnaval.

Maurício Pokemon: O “Inventário Verde da Boa Esperança

Maurício Pokemon: O “Inventário Verde da Boa Esperança"

Trata-se de um livro resultante de pesquisa contemplada pelo programa Rumos Itaú Cultural.

O livro “Inventário Verde da Boa Esperança”, de Maurício Pokemon, será lançado neste sábado, 14, às 20h, no Campo Arte Contemporânea, no bairro São João, zona Leste da cidade. Contemplado pelo editar da Lei A. Tito Filho com o projeto "Ocupe o Espaço: Olhares sobre Teresina", Pokemon tomou a região berço da cidade como lugar de presença, convívio e atuação artística, e realizou o livro que também será lançado em Paris, França, no Cité Des Arts/Paris. 


Leia também: Fotografias levam vida de comunidades ribeirinhas de THE Brasil a fora 


Dois dias após o lançamento em Teresina, o artista viaja à capital da França para uma residência de três meses no Cité Internationale des Arts, a convite do Institut Français du Brésil (IFB), Instituto Itaú Cultural e Prefeitura de Paris. Lá se dedicará a estudos, novas criações, intercâmbios com artistas e abertura de seu estúdio para mostra de trabalho com lançamento do livro Inventário Verde da Boa Esperança. 


Desde 2015, Pokemon pesquisa a comunidade Boa Esperança - Foto: Divulgação

A zona Norte foi o primeiro espaço ocupado da cidade, lá viveram povos originários da região: índios, caboclos e descendentes de escravos, antes mesmo de ser o local escolhido para ser a nova capital. A partir desse entendimento, Pokemon criou um livro aberto sobre a relação que encontrou dessas pessoas com aquele lugar. Uma relação ancestral, que com seus modos de vida guarda para toda Teresina um cinturão verde muito próximo da área urbana e das ameaças que vem com os projetos urbanísticos. 

A publicação vem a partir do projeto Ocupe o Espaço: Olhares sobre Teresina, apoiado pela Lei A Tito Filho no edital 2012, com recursos liberados para sua realização em 2019. O livro foi feito com imagens analógicas e impresso nas técnicas de Risografia e Serigrafia. O processo de criação envolveu a construção coletiva de mapas poéticos sobre a Boa Esperança por moradores de muitas idades e a coleta de relatos que remetem a imagens de um tempo que pode ser outro ou o agora. Parte da tiragem fica destinada à comunidade participante do projeto, ao acervo do Museu da Boa Esperança e ao Município como o edital determina. 

O “Inventário Verde da Boa Esperança” será comercializado por um preço especial nos encontros de lançamento, e em seguida disponibilizados em livrarias e pelo Instagram do @campo.arte. Maurício lança o Livro neste Sábado, dia 14 de Dezembro, no Campo Arte Contemporânea —onde é artista residente desde sua fundação, em 2016. 

A obra é parte de pesquisa iniciada autonomamente em 2017, contemplada como projeto verdeVEZ pelo programa Rumos Itaú Cultural 2017- 2018. O trabalho foi realizado em residência entre a Comunidade da Boa Esperança e o Campo Arte Contemporânea, resultando em uma exposição fotográfica "Inventário Verde da Boa Esperança" (2019). Maurício Pokemon Artista visual piauiense graduado em jornalismo, é editor de fotografia da Revista Revestrés. Desde 2015 tem uma pesquisa na comunidade Boa Esperança, zona norte de Teresina, em sua condição de vulnerabilidade e luta contra projetos de modernização impostos pela prefeitura.

12 de dezembro de 2019

Ocupação Alceu Valença mergulha na dimensão temporal do cantor

Ocupação Alceu Valença mergulha na dimensão temporal do cantor

A mostra tem curadoria de equipe do instituto, formada pelos núcleos de Artes Cênicas e de Música.

O ano encerra no Itaú Cultural embalado pelo universo de Alceu Valença – dos versos às rimas, do baião ao frevo, do circo ao cinema, perpassando toda a sua vida e obra. O ano 2020, começa no instituto com o mesmo espírito. A Ocupação Alceu Valença é inaugurada no dia 14 de dezembro e se estende até 2 de fevereiro. A mostra tem curadoria de equipe do instituto, formada pelos núcleos de Artes Cênicas e de Música. A consultoria é de Julio Moura, autor de A luneta do tempo – um diário dos bastidores do filme de Alceu Valença, e a cenografia leva a assinatura do artista Leopoldo Nóbrega, criador no Carnaval de 2019 e no próximo da figura do Galo da Madrugada, um dos maiores blocos da folia pernambucana.

Trata-se da 48ª Ocupação, série realizada pelo instituto desde 2009 na qual celebra artistas brasileiros que influenciaram e influenciam gerações, figuras essenciais da arte e cultura do país. Tendo como fio condutor uma das principais questões do cantor e compositor pernambucano – o tempo, que não para –, a exposição apresenta ao público fotografias, poemas, músicas, audiovisuais, objetos e produções literárias de sua autoria.

Há ferramentas de acessibilidade e conteúdos digitais, entre QR Codes e uma experiência imersiva em realidade virtual em 360 graus narrada pelo próprio músico (veja mais abaixo). Ainda, no site itaucultural.org.br/ocupacao, o público encontra materiais inéditos, em textos e vídeos, desta e das demais ocupações.

A pesquisa teve início no acervo da mãe do músico, Adelma Valença, morta em outubro de 2018 aos 104 anos. Ela foi um forte estímulo na carreira musical do filho. Foi quem lhe deu, por exemplo, o seu primeiro violão, a contragosto do marido que queria ver o filho diplomado doutor em direito. Quando a sua carreira começou a acontecer e depois deslanchou, ela passou a guardar tudo o que dizia respeito ao seu menino. São muitos os mundos que ele percorreu nestas cinco décadas de carreira, aos quais o público tem acesso na Ocupação dividida em seis eixos.

Nascido na Fazenda Riachão, em São Bento do Una, no agreste pernambucano, o pequeno foi cravado pela cultura de sua terra natal – a feira da cidade, o circo, o cinema, a vaquejada, os aboiadores e violeiros. Suas primeiras influências vieram dos cantadores de feira, de Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga e Marinês. Eles são a base de sua personalidade musical. Valença subiu pela primeira vez ao palco aos seis anos para concorrer em um concurso de talentos mirins de sua cidade. Ficou em segundo lugar com a música Meu bem, de Capiba. Aos 26, em 1972, disparou na carreira com o disco de estreia gravado em parceria com Geraldo Azevedo. Até hoje gravou 31 deles.

Alceu Valença chegou a cursar a Universidade Federal de Pernambuco e se formou advogado. Foi para Harvard, selecionado pela Associação Universitária Internacional graças à resposta que escreveu para “estabeleça a relação entre Cristianismo e Marxismo” – ela está estampada em um dos eixos da Ocupação.

O mundo deste pernambucano é como um caleidoscópio, onde, além da música cabem o cinema, o circo, a literatura, poesia, dramaturgia. Os seis eixos da Ocupação Alceu Valença pontuam todos eles, ao redor de uma representação do agreste no centro do espaço expositivo. Na Ocupação, o público é recebido em uma antessala onde se lê seu poema O Tempo, exposto também em braile. Na sequência, se entra em um espaço com baixa luminosidade, pontuado de estrelas, em uma referência à luneta de seu filme A luneta do tempo (2014) e à constelação da família. Em seguida, tem a projeção de A Noite do Espantalho, filme de Sérgio Ricardo onde ele fez papel principal e representou o Brasil no Oscar para o melhor filme estrangeiro, em 1975.

O segundo eixo percorre a sua obra, parcerias e estrada, em uma espécie de psicodelia. O terceiro segue por Olinda. Ouve-se o mar e se vê Alceu Valença fazer breves aparições na janela. Também tem audiovisuais, como um super 8 gravado por ele mesmo, uma obra imersiva em 360 graus, sobre a cidade, e a gravação de um trecho de show que o cantor fez em Pernambuco, quando percebeu a presença de Dom Helder Câmara na plateia, e lhe fez uma homenagem.

Uma porta, na sequência, dá acesso ao eixo 4, o coração da mostra e representante do agreste. Tem paredes de barro, uma árvore feita de corda de sisal no centro, uma projeção de São Bento do Una atualmente, imagens de A Luneta do Tempo, referências circenses e um audiovisual em que o cantor pede chuva para o universo.

A passagem para o quinto eixo é feita entre uma lona de circo, lembrando que Valença queria trabalhar no picadeiro. A partir dali o público repassa toda a discografia do pernambucano e acessa a uma playlist criada pelo instituto com suas músicas para ouvir no Spotify. A saída pelo eixo 6 não poderia ser outra: referências ao Carnaval com uma paisagem sonora do HD pessoal do cantor construída por sons carnavalescos. Neste eixo também tem uma vitrola com 18 discos disponíveis para o público ouvir.

Roberto Carlos em Jerusalém estreia nos Cinemas Teresina

Roberto Carlos em Jerusalém estreia nos Cinemas Teresina

O filme do cantor terá sessões especiais às 19h10 na sexta, sábado e domingo.

Os Cinemas Teresina trazem uma programação cheia de novidades como a pré-estreia de ‘Um Amante Francês’, lançamento de ‘Entre Facas e Segredos’ e a estreia do especial ‘Roberto Carlos em Jerusalém’. O filme do cantor terá sessões especiais às 19h10 na sexta, sábado e domingo.

‘Roberto Carlos em Jerusalém’ registra o show gravado na Terra Santa, em um palco de mais de mil metros quadrados no Sultan´s Poll (Piscina do Sultão), próximo ao Monte Sião, junto às muralhas da Cidade Velha de Jerusalém. Com uma plateia de mais de 5 mil pessoas, a apresentação tem músicas como 'Além do Horizonte', 'Como É Grande O Meu Amor Por Você' e 'Jesus Cristo', além de canções especiais como 'Detalhes', cantada em quatro idiomas, e 'Jerusalém Toda de Ouro', interpretada em hebraico junto com um coral de 30 brasileiros que vivem em Israel. O filme ainda possui cenas da viagem de Roberto Carlos à Terra Santa, incluindo passagens por locais históricos como a Basílica do Santo Sepulcro, o Jardim das Oliveiras, o Muro das Lamentações e o Monastério de São Jorge.

Já a pré-estreia da semana, neste domingo (15) às 10h30, é a comédia francesa ‘Um Amante Francês’. No longa, após 25 anos morando com Denise, Alex é dispensado de surpresa e fica sem lugar para morar. Obrigado a se mudar para a casa da irmã e do sobrinho, ele decide trabalhar com algo que o dê muito dinheiro e felicidade: ser um gigolô a procura de uma rica herdeira.

Outra novidade dos Cinemas Teresina é o lançamento nacional de ‘Entre Facas e Segredos’. No suspense, após comemorar 85 anos de idade, o famoso escritor de histórias policiais Harlan Thrombey (Christopher Plummer) é encontrado morto dentro de sua propriedade. Logo, o detetive Benoit Blanc (Daniel Craig) é contratado para investigar o caso e descobre que, entre os funcionários misteriosos e a família conflituosa de Harlan, todos podem ser considerados suspeitos do crime.

Além das novidades, continuam em cartaz o clássico ‘Matrix’, em comemoração aos 20 anos de lançamento, ‘A Vida Invisível’, ‘Crime sem Saída’, ‘Synonymes’, ‘Os Parças 2’, ‘A Família Addams’, ‘Malévola - Dona do Mal’, ‘Uma Segunda Chance para Amar’, ‘Carcereiros - O Filme’, ‘Dois Papas’ e ‘As Panteras’.

11 de dezembro de 2019

Bumba meu boi ganha título de Patrimônio Cultural da Humanidade

Bumba meu boi ganha título de Patrimônio Cultural da Humanidade

O reconhecimento foi dado pela Unesco nesta quarta-feira (11), após reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, em Bogotá.

A celebração do bumba meu boi, no Maranhão, agora é Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

O bumba meu boi passa a ser reconhecido mundialmente depois de ter ganhado, em 2011, o título de Patrimônio Cultural do Brasil, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan ). Foi o Iphan, inclusive, quem elaborou a candidatura da festa maranhense.


Leia também

Agora, a celebração se junta a outros cinco bens culturais brasileiros já reconhecidos pela Unesco. São eles o frevo do carnaval de Recife, o samba de roda do Recôncavo Baiano, a pintura corporal e arte gráfica dos wajãpi, o Círio de Nossa Senhora de Nazaré e a roda de capoeira.

Segundo o Iphan, o bumba meu boi foi reconhecido como complexo cultural pois agrega diversos bens. Além das performances dramáticas e musicais, há a dança coreografada e as expressões materiais, que incluem o artesanato e a confecção de instrumentos.

Realizado no Maranhão e em outros lugares do Nordeste, o bumba meu boi tem raiz no catolicismo popular e influências de cultos afro-brasileiros. O enredo gira em torno da figura do boi, e traz a representação de diversos personagens da história brasileira, como um índio e um vaqueiro.

Tradição secular, o bumba meu boi também envolve a devoção a São João, São Pedro e São Marçal. Por isso, é encenado durante festas juninas e arraiais, tomando São Luís durante os meses de junho e julho.

Gugu e Thanos estão entre os nomes mais buscados pelos piauienses

Gugu e Thanos estão entre os nomes mais buscados pelos piauienses

O Top 10 no ranking do Google revela ainda a paixão dos piauienses pelo esporte

O Google divulgou nesta quarta-feira (11) a lista dos termos mais pesquisados pelos piauienses, em 2019, na sua ferramenta de buscas na internet. Os resultados referem-se às pesquisas realizadas ao longo deste ano e, segundo a empresa, houve um aumento significativo no tráfego em um período sustentado em 2018 em comparação a 2017.

No Piauí, o termo mais buscado no ano foi “Gugu”, seguido de “Copa América”, “Tabela Brasileirão” e “Vagas de Emprego”. O termo "Thanos", personagem fictício das histórias em quadrinhos da Marvel Comics, aparece na 6ª posição.

O esporte também foi destaque de pesquisa entre os piauienses, ocupando cinco das dez posições. O Google divulgou inclusive as “Partidas de Futebol” que mais cresceram nas buscas este ano. Nenhuma partida do futebol piauiense está entre as mais buscadas. 

Top 10 das mais busca pelos piauiense em 2019

1.     Gugu

2.     Copa América

3.     Tabela Brasileirão

4.     Vagas de emprego

5.     Gabriel Diniz

6.     Thanos

7.     BBB19

8.     Copa do Mundo de Futebol Feminino

9.     Esportes

10.  Libertadores


Top 10 das partidas mais pesquisadas em 2019

1.     Flamengo x Vasco da Gama

2.     Flamengo x Bahia

3.     Botafogo x Flamengo

4.     Flamengo x Corinthians

5.     Flamengo x Fluminense

6.     Palmeiras x Corinthians

7.     Flamengo x Grêmio

8.     Flamengo x River Plate

9.     Fortaleza x Flamengo

10.  Flamengo x Atlético

Quadrinho que vai virar série de Spielberg será lançado sexta em Teresina

Quadrinho que vai virar série de Spielberg será lançado sexta em Teresina

“The Rift” é um quadrinho sobre viagem no tempo, no qual um piloto da segunda guerra mundial acaba “caindo” nos dias de hoje.

Acontece nesta sexta-feira, dia 13, às 19h, o lançamento da história em quadrinhos “The Rift" (A Fenda). O local será na livraria Quinta Capa (Rua Dirce Oliveira, 3047, Ininga). O desenhista Leno Carvalho estará autografando sua obra. 

A história foi publicada, originalmente, nos Estados Unidos, em 2017, pela editora norte-americana Red 5, criada pelos próprios escritores da série Don Handfield e Richard Rayner, que liberaram os direitos para que Leno Carvalho pudesse lançar o título no Brasil de forma independente.

“The Rift” é um quadrinho sobre viagem no tempo, no qual um piloto da segunda guerra mundial acaba “caindo” nos dias de hoje. Sua permanência nos dias atuais pode causar um enorme desastre nuclear. É preciso mandá-lo de volta. É com essa história que Steven Spielberg decidiu lançar sua nova séria Amazing Stories no canal de streaming da Apple TV. 

Leno Carvalho é filho de piauienses e mora em Teresina desde criança. Há mais de uma década atua trabalha como desenhista profissional, produzindo para o mercado internacional como os Estados Unidos e a Europa. Além de desenhar quatro volumes de The Rift, Leno projetou os personagens.

O artista acabou de chegar da CCXP – Comic Con Experience, maior evento mundial de cultura pop, com sede em São Paulo, onde apresentou a edição brasileira de The Rift, editada em Teresina por Bernardo Aurélio.

A verdade por trás da batida eletrônica

A verdade por trás da batida eletrônica

Festivais de música eletrônica integram música, arte e natureza em eventos cada vez mais populares no Piauí

De longe, o som do DJ, que pode ser um artista local ou um grande nome da música eletrônica mundial, já é ouvido e contagia aqueles que esperam o início de mais um dos eventos multiculturais que cada vez mais ganham público e força em Teresina e no Piauí.

Ao entrar no sítio, espaço que comumente recebe eventos como esses, natureza, luz e som tomam nossos sentidos fazendo com que a ocasião ganhe contornos ainda mais especiais. A ideia é proporcionar aos participantes muito mais que uma festa, mas sim uma experiência. Uma experiência cheia de arte, som, luz e demonstrações de afeto que pode ser dividida em dois períodos distintos, cada um com sua beleza e peculiaridade.

É durante a noite que o evento tem início e que luzes, projeções, máscaras, fantasias, adereços coloridos e até mesmo uma fogueira encantam a multidão que toma conta de todos os espaços. A pista, especialmente em frente a cabine do DJ, logo se torna um dos espaços mais movimentados. Palmas para o DJ, abraços e a sincronia de uma multidão ao som da música eletrônica são só o começo da experiência.

Com o nascer do sol e o raiar do dia os festivais ganham ares de festa na piscina com direito a cadeira de praia, banho de mangueira, óculos de sol, água e frutas. Durante o dia também é possível observar melhor uma das principais marcas de eventos como este: a diversidade. São homens, mulheres, jovens, adultos, o pessoal da melhor idade, grávidas, casais e famílias inteiras vibrando ao som da música e em contato com a natureza.

E se após essas horas de festa o cansaço bate, as sombras das árvores viram o melhor espaço seja para descansar ou para continuar a dançar. Outro ponto bastante interessante e libertador: não há uma forma certa ou errada de dançar, logo aquela sua vergonha por não estar com a coreografia em dia passa e você começa a simplesmente mexer o corpo na batida da música, parece clichê, mas a energia é muito forte para ficar parado.

“Eu sempre digo que a gente se conecta com um amor maior porque é muita gente reunida em paz e com o propósito de apenas se divertir. Faço e encontro amigos, me sinto segura, danço tranquila, entro em contato com a natureza e fico bastante feliz por ver que a cada evento estamos mais organizados e promovendo a imagem correta que queremos que festas como esta tenham”, afirma Valéria Monteiro que é estudante e presença cativa nos eventos da região.

Os festivais de música eletrônica acabam se mostrando uma espécie moderna de fugere urbem estimulando o contato entre pessoas e a natureza, sendo, para muitos, um respiro em meio a correria em que vivemos. O certo é que o estilo que já foi muito marcado por estigmas e preconceitos conseguiu se reinventar e atrair atenção de um público diverso que cada vez mais busca diversão com conceito.

Entretenimento e estímulo às boas práticas Outra característica que tem marcado os festivais é a preocupação dos organizadores em promover e estimular boas práticas que vão desde ao estímulo a uma alimentação mais saudável à educação e conscientização contra o assédio.

“Eu amo música eletrônica e quero compartilhar o amor pela música e pela natureza com todos. Vivemos em uma época em que somos tão apegados às novas tecnologias, uma época em que não sentimos o chão que a gente pisa, não vemos um pôr ou um nascer do sol, temos pouco contato real com as pessoas, então nosso evento é pensado para trazer as pessoas e fazer com que elas se divirtam e saiam mais felizes e conscientes, que elas encontrem e façam amigos”, explica Joana D´Arc, produtora da Xavante, evento realizado a cada semestre e que reúne pessoas de diversos estados.

Na última edição da Xavante, por exemplo, foram distribuídas frutas em um grande café da manhã coletivo; o lixo, uma preocupação necessária visto que é um evento integrado à natureza, foi devidamente recolhido e reaproveitado por uma cooperativa parceira e outro ponto que mereceu destaque foi a prevenção ao assédio. Nos festivais, a máxima mexeu com uma, mexeu com todas é real e as mulheres se uniram em equipes para ajudar, proteger e cuidar umas das outras, disponibilizando desde remédios até companhia para ir ao estacionamento ou ao banheiro.

Tudo isso mostra que com amor e profissionalismo é possível promover boas ideia e atitudes, além de utilizar seu espaço e sua voz em prol do crescimento de um estilo que vai muito além de um estilo de música ou de uma festa, é um estilo de vida. E para quem ainda tem preconceito fica a reflexão: se é um rolê que você pode levar cadeira de praia, sentar e apreciar boa música e natureza, não tem como ser ruim.

10 de dezembro de 2019

XVI Salão de Arte Santeira começa nesta terça, no Club dos Diários

XVI Salão de Arte Santeira começa nesta terça, no Club dos Diários

O artesão Martinho Abreu Junior será o grande homenageado desta edição, que também contará com a presença de 18 artesãos de Teresina, José de Freitas e Parnaíba, com suas obras

O Governo do Estado através da Secretaria do Estado da Cultura- SECULT e a Superintendência de Desenvolvimento do Artesanato Piauiense – Sudarpi promovem o XVI Salão de Arte Santeira do Piauí. Este ano o salão acontecerá no Clube dos Diários entre 10 de dezembro a 6 de janeiro, das 16h às 22h. 

O evento consiste em uma rica exposição e comercialização de obras tipicamente piauienses, trazendo tradição e religiosidade ao público. O artesão Martinho Abreu Junior será o grande homenageado desta edição, que também contará com a presença de 18 artesãos de Teresina, José de Freitas e Parnaíba, com suas obras. As peças em sua totalidade são confeccionadas manualmente e com ferramentas simples, por conta disso as peças produzidas no Piauí são tão valorizadas, a escultura, o entalhe e a modelagem são muito características do nosso artesanato. 

A Sudarpi está empenhada em enaltecer o artesanato piauiense, bem como promover o reconhecimento dos nossos artesãos e a expectativa é de que o salão supere o sucesso das edições anteriores. A organização do “XVI Salão de Arte Santeira” tem como prioridade atingir e mobilizar a comunidade artesã e artistas piauienses, o evento faz parte do calendário de ações da Secult/Sudarpi, valorizando a arte e cultura piauiense.

Orquestra Sinfônica apresenta clássicos do cinema no Teresina Shopping

Orquestra Sinfônica apresenta clássicos do cinema no Teresina Shopping

"Som da Imagem" é o espetáculo a ser apresentado para o público nos dias 21 e 22

Dentro das comemorações natalinas do Teresina Shopping, o espetáculo "O Som da Imagem", apresentado pela Orquestra Sinfônica de Teresina, promete emocionar o público: trata-se de um repertório especial com os clássicos do cinema, nos dias 21 e 22 de dezembro: "Tudo começou com Fernando Oliveira (superintendente do shopping). Ele tinha essa ideia de trazer a Orquestra para o Cinema há bastante tempo. E fazer um espetáculo que coloque a Orquestra na sala de exibição, nada melhor do que falar da arte do cinema. Até por que quando o cinema começou, as histórias eram permeadas por legendas e a música era ao vivo, seja no piano ou na orquestra, com filmes que deram base a história do cinema, os primeiros filmes. É o que vamos trazer no espetáculo. Para esse projeto realizamos um trabalho intenso com o maestro para que a gente pudesse fazer esse diálogo”, explica Douglas Machado, curador e programador dos Cinemas Teresina. 

O evento é uma experiência única, segundo o maestro da OST, Aurélio Melo: “Primeiro porque é um pouco da história do cinema, como ele começou e como o som começou a entrar na tela. Para a Orquestra é uma experiência e uma viagem muito maravilhosa, por que é a música viva projetada na tela dando um sentido. Tenho certeza que quem for assistir vai se impressionar”, comenta o maestro. 


Aurélio Melo: uma viagem pela história do cinema, através da música - Foto: Divulgação

‘O Som da Imagem’ fará um retorno às origens do cinema, exibindo algumas obras cinematográficas de significativo valor histórico realizadas no período de 1895 a 1927. A projeção dos filmes será acompanhada ao vivo pela Orquestra Sinfônica de Teresina, na regência do maestro Aurélio Melo. Ainda teremos a presença do crítico de cinema Marden Machado para falar sobre o início da Sétima Arte. 

O espetáculo tem produção de Fernando Oliveira, direção de Douglas Machado e trilha sonora capitaneada pelo Maestro Aurélio Melo. Os ingressos estarão à venda com exclusividade na bilheteria do Cinemas Teresina, a partir do dia 2 de dezembro. Os valores são: meia R$30 e inteira R$60. Orquestra Sinfônica A Orquestra Sinfônica de Teresina (OST) foi criada em 1993, como Orquestra de Câmara. Em 2005, graças à aprovação de um projeto junto aos Correios, ampliou seu quadro de integrantes, passando de 25 para 56 músicos, virando Orquestra Filarmônica do Piauí e, em seguida adquiriu o nome que marca hoje a memória cultural de nosso povo, Orquestra Sinfônica de Teresina. Atualmente, a OST realiza uma gama de atividades educativo-culturais, levando música e cidadania a todos os cantos do estado. Com o projeto Sinfonia nos Bairros; Música Solidária;Orquestra Nas Escolas; com a Quinta Sinfônica; Concertos Matinais etc.

Funcionários questionam ações da Ancine em documento

Funcionários questionam ações da Ancine em documento

No mesmo documento, eles questionam o cancelamento da exibição, apenas para funcionários da agência, do filme "A Vida Invisível", do diretor Karim Aïnouz.

A Ancine (Agência Nacional de Cinema) recebeu nesta semana um ofício da Aspac (Associação dos Servidores Públicos da Ancine), no qual os funcionários pedem esclarecimentos sobre a retirada de cartazes de filmes nacionais da parede da sede da instituição no Rio de Janeiro.

No mesmo documento, eles questionam o cancelamento da exibição, apenas para funcionários da agência, do filme "A Vida Invisível", do diretor Karim Aïnouz. A sessão seria realizada nesta quinta-feira (12), dentro de uma programação de exibições mensais em que são debatidas questões técnicas de filmagens e outras relativas ao subsídio público a filmes nacionais.

Inscrito para a disputa do Oscar em 2020, a "A Vida Invisível" tem a atriz Fernanda Montenegro em seu elenco. A atriz se tornou uma das vozes críticas ao governo Bolsonaro, depois que posou para a revista literária Quatro Cinco Um trajada como uma bruxa prestes a ser queimada em uma fogueira de livros.

A imagem foi lida como resposta a censuras e outras ações do governo no campo da cultura.


Funcionários questionam ações da Ancine em documento. Reprodução

No ofício, a Aspac diz que entre os princípios de gestão da Ancine está a "estrita observância aos princípios da atuação administrativa, dentre eles, os da impessoalidade, isonomia e interesse público". 

O documento também solicita esclarecimentos sobre o motivo do cancelamento da sessão de "A Vida Invisível", "considerando que temos conhecimento de que todos os equipamentos do auditório estão em perfeitas condições de funcionamento".

Os funcionários da associação também afirmam que o evento "é de suma importância para a divulgação interna de filmes realizados com recursos públicos e para a capacitação dos servidores sobre as obras que analisam".

Por meio de sua assessoria de imprensa, a agência diz que "não vai se pronunciar sobre o assunto neste momento".

09 de dezembro de 2019

Castro Alves - O poeta dos escravos

Castro Alves - O poeta dos escravos

Confira o texto publicado na coluna "Entreletras", do jornalista Marco Vilarinho.

Pertencente à terceira geração do Romantismo no país, Castro Alves expressou em suas obras a indignação e protesto em relação aos problemas sociais da época, principalmente à crueldade da escravidão. Nascido Antônio Frederico de Castro Alves, em 14 de março de 1847, em Muritiba, na Bahia, chegou em Salvador em 1853, através de sua família, onde o pai foi professor da Faculdade de Medicina e sua mãe veio a falecer quando ele tinha 12 anos. Mas foi só em 1863, já manifestando tuberculose, Castro Alves publicou seu primeiro poema. Os versos de “A canção do africano” expressavam opiniões contrárias à escravidão. No mesmo ano conheceu Eugênia Câmara. Dez anos mais velha, era atriz portuguesa e estava em cartaz na cidade, no Teatro Santa Isabel. No ano seguinte, Castro Alves ingressou na Faculdade de Direito do Recife. Em 1865, lá recitou “O Sábio” e se alistou no Batalhão Acadêmico de Voluntários para a Guerra do Paraguai.Seu pai faleceu em janeiro de 1866, ano em que o poeta iniciou relacionamento com Eugênia. O casal viajou em maio para Salvador, onde o poeta finalizou seu drama “Gonzaga ou a Revolução de Minas”, aclamado em sua estreia no Teatro São João.

Em janeiro de 1868 embarcou para o Rio de Janeiro e foi recebido por José de Alencar. Através dele manteve contato com Machado de Assis, que o projetou nos meios literários. Os feitos do poeta causavam repercussão, conquistando destaque aos 21 anos. Em agosto de 1868 terminou relacionamento com Eugênia Câmara. Em 7 de setembro apresentou “Tragédia no mar”, que ganharia o título de “O navio negreiro”.  Em novembro, numa caçada em São Paulo, um tiro de espingarda atingiu o pé esquerdo causando enfermidades que resultaram em cirurgias e complicações. Foi necessário amputação e o procedimento feito sem anestesia. Castro Alves faleceu de tuberculose dia 6 de julho de 1871, em Salvador.

Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade

Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade

A candidatura será analisada entre os dias 10 e 12 deste mês durante a 14ª Reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da (Unesco), que ocorrerá em Bogotá, Colômbia.

O Complexo Cultural do Bumba Meu Boi do Maranhão pode receber o título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, na próxima semana. A candidatura será analisada entre os dias 10 e 12 deste mês durante a 14ª Reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que ocorrerá em Bogotá, Colômbia.

O Iphan mandou o vídeo de divulgação do Complexo Cultural do Bumba Meu Boi para vários países que também terão manifestações culturais analisadas pela Unesco. “Todos são unânimes em dizer que a manifestação brasileira é extraordinária”, disse à Agência Brasil a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa.

Segundo ela, o parecer da Unesco aponta que a manifestação cultural “é verdadeiramente uma obra de arte. Já coloca a manifestação como uma coisa surpreendente para o mundo”.

O Complexo do Bumba Meu Boi do Maranhão foi reconhecido pelo Iphan como Patrimônio Cultural do Brasil em 2011. Kátia Bogéa explicou que a nomeação como complexo cultural foi dada porque o Bumba Meu Boi envolve diversos aspectos. “É um auto, é teatro, é comédia, religiosidade, pagamento de promessas, é artesanato, é musicalidade, é coreografia. O próprio boi tem vários sotaques. Cada um é completamente diferente do outro. Mudam a indumentária, é realmente um complexo mesmo”, disse a presidente do Iphan.

Boi de Maracanã

Para a presidente do grupo Boi de Maracanã, Maria José Soares, a conquista do título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco vai contribuir para que se mantenha viva a cultura do Bumba Meu Boi, que passa de geração a geração.

Quanto mais incentivo a tradição tiver no Maranhão, mais turistas serão atraídos para assistir o espetáculo, contribuindo para movimentar a economia local. “Movimenta a economia do estado, gera renda, gera emprego ao redor de um título desse”, disse à Maria José à Agência Brasil.

Segundo a presidente do Boi de Maracanã, a torcida vai ser grande entre as mais de mil pessoas que participam do grupo. Em todo o estado do Maranhão existem em torno de 600 organizações que mantêm a tradição do boi encantado ou boi preferido. “São muitos grupos e vários sotaques”.


Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade. Reprodução

Tradição

A tradição do boi vem desde a antiguidade clássica, na Grécia, chega à Península Ibérica e depois vem para o Brasil, onde é ressignificada. É uma manifestação cultural que reúne todas as etnias: índios, negros e brancos europeus.

Diz a lenda que um fazendeiro branco português tinha um touro preferido em sua fazenda. No local, havia ainda um vaqueiro negro cuja mulher, Catilina, estava grávida. A mulher manifesta ao marido o desejo de comer a língua do touro preferido do fazendeiro. Ela convence o marido a matar o boi e tirar sua língua. O vaqueiro satisfaz o desejo da mulher, mas quando o patrão começa a procurar seu boi de estimação, o vaqueiro se desespera, vai para a floresta e conta o que aconteceu ao pajé. O indígena vai para a fazenda, faz uma pajelança e o boi ressuscita. Com isso, uma grande festa é realizada na fazenda.

“O auto do boi está ligado à questão da morte e da ressurreição, de todo o ciclo da vida”, afirmou a presidente do Iphan.

Outra história ligada ao Bumba Meu Boi diz que o Rei de Portugal, Dom Sebastião, vai lutar na África e desaparece no meio do deserto, mas seu corpo não é encontrado. A lenda diz que durante a batalha, aparece um touro negro, chamado no Maranhão de boi encantado, que abre a barriga e o rei desaparece dentro dela. A história é ligada a religiões de matriz africana.

“É um sincretismo religioso da Igreja Católica, dos santos juninos São Pedro, São João e São Marçal e com os espíritos das florestas dos pajés. Ou seja, é um sincretismo incrível de raça, de cultura, de elementos que se misturam e criam aquela história que é sempre representada pelo nascimento, pela morte e, depois, pela ressurreição, porque o boi morre, mas no ano seguinte sempre volta”, disse Kátia.

Para ser aprovado pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, o bem já tem que ser patrimônio do país que está apresentando a candidatura. Outra questão diz respeito à autenticidade e à relevância para a identidade cultural do país.

O Iphan recebeu outros pedidos de bens para patrimônio imaterial da humanidade, mas não começou a instruir os processos. No momento, Kátia Bogéa prepara, para julho de 2020, a apresentação da candidatura do Sítio Roberto Burle Marx como Patrimônio Mundial Material. 

Lista de bens

Caso venha a ganhar o título da Unesco, o Complexo Cultural do Bumba Meu Boi será o sexto bem brasileiro a integrar a lista internacional. Os anteriores são a Arte Kusiwa - Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do Carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e a Roda de Capoeira (2014).

De acordo com o Iphan, a seleção de um bem cultural registrado para a Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade deve obedecer os seguintes critérios: o bem cultural é importante para o estabelecimento ou para o fortalecimento do diálogo entre os vários contextos culturais existentes no mundo; é representativo dos processos culturais constitutivos da sociedade brasileira e das várias situações sociais, ambientais e geopolíticas existentes no país; a candidatura do bem cultural contribui para reforçar a imagem culturalmente diversificada do Brasil no exterior; e o bem cultural transcende sua base social originária e possui, atualmente, significado para amplas parcelas da população brasileira.

07 de dezembro de 2019

Museu de Arte Sacra sediou oficina profissionalizante

Museu de Arte Sacra sediou oficina profissionalizante

A oficina gratuita beneficiou diversas mulheres da cidade, que tiveram acesso ao processo de criação de um quadro bordado e à manipulação dos materiais básicos.

Buscando fomentar a cultura do bordado entre atuantes e simpatizantes de peças feitas à mão, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Wall Ferraz, concluiu essa semana no Museu da Arte Sacra Dom Paulo Libório, no Centro da capital, uma Oficina Profissionalizante de Bordado. A oficina gratuita beneficiou diversas mulheres da cidade, que tiveram acesso ao processo de criação de um quadro bordado e à manipulação dos materiais básicos.

A gerente pedagógica da Fundação Wall Ferraz, Thayse Aguiar, ressalta que o curso é importante porque garantiu às alunas capacitação profissional e, através disso, elas poderão confeccionar seus bordados e vender para lojas de decoração ou em feiras populares, possibilitando uma renda a mais para suas famílias. “A Fundação Wall Ferraz vem trabalhando diariamente para garantir que mais pessoas possam conquistar a qualificação profissional, pois é através dela que as pessoas terão as portas abertas por aqueles que desejam comprar ou contratar mão de obra qualificada”, explica Thayse Aguiar.

O Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório, foi inaugurado em 15 de agosto de 2011, pela Prefeitura de Teresina, e é um importante espaço cultural teresinense. O local foi a última moradia de Dom Paulo Libório, primeiro arcebispo teresinense. Parte das peças expostas pertencia ao religioso, assim como os dois mil livros disponíveis na biblioteca do museu. O acervo é composto por aproximadamente 2.000 peças dos séculos XVII a XX. São imagens sacras, alfaias, oratórios, paramentos e mobiliário.

Assim como o Museu de Artes Sacra Dom Paulo Libório, outras entidades também podem se cadastrar na Fundação Wall Ferraz para receber cursos ou oficinas, bastando apenas que o representante faça a solicitação através de oficio e protocolo. As solicitações devem ser feitas na sede que fica localizada na Rua Coelho Rodrigues, 900 (Centro/Norte), em frente à Praça da Bandeira.

Palhaço: O riso como profissão mesmo nos momentos mais triste

Palhaço: O riso como profissão mesmo nos momentos mais triste

Os palhaços são artistas que têm como único objetivo divertir e despertar um sorriso nas pessoas, sejam crianças ou adultos.

Celebrado no dia 10 de dezembro, o Dia Universal do Palhaço é uma homenagem ao profissional que vive de fazer graça, mesmo nos momentos mais triste, já que se trata de uma profissão, não de distração. Os palhaços são artistas que têm como único objetivo divertir e despertar um sorriso nas pessoas, sejam crianças ou adultos. A data foi criada para homenagear esses profissionais, que ficaram populares através de suas participações em circos.

Para o artista Jimmy Charles, que também vivencia palhaços no palco, o humor é uma forma de ver o mundo e, principalmente, de encarar os problemas. “O senso de humor se desenvolveu assim ao longo da história da humanidade é por isso que toda piada tem sempre alguma dor contida nela. Não existe piada politicamente correta, isso é elogio. É uma grande bobagem tentarem politizar p humor e mais ainda censurá-lo”, ressalta o artista.

“Resolvo melhor meus problemas levando-os com senso de humor; isso me ajuda a me distanciar das situações e assim resolver os problemas sem estresse e levando em conta o outro lado da questão, o lado da outra pessoa. A ditadura do politicamente correto só leva em conta o lado da "vítima", pra poder problematizar as coisas e assim poder expor seus conhecimentos políticos, uma espécie de autoafirmação intelectual”, observa Jimmy, acrescentando que “o riso traz o sentido à sua presença naquele espaço e momento. É o momento de troca e de aceitação que todo palhaço e todo e qualquer artista busca. Um palhaço não existe sem a plateia, a gente entra ali porque quer o amor do público. É por isso que testamos as piadas no palco, se o público não gostar e não tiver uma forma de melhorar a piada ela é retirada do set.”

O Brasil é terra de diversos palhaços memoráveis, como o Bozo, o Carequinha, o Pimentinha, o Picolino, entre outros. Piolin, o palhaço brasileiro mais famoso, chegou a ser considerado o melhor palhaço do mundo. Foi em sua homenagem que surgiu a comemoração do Dia do Circo em 27 de março, data do nascimento de Abelardo Pinto, que nasceu em 1897. No mundo, um dos nomes mais expressivos foi o de Charlie Chaplin, conhecido como Carlitos, um dos artistas mais importantes da época do cinema mudo.

Para lembrar do Palhaço 

No Brasil, o Dia do Palhaço começou a ser comemorado a partir de 1981, por uma iniciativa do Abracadabra Eventos, em São Paulo. Atualmente, esta data é celebrada em todos os estados brasileiros, sejam por palhaços circenses ou pelos populares “palhaços de rua”. Em nível mundial, o chamado International Clown Week (Semana Internacional do Palhaço) é celebrado anualmente entre os dias 5 e 12 de outubro.

A origem 

No início da Idade Média, com os teatros fechados, artistas perambulavam por toda parte para atuar onde pudessem, para sobreviver, participando de feiras em várias regiões. Na Alemanha e na Escandinávia eram conhecidos como “gleemen”, e na França, “jongleurs”. Contavam contos, cantavam baladas, eram músicos, malabaristas, acrobatas e toda sorte de artistas. Em épocas mais festivas, grupos de mímicos apresentavam danças e comédias nessas feiras. 

Nesses grupos , depois dos bailarinos, os personagens mais importantes eram os palhaços, que levavam uma bola atada por um barbante, com o qual iam batendo nos espectadores, a fim de abrir espaço para a atuação dos mímicos. Com frequência levava uma vassoura para varrer as pessoas do local gritando: “Espaço! Espaço! Preciso de espaço para recitar minhas trovas!”. As palhaçadas eram, nessa época, mais importantes do que a própria história que se apresentava.

O primeiro palhaço do Brasil

Considerado o primeiro palhaço brasileiro, Benjamim Chaves, era filho de escrava e fazendeiro. Desde cedo revelou talento foi um dos pioneiros na arte circense da interpretação de palhaço. Ator, cantor, instrumentista e compositor, nasceu em Pará (atual Pará de Minas), Minas Gerais, em 1870, e faleceu no Rio de Janeiro em 3 de maio de 1954. Abandonou o lar ainda menor de idade e juntou-se à troupe do Circo Sotero, atuando em números de trapézio e de acrobacia. 

Estreou como palhaço no circo de Frutuoso Pereira (Rua João Alfredo, Várzea do Carmo, São Paulo SP), por volta de 1889. Depois de trabalhar em vários circos, adquiriu experiência bastante para atuar como palhaço do Circo Caçamba, então armado na Praça da República, São Paulo. O sucesso da ideia de conjugar teatro com circo abriu caminho para a popularização de clássicos, como Otelo, de William Shakespeare (1564-1616), e A Viúva Alegre, de Franz Lehár (1870-1948), em que reservava para si os principais papéis masculinos. Nos entreatos cantava lundus, chulas e modinhas, especialmente de seu amigo Catulo da Paixão Cearense, acompanhando-se ao violão. Deixou gravadas algumas músicas na Columbia, por volta de 1910, como o monólogo Caipira mineiro, os lundus As comparações e O baiano na rocha, este em duo com Mário Pinheiro

Piauiense cria coleção inspirada na representatividade da cantora Iza

Piauiense cria coleção inspirada na representatividade da cantora Iza

A cantora Iza, com seu visual afrodescendente, foi inspiração para a estudante de moda Vitória Nascimento, que revelou talento e ousadia em sua primeira coleção que também soa como um grito contra o racismo e o preconceito

Com menos de 30 anos, a cantora Iza ganhou notoriedade ao postar vídeos cantando no Youtube. Hoje, é referência quando o assunto é música, beleza e representatividade afrodescendente. Dona de uma voz poderosa - tanto em cima do palco como fora dele, Isabela Lima foi a inspiração da estudante de Moda Vitória Nascimento ao desenhar sua primeira coleção de encerramento do curso.

Estudante Vitória Nascimento à esquerda. Foto: Arquivo Pessoal.

Quando soube que o trabalho final do curso de Design de Moda seria que os alunos se inspirassem em uma personalidade feminina como macrotema, Vitória disse que não teve dúvidas: sabia que iria escolher a cantora Iza. "Além de acompanhar o trabalho dela e ser muito sua fã, admiro a força que ela tem. Ela é uma mulher com personalidade empoderada, com voz, ela representa as mulheres negras que lutam todos os dias por espaço", afirma a estudante, lembrando ainda que por ter conseguido alcançar sucesso a nível nacional - em 2017 ela emplacou a música "Quem Sabe Sou Eu" na trilha sonora da novela "Rock Story", Iza é ainda exemplo de superação e determinação.

Desfile. Foto: Arquivo Pessoal

Sobre as peças, a estudante apostou no conhecimento que tem do estilo de Iza e sua personalidade, buscando características fortes dela na brincadeira das cores, nas peças assimétricas e sensuais. E a moda, como um espaço inclusivo, é ideal para expor a importância de pessoas com visibilidade passarem mensagens positivas. "A moda é sim um espaço inclusivo, e a cada dia ela vem quebrando padrões, valorizando estilos, mostrando personalidades diferentes e mostrando que cor não influencia", diz Vitória.

A coleção de Vitória, que busca dar voz à população afrodescendente, também homenageia sua família. "Essa coleção é pra da voz a eles também, pois o racismo e o preconceito não escolhem posição social ou cara, não ecolhe pessoas, ele simplesmente ataca", explica ela.

"As pessoas querem nós limitar pela nossa cor e isso interfere muito no nosso cotidiano, sempre gostei de mostrar claramente minha raízes e tenho orgulho da minha cor, do meu cabelo e da minha história", afirma. "Assumir essa identidade e lutar contra o preconceito e o racismo é pagar um alto preço que muitas vezes pode custar minha vida", lamenta ela.

A estudante lembra que sua coleção não deixa de ser uma mensagem, e que seu objetivo é que ela chegue ao maior número possível de mulheres - seja mostrando a força de alguém que trabalhou para criar, seja para mostrar a importância da Iza na sociedade atual. "Não é fácil ser mulher nos dias de hoje, e ser negra é muito mais difícil. Minha coleção traz uma mulher forte ousada e determinada e empoderada, quero encorajar elas a assumirem essa identidade com orgulho, que elas se aceitem como são, que ame seu cabelo a sua cor que não aceitem que pessoas preconceituosas racistas, que falem que a nossa cor nós limita a conquistar nossos sonhos", Vitória afirma, concluindo que "juntas somos mais forte e vamos conquistar o mundo".

06 de dezembro de 2019

Autoralrock Festival, nesta sexta, no Club dos Diários

Autoralrock Festival, nesta sexta, no Club dos Diários

O evento promove uma interação entre estilos de rock que é feito em Teresina

Acontece nesta sexta-feira (6), mais uma edição do Autoralrock Festival, a partir das 20h, no Complexo Cultural Club dos Diários. Trata-se de um evento dos mais agitados, por promover uma interação entre diversos estilos da música-rock teresinense. Desde 2011 este importante festival proporciona oportunidades a bandas e artistas locais que buscam espaços para mostrar seus trabalhos, evidenciando a diversidade do rock autoral da terra dos 40 graus. 

As bandas mais significativas do cenário autorial se apresentam, geralmente trazendo novidades, fugindo da mesmice de outros eventos que envolvem o rock. O Autoralrock Festival é uma iniciativa fortuita da Althernativa Produções Artísticas que dá oportunidade para as bandas mostrarem seus trabalho, aos mesmo em que proporciona ao público a audição do que se está fazendo de autoral na cidade, no Piauí. 


Banda Elétron, uma das atrações da noite: Bruno Kulter, André Russo e Laercio Rezende - Foto: Divulgação

A cada ano, o festival se torna mais importante em decorrência da organização e do nível das bandas. Nesta edição estará no palco: A Falange, Aloha Haole, Campo Minado 118, Cine Hollywood, Garoto Androide, Into Morphin a Elétron que lançou recentemente o Ep intitulado Onde Estão Vocês, que apresentará as músicas na íntegra. 

Formada em 2004, a Banda Elétron vai levando seu som por palcos diversos, já tendo se apresentado em diversos festivais Brasil afora. Laercio Rezende, nas guitarras e vocal, André Russo, no baixo, voz, letras e Bruno Kulter, na bateria, são os integrantes do grupo que prometem um show super enérgico e agitado, uma das principais características das apresentações ao vivo da banda.

05 de dezembro de 2019

Funk do ticolé desbanca Whindersson Nunes como vídeo do ano no YouTube

Funk do ticolé desbanca Whindersson Nunes como vídeo do ano no YouTube

O vídeo é de janeiro e gerou inúmeros memes, um jogo para celular e até coreografias profissionais.

Não deu para Whindersson Nunes, Felipe Neto ou KondZilla. Apesar dos três reunirem em seus canais no YouTube milhares de seguidores, o vídeo do ano na plataforma foi feito por dois adolescentes de Porto Alegre, que nem imaginavam que fariam tanto sucesso com "Ticolé É Muito Bom". 


Desenvolvido por Matheus Gonçalves e Bruno Reis, o vídeo viralizou ao exaltar em batida funk o ticolé, sorvete congelado preparado em um saco plástico que, dependendo da região do país, é conhecido como sacolé, geladinho ou gelinho.

O vídeo é de janeiro e gerou inúmeros memes, um jogo para celular e até coreografias profissionais. 

"Ticolé É Muito Bom" aparece em primeiro lugar em lista divulgada pelo YouTube nesta quinta-feira (5), que reúne os assuntos que mais bombaram na plataforma em 2019. 

Para chegar ao ranking foram levados em conta não só o número de visualizações, mas também outros fatores como curtidas, interações, a rapidez com que o vídeo se tornou conhecido e a origem das visualizações (inclusive fora do YouTube). 

O influenciador e humorista Whindersson Nunes surge em segundo na lista dos vídeos brasileiros com um relato engraçado sobre o dia em que assistiu o filme "Bird Box", da Netflix, com Sandra Bullock.


"Caneta Azul", do maranhense Manoel Gomes, que virou fenômeno no Brasil, aparece em quinto lugar no ranking. 


O YouTube divulgou ainda outras listas, como a dos vídeos de música mais em alta no Brasil. O primeiro lugar ficou com Matheus e Kauan com "Vou Ter que Superar", em parceria com Marília Mendonça. 


A cantora sertaneja aparece também na segunda posição com o vídeo de "Todo Mundo Vai Sofrer". 



Museu do Piauí inaugura projeto de acessibilidade e combate a incêndios

Museu do Piauí inaugura projeto de acessibilidade e combate a incêndios

A inauguração acontece a partir das 18h30 junto com a abertura da programação de Natal coma exposição “Anjos da Terra”.

Um prédio histórico e que reúne boa parte da história do estado, o Museu do Piauí se tornará mais acessível a partir desta quinta-feira (05), com a inauguração da plataforma elevatória e do projeto de combate a incêndio. A inauguração acontece a partir das 18h30 junto com a abertura da programação de Natal coma exposição “Anjos da Terra”.

Por meio do projeto de acessibilidade, o museu vai ganhar uma plataforma elevatória, que melhora o acesso de cadeirantes, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção ao piso superior. Já o plano de combate a incêndio adequa toda a estrutura do museu às medidas de segurança exigidas pelo Corpo de Bombeiros. Os recursos na ordem de R$ 300 mil para toda a adequação do prédio são oriundos do Sistema de Incentivo Estadual à Cultura (SIEC).

Museu do Piauí inaugura projeto de acessibilidade e combate a incêndios. Reprodução

“É um momento especial porque agora os idosos, crianças e pessoas com deficiência vão ter acesso ao segundo piso, que é onde fica a maior parte do acervo. Tornar o museu mais acessível junto com a abertura da programação de Natal é abrir as portas para todas as pessoas na época mais bonita do ano”, conta a coordenadora do Museu do Piauí, Dora Medeiros.

A exposição “Anjos da Terra” abre o Natal de Sonho e Luz, que este ano conta com programação em todo o corredor cultural da Praça Pedro IIPalácio de Karnak e Museu do Piauí. A exposição, que fica no museu até 6 de janeiro, possui 43 peças de artes plásticas e santeira de artistas piauienses, e conta com a curadoria de Marília Brandão e participação de Osvaldo Assunção.

Na solenidade desta quinta-feira, ainda haverá apresentação do Madrigal Vox Popoli e da atriz Silmara Silva como estátua viva. Dentro da programação do Natal de Sonho e Luz, o museu do Piauí também irá receber visitantes em um city tour que passará pelos principais prédios históricos do centro de Teresina. Toda a programação é aberta ao público.

Pré-estreias, sessão com debate e muito mais marcam a cinesemana

Pré-estreias, sessão com debate e muito mais marcam a cinesemana

Documentários, dramas, ação e ficção científica em cartaz no Cinemas Teresina.

Muitas novidades chegam aos Cinemas Teresina nesta semana. Na quinta-feira, dia 05, acontece a 25ª Sessão Debate do filme ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’, a partir das 19h30. A exibição terá a presença do diretor Pedro Gui, da atriz Jane di Castro e do produtor Alexandre Haddad.


Leia também: Sessão Com Debate traz o filme "Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto" 


O documentário traz um olhar carinhoso e sensível da vida de uma das maiores artistas do Brasil. ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’ é uma trama que retrata os principais momentos vividos pela transformista e aborda não só as conquistas, mas as dificuldades enfrentadas por ela durante a sua trajetória, como um acidente que sofreu e perdeu parte da visão, por exemplo. Nascida Astolfo Barroso Pinto, Rogéria, ainda com o nome de batismo, começou uma carreira de maquiadora, em sua maioria de grandes personalidades da extinta TV Rio e, gradativamente, tornou-se a estrela que foi.

Já no domingo (08) às 10h30 será a pré-estreia de ‘Synonymes’. No drama, Yoav (Quentin Dolmaire) é um adolescente israelense que foge de seu país e parte para a França, onde vive em Paris enquanto esconde a sua identidade. Determinado a extinguir suas origens, seu principal companheiro é um dicionário de francês-hebreu.


O clássico "Matrix", primeiro filme da trilogia que revolucionou o cinema - Foto: Divulgação

Outra pré-estreia é ‘Crime Sem Saída’.  A trama policial traz um detetive da polícia de Nova Iorque que recebe um complexo desafio no trabalho: ele precisa achar e prender um assassino de policiais que está à solta na cidade. Realizar a prisão do criminoso implicaria em recuperar a honra que ele perdeu durante algumas tarefas mal-executadas nos últimos anos. No entanto, quanto mais ele avança na investigação mais ele percebe que os assassinatos se tratam de uma conspiração assombrosa entre criminosos e membros de sua própria categoria. 

O documentário ‘Western Stars’ é mais uma novidade da semana nos Cinemas Teresina. O filme reúne músicas do concerto do cantor e compositor americano Bruce Springsteen, referentes ao seu disco chamado "Western Stars".

‘Dois Papas’ também entra em cartaz nesta quinta-feira. No filme o cardeal argentino Jorge Bergoglio (Jonathan Pryce) está decidido a pedir sua aposentadoria, devido a divergências sobre a forma como o papa Bento XVI (Anthony Hopkins) tem conduzido a Igreja. Com a passagem já comprada para Roma, ele é surpreendido com o convite do próprio papa para visitá-lo. Ao chegar, eles iniciam uma longa conversa onde debatem não só os rumos do catolicismo, mas também afeições e peculiaridades da personalidade de cada um.


"Dois Papas", em lançamento nacional, no Cine Teresina 5 - Foto: Divulgação

Outra novidade que chega à telona é ‘Bixa Travesty'. No documentário, o corpo político de Linn da Quebrada, cantora transexual negra, é a força motriz do filme que captura a sua esfera pública e privada, ambas marcadas não só por sua presença de palco inusitada, mas também por sua incessante luta pela desconstrução de estereótipos de gênero, classe e raça. 

E para comemorar os 20 anos do clássico Matrix, os Cinemas Teresina reexibem na grande tela o primeiro filme da trilogia lançada em 1999 que revolucionou o cinema mundial. Neste capítulo inicial, Thomas Anderson (Keanu Reeves) é um criminoso cibernético e programador, conhecido no mundo virtual como Neo, e descobre que o mundo aparentemente real é controlado por máquinas e computadores que se alimentam da energia dos humanos. Liderados por Morpheus (Laurence Fishburne), que tem a bela e poderosa Trinity (Carrie-Ann Moss) como braço-direito, um grupo de rebeldes se recusa a viver controlado pela realidade da “Matrix”. Morpheus acredita que Neo é “o escolhido” para salvar o mundo.

04 de dezembro de 2019

Maria Bethânia revela capa do álbum em que exalta a Mangueira

Maria Bethânia revela capa do álbum em que exalta a Mangueira

A cantora publicou nove fotos que, reunidas, formam a imagem da capa do disco

Cantora que somente aderiu às redes sociais neste ano de 2019, Maria Bethânia usou o perfil de recém-aberta conta no Instagram para revelar a capa do álbum em que exalta a escola de samba Mangueira. A cantora publicou nove fotos que, reunidas, formam a imagem da capa do disco. Pela ausência de legenda, pode se tratar tanto da capa interna do encarte da edição em CD como da capa propriamente dita do álbum.

Com lançamento programado pela gravadora Biscoito Fino para sexta-feira, 6 de dezembro, o álbum Mangueira – A menina dos meus olhos é a retribuição da artista à homenagem que lhe foi prestada pela tradicional agremiação carnavalesca da cidade do Rio de Janeiro (RJ) em 2016, ano em que a Mangueira foi campeã com o enredo Maria Bethânia – A menina dos olhos de Oyá, idealizado pelo carnavalesco Leandro Vieira.

No disco Mangueira – A menina dos meus olhos, produzido e arranjado pelo maestro baiano Letieres Leite, Bethânia dá voz a sambas como A flor e o espinho (Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito e Alcides Caminha, 1957), Sei lá, Mangueira (Paulinho da Viola e Hermínio Bello de Carvalho, 1968), A Mangueira é lá no céu (Maurício Tapajós e Hermínio Bello de Carvalho, 1970) e Mangueira (Assis Valente e Zequinha Abreu, 1935).

O repertório inclui o já antológico samba-enredo História pra ninar gente grande (Tomaz Miranda, Deivid Domênico, Luiz Carlos Máximo, Mama, Márcio Bola, Ronie Oliveira, Danilo Firmino e Manu da Cuíca, 2018), com o qual a escola verde-e-rosa se (con)sagrou campeã no Carnaval carioca deste ano de 2019.

E por falar em samba-enredo, o cantor Tantinho da Mangueira interpreta, como solista convidado do álbum, o samba que compôs com Alípio Carmo, André Braga, Guilherme Sá, Jansen Carvalho e Marcos Tulio com base no enredo Maria Bethânia – A menina dos olhos de Oyá. O samba de Tantinho perdeu a disputa e não foi para a avenida, mas ficou na memória e no disco de Maria Bethânia.

Catálogo com a obra de Fernando Costa em catálogo será lançado

Catálogo com a obra de Fernando Costa em catálogo será lançado

São 48 páginas, coloridas, impressão na gráfica Halley. Ah, e o "mais" importante: vai ter o tradicional ( e delicioso) bolo frito com café!!!

A exposição "Fernando Costa / da Santa Ceia e Outros Avulsos" na galeria do Mercado Velho levou um grande público para ver de perto a obra de um dos maiores artistas plásticos de Teresina. A qualidade dos trabalhos surpreendeu a muitos. Agora e exposição se aproxima de sua reta final. E para fechar com chave de ouro, neste sábado, dia 7 de dezembro, às 9h, será lançado um catálogo na Galeria de Artes do Mercado Velho, com preço promocional, somente este dia, no valor de R$ 5,00 ( cinco reais). 

São 48 páginas, coloridas, impressão na gráfica Halley. Ah, e o "mais" importante: vai ter o tradicional ( e delicioso) bolo frito com café!!! 

O artista fez estudos de bico de pena com Marcos Cremonese e de gravura com Antonio Thyrso, em 1979. Participou de exposições individuais e coletivas em vários centros culturais brasileiros, como a coletiva inaugural da Galeria Des. Cromwel de Carvalho, Teresina (1979); salão de Artes Plásticas, Teresina (1977-78) ; coletiva na Galeria Encetur – Garden, Ceará (1976); individual na Galeria Des. Cromwel de Carvalho (1976) ; I Salão da UFPI (1977), onde ganhou o primeiro prêmio em desenho; coletiva artistas piauienses no Rio Grande do Sul (1978); coletiva artistas piauienses e pernambucanos no Teatro 4 de Setembro (1978); Projeto Arco Íris, reunião de artistas piauienses e maranhenses, Rio de Janeiro (1978); 

coletiva de artistas piauienses em Brasília (1978); I Encontro com a Cultura brasileira (1978); coletiva no Centro de Convenções do Piauí (1979); individual na Galeria de UM'DART, Teresina (1979); Salão Nacional MAM, Rio de Janeiro (1980); POSTER BRIGAD, Califórnia (1980); II Mostra de Desenho Brasileiro, Curitiba (1981); VII Salão de Artes Plásticas do Piauí, onde conquistou o primeiro prêmio em desenho (1981); 38º Salão Paranaense (prêmio em desenho), Curitiba (1981); I Salão Nacional de Humor do Piauí (1982); Salão Nacional de Artes Plásticas do Ceará (convidado especial), Ceará (1982); coletiva do Caesar Park Hotel, Rio de Janeiro (1983); Salão de Artes de Santo André, São Paulo (1984); Artistas Brasileiros Pelas Diretas - Folha de São Paulo (1984); "Cuiabá uma cidade como você imagina", (1984); Prêmio Shandon Arte e Vinho (prêmio aquisição); intinerário Rio/São Paulo/Brasília (1985); Salão de Artes de São Paulo (1986).

Sessão Com Debate traz o filme

Sessão Com Debate traz o filme "Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto"

O evento contará com as presenças do diretor Pedro Gui e da atriz Jane di Castro.

Na próxima quinta-feira, dia 05, os Cinemas Teresina realizam a 25ª Sessão Debate. Será do filme ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’, a partir das 19h30. A exibição terá a presença do diretor Pedro Gui, da atriz Jane di Castro e do produtor Alexandre Haddad.

O documentário traz um olhar carinhoso e sensível, da vida de uma das maiores artistas do Brasil. ‘Rogéria - Senhor Astolfo Barroso Pinto’ é uma trama que retrata os principais momentos vividos pela transformista e aborda não só as conquistas, mas as dificuldades enfrentadas por ela durante a sua trajetória, como um acidente que sofreu e perdeu parte da visão, por exemplo. Nascida Astolfo Barroso Pinto, Rogéria ainda com o nome de batismo começou uma carreira de maquiadora, em sua maioria de grandes personalidades da extinta TV Rio e, gradativamente, tornou-se a estrela que foi.


Foto: Divulgação

Por nome de nascimento registrado como Astolfo Barroso Pinto, Rogéria, assim batizada por seus fãs, relata no documentário que ambos os nomes são a mesma pessoa, estão conectadas, e se fundem apesar da dualidade e das divergências entre elas, tal qual uma dupla personalidade, se comunicam e se completam.

É pelos olhos de pessoas como Jô Soares, Jane di Castro, Nany People, Betty Faria e familiares, que Rogéria é resgatada. São relatos comovidos, em primeira pessoa, sobre a convivência, a generosidade e todo o esforço dela para se tornar artista num país tão preconceituoso. É através dos relatos que se tem a visão personificada e imortalizada de Rogéria, possibilitando a compreensão de que durante sua trajetória rompeu muitas barreiras e soube burlar as discriminações presentes na época.


O diretor do documentário, Pedro Gui, elogiado pelo primoroso trabalho - Foto: Divulgação

O filme conquistou o prêmio de Director Recognition no Los Angeles Brazilian Film Festival, em 2018, e foi o grande vencedor do DIGO (Festival Internacional da Diversidade Sexual de Goiânia), recebendo os prêmios de Melhor Filme, Melhor Direção para Pedro Gui e Melhor Atuação para Alessandro Brandão.

Rogéria faleceu em setembro de 2017, ainda durante o processo de realização do filme, aos 74 anos de idade, deixando para trás uma enorme comunidade de amigos e admiradores e uma grande carreira na televisão, no cinema e no teatro.

03 de dezembro de 2019

Inscrições do programa Furnas Cultural se encerram nesta quarta-feira (4)

Inscrições do programa Furnas Cultural se encerram nesta quarta-feira (4)

Além da apresentação dos espetáculos, o Cine Furnas Cultural também possui caráter formativo e educacional

Artistas de todo o país poderão inscrever projetos nas mais diferentes linguagens para participarem da programação do Cine Furnas Cultural, em 2020. Uma vez selecionados, espetáculos de música e teatro ocuparão o espaço cultural da empresa localizado em São José da Barra (MG). Com a iniciativa, a empresa investirá o total de R$ 150 mil - com valores inferiores a 20 mil por projeto -, sem recursos da Lei de Incentivo à Cultura (Lei nº 8.313, de 23.12.1991. A inscrição é gratuita e poderá ser realizada até 4 de dezembro.

“FURNAS cumpre a importante missão de atuar no fomento à cultura, democratizando o acesso dos cidadãos a diferentes linguagens culturais, além de permitir que artistas possam mostrar seus trabalhos para as comunidades onde a empresa está presente”, ressalta Marcos Machado, gerente de Responsabilidade Sociocultural de FURNAS.

Foto: Divulgação

Além da apresentação dos espetáculos, o Cine Furnas Cultural também possui caráter formativo e educacional, promovendo intensa troca de experiências, além de ampliar o acesso à produção artística e o surgimento de novos talentos no cenário cultural.

No período de 2016 a 2019, o espaço abrigou 30 espetáculos, recebendo um público superior a 5.300 pessoas. O Cine Furnas Cultural vem proporcionando a inclusão cultu­ral e social de diversas faixas etárias do município de São José da Barra e municípios vizinhos.  

O regulamento e os documentos necessários para a inscrição de projetos estão disponíveis no link https://www.furnas.com.br/subsecao/48/cine-furnas-cultural. O resultado da seleção dos trabalhos será divulgado no dia 23 de janeiro, pelo site de FURNAS.

Orquestra Sinfônica de Teresina abre hoje os Concertos Natalinos

Orquestra Sinfônica de Teresina abre hoje os Concertos Natalinos

A abertura da temporada será às 19h30 no Parque da Cidadania com música erudita.

O mês de dezembro é sempre bastante intenso para a Orquestra Sinfônica de Teresina (OST), que realiza concertos natalinos gratuitos por todos os cantos da capital piauiense. A abertura da temporada natalina será hoje (03), no Parque da Cidadania, local que já foi palco de diversas apresentações do grupo. Mocambinho, São Joaquim, Vila Operária, Vermelha e Macaúba são alguns dos bairros contemplados com o espetáculo.

Este ano, o encerramento será focado na música erudita e terá a participação dos cantores líricos Edivan Alves, Gislene Daniele e Luana Campos. No repertório, o público poderá contemplar a obra de Puccini, Gounod, Delibes, Rossini, Giuseppe Verdi, entre outros grandes compositores mundiais. 

Durante esses concertos, a Orquestra estará arrecadando doações de brinquedos e roupas, principalmente para crianças, para contribuir com um Natal ainda mais especial para a população carente. 


Foto: Reprodução

A OST é mantida pela Associação dos Amigos da Orquestra Sinfônica de Teresina com a ajuda da Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves (FMCMC). Desde a sua criação, em 1993, a Orquestra se propõe a dar um tratamento sinfônico à música popular brasileira, tendo a primazia de transpor as melodias de grandes compositores populares para a grandiosidade do som sinfônico, com a finalidade de desenvolver um trabalho artístico-educacional, Promove apresentações em teatros, colégios e praças.

Confira a programação natalina:

03/12 – Parque da Cidadania, Centro – 19h30

04/12 – Palácio de Karnak, Centro – 18h

05/12 – Praça dos Orixás, Bairro São Joaquim – 19h

08/12 – Parque Matias Matos, Bairro Mocambinho – 19h

11/12 – Igreja Nossa Senhora do Amparo, Centro – 18h30

12/12 – Tribunal de Justiça, Centro – 9h

13/12 – Parque Ambiental Macaúba, Bairro Macaúba – 19h

15/12 – Igreja Nossa Senhora de Lourdes, Bairro Vermelha – 18h30

20/12 – Igreja de São José Operário, Bairro Vila Operária – 19h

Entrega dos presentes do Papai Noel dos Correios deve ser feita até o dia 13

Entrega dos presentes do Papai Noel dos Correios deve ser feita até o dia 13

A procura pelas cartinhas ainda está baixa, mas a agência acredita que com o pagamento dos salários e do 13º, a adesão aumente.

A campanha Papai Noel dos Correios tem 11 mil cartinhas cadastradas e mais do que nunca conta com a colaboração e a boa vontade da população para realizar o sonho dessas crianças. Em 2019, a ação chega a sua 30ª edição e tem como finalidade presentear crianças carentes, sobretudo de escolas públicas de Teresina e da zona rural da cidade. 


Leia também: 10 mil cartinhas para o Papai Noel estão disponíveis para adoção 


Segundo o superintendente estadual dos Correios no Piauí, Raimundo Gomes, a procura pelas cartinhas e entrega dos presentes ainda está baixa, mas a expectativa é que a demanda aumente até o dia 10 de dezembro. 

“Acreditamos que a demanda deve começar agora, com as pessoas recebendo seus salários e 13º. Muitas pessoas já vieram adotar as cartinhas, mas a demanda deve crescer mais por conta das entidades parceiras, como faculdades e empresas. São mais de 40 instituições parceiras que nos ajudam neste momento tão bonito, que é a campanha do Papai Noel dos Correios”, comenta.


Brinquedos, roupas e material escolar estão entre os mais solicitados pelos pequenos - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Diversos tipos de presentes estão sendo pedidos pelas crianças, mas, sem dúvida, brinquedos, roupas e material escolar estão entre os mais solicitados pelos pequenos. Raimundo Gomes enfatiza que os interessados podem adotar quantas cartinhas desejarem.

“As pessoas podem pegar as cartinhas até o dia 10 e deixar os presentes até o dia 13 de dezembro. Quanto mais rápido recebermos os presentes, mais conseguimos organizar nossa logística de entrega, que queremos encerrar até o dia 25 de dezembro”, fala Raimundo Gomes, enfatizando que a campanha tem um cunho social muito importante, especialmente por atender tantas crianças carentes.

“Você fazer uma criança feliz numa época dessa, uma criança que vive vulnerabilidade, não é tão fácil. E extrair o sorriso de uma criança é algo que nos emociona em todos os momentos. Por isso, conclamamos toda a sociedade, a classe empresarial e as instituições para que venham apoiar e adotar uma cartinha”, finaliza.

Onde adotar

As cartas estão para adoção tanto na Agência Central dos Correios de Teresina, próximo ao Palácio de Karnak, no Centro da Cidade, como na Agência dos Correios do Shopping Riverside, na zona Leste.

02 de dezembro de 2019

Numismática, o universo das moedas e cédulas

Numismática, o universo das moedas e cédulas

A Numismática estuda as moedas e cédulas antigas, ou novas, proporcionando ao numismata, aquele que coleciona essas peças, uma viagem pelo mundo através desse hobby que já conta com número significativo de seguidores em Teresina.

Há algumas décadas, moedas e cédulas antigas só eram vistas em museus, mas com o passar dos anos o número de colecionadores dessas preciosidades vem crescendo: são os . Em Teresina já se trabalha a ideia da criação de uma associação para reunir os amantes dessas peças, cada dia mais raras. Em termos mais amplos, Numismática é o estudo sob o ponto de vista histórico, artístico e econômico das cédulas, moedas e medalhas, muito embora o termo também seja empregado como sinônimo ao colecionismo desses itens.

Além de músico, Raimundo Gutemberg é numismata e um dos grandes incentivadores desse hobby no Piauí. Com mais de 700 peças em sua coleção, em 2018 ele promoveu o primeiro encontro da categoria, visando a uma maior aproximação dos amantes dessa prática. O seu entusiasmo pelas cédulas e moedas antigas surgiu quando, ainda criança, encontrou uma sacola de moedas no quintal da casa de uma tia. Eram peças dos anos 60 que despertaram a curiosidade então garoto.

Francisco Barbosa é outro colecionador e também comerciante de moedas e cédulas antigas: “Eu comecei a colecionar, e depois a comercializar, porque estava aposentado e procurava fazer algo prazeroso”, diz, enquanto atende a clientes que se dirigem à sua sortida banca, nas proximidades da Praça Pedro II: “Eu sou um apaixonado por cédulas e moedas antigas, mas aqui em Teresina ainda são poucos os colecionadores, então as peças mais raras, por serem mais valiosas, geralmente, vendo para pessoas de outros estados”, ressalta.

O dia do Numismata celebra-se em 1º de dezembro porque também a Igreja Católica celebra a são Elígio, padroeiro dos numismatas e ourives. Outra explicação possível é que durante uma reunião da Sociedade Numismática Brasileira, realizada no dia 14 de junho de 1934, o 1º de dezembro teria sido escolhido porque foi a mesma data da coroação de Dom Pedro I como imperador do Brasil.Neste dia entrou em circulação a primeira moeda do Brasil independente, a Peça da Coroação.

História da numismática

Desde o Império Romano a aristocracia cultivou o interesse de colecionar moedas, sem no entanto estudá-las. O costume romano compartilhado por imperadores, como Augusto, foi mantido por reis europeus durante a Idade média. A coleção de reis como Luís XIV da França e Maximiliano do Sacro Império possibilitariam o surgimento da numismática durante o Renascimento, graças à vontade dos humanistas em recuperar a cultura greco-romana, e a iniciativa de organizar as coleções reais. Assim a numismática surgiu durante o renascimento e se consolidou como ciência nos séculos seguintes.

Assim temos nomes como o abade Joseph Eckhel que trabalhou na coleção imperial de Viena, capital da Áustria. Temos o colecionador francês Joseph Pellerin, que contribuiu para a coleção real francesa, e temos também um dos nomes mais famosos, Francesco Petrarca, poeta que desenvolveu a numismática na Itália.

O objetivo de Petrarca era conhecer a história de cada povo. Petrarca demonstrou também como a numismática pode se tornar uma paixão contagiosa. Em 1390, coube a ele, indiretamente, a cunhagem de moedas comemorativas pela libertação da cidade de Pádua, pelo visconde Francisco II de Carrara. Seja pela cultura, pela observância de técnicas ou simplesmente pelo desafio de colecionar, a relação entre cultura e numismática sempre é presente. Mesmo aqueles que colecionam moedas ou cédulas como um simples hobby, sem se dedicar à pesquisa, adquirem uma boa bagagem de cultura geral.

A criançada quer aproveitar as férias para brincar e ficar com a família

A criançada quer aproveitar as férias para brincar e ficar com a família

Os pequenos, que ficaram na contagem regressiva para o recesso de final de ano começar

As férias escolares chegaram e as crianças estão animadas para aproveitar esses dias de folga com muita diversão e brincadeiras. Os pequenos, que ficaram na contagem regressiva para o recesso de final de ano chegar, já planejam o que pretendem fazer nos dias de folga.

A pequena Emanuelle Ribeiro Rodrigues (6) conta que nessas férias escolares ela e a família vão viajar para Gramado (RS) e à Disney (Estados Unidos). A viagem vem sendo planejada há alguns meses pela família e a ansiedade tem aumentado a cada dia. A menina também adora tomar banho de piscina, especialmente se for na companhia dos amigos e primos.

Para Emanuelle, férias é momento de felicidade, de relaxas e ficar com a família. “Eu chamo meus primos e a gente passa o dia dentro da piscina. A gente brinca de circo e de fazer acrobacias embaixo d’água. Também de assistir desenho animado e de ficar em casa brincando com minha mãe de cozinha”, acrescenta.

Davi Marden Rocha Celes (6) conta que quando está de férias viaja com toda a família para a cidade de Buriti dos Lopes visitar os primos e avós. “Lá eu gosto de tomar banho nos tanques que meu avô tem, como peixe, galinha, brinco com o Pedro, a Maria e o Gabriel, que são meus primos”, fala, contando que a brincadeira favorita deles é o pega-pega.

Quando está em casa, Davi Marden aproveita para se divertir com a prima que mora com ele e a avó e brincar de escolinha, professor e professora é o lazer favorito. “Para mim, férias é muita coisa, é se divertir. Eu fico ansioso para entrar de férias, porque é muito legal. Na escola a gente só estuda e faz tarefas e nas férias a gente só brinca e se diverte. Mas eu também tenho saudade de folgar para o colégio porque eu gosto dos meus colegas”, finaliza o menino.

29 de novembro de 2019

FM O Dia e Micarla pagam a sua conta no Dom Nelore. Confira o regulamento!

FM O Dia e Micarla pagam a sua conta no Dom Nelore. Confira o regulamento!

Confira o regulamento e participe da promoção. Você pode ganhar R$ 400 em consumação no restaurante Dom Nelore.

Você está precisando de uma consulta com o garçom no consultório bar? 

A FM O Dia e a cantora Micarla vão pagar a conta para você. Basta enviar uma mensagem para o WhatApp da FM O Dia com o nome da nova música de trabalho de Micarla, e você já concorrendo a R$ 400 reais em consumação no restaurante Dom Nelore. Confira o regulamento da promoção.


REGULAMENTO PROMOÇÃO “CONSULTÓRIO BAR”

A promoção é realizada pela FM O DIA, CNPJ/MF nº. 05.819.149/0001-10, com sede em Teresina- PI, e regulada nos termos que se seguem: Leia com atenção: 

1. DO PERÍODO DA PROMOÇÃO

1.1. A promoção inicia em 30/11/2019 as 6h e termina dia 27/12/2019 ao meio dia (horário de Brasília); 

1.2. O resultado será divulgado no dia 27 de dezembro de 2019, ao Vivo na FM O DIA.

2. DA PARTICIPAÇÃO 

2.1. Essa promoção é válida apenas para pessoas físicas residentes no território nacional, respeitados os termos e condições estabelecidos neste regulamento; 

2.2. Não poderão participar desta promoção: empregados, estagiários da FM O DIA  nem seus familiares, nem qualquer pessoa das empresas envolvidas neste regulamento, direta ou indiretamente. 

3. DA MECÂNICA DA PROMOÇÃO

 3.1. para participar, o ouvinte deverá enviar  mensagem no WhatsApp da FM O DIA com nome da musica da Micarla, CONSULTÓRIO BAR que faz referência a consulta no bar. Não esqueça de informar seu nome e RG.

3.2. A produção da FM O DIA entrará em contato com o ganhador(a);

 3.3. Só estarão participando da promoção pessoas que envarem as informações solicitadas pelo WhatsApp conforme o item 3.1; 

3.4. A participação na promoção não está condicionada à aquisição ou uso de qualquer bem, direito ou serviço da FM O DIA  e tão pouco acarretará qualquer obrigação financeira ou vínculo trabalhista aos contemplados; 

3.5. Na hipótese de verificação de fraude, tentativa de fraude ou abuso relativo à promoção, o participante será excluído automaticamente da promoção, podendo ainda responder por crime de falsidade ideológica ou documental, e consequentemente a FM O DIA, se reserva ao direito de desclassificar e excluir o ouvinte participante, sem qualquer aviso prévio. 

4. DE COMO GANHAR 

4.1. A promoção consiste na premiação de 01 (um) participante, desde que cumpridos os requisitos da cláusula 3, o qual terá seu cadastro escolhido de forma aleatória durante o período da promoção. Neste sentido, e sob absoluta discricionariedade da FM O DIA, serão considerados os (as) ouvintes participantes que NÃO estiverem excluídos conforme o item 3.5.

5. DO PRÊMIO

5.1. Será 1 (um) ganhador para a referente promoção.

5.2. O ganhador da promoção, irá receber  1 Vale Consumação no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais) que deverá ser consumido no Dom Nelore (Dirceu), no período de 27/12/2019 a 15/01/2020, exceto o dia 31/12/2019; O Consumo é integral e o Dom Nelore não disponibilizará troco. PROIBIDO VENDA DE BEBIDA ALCOOLICA PARA MENORES DE DEZOITO ANOS.

5.3. Todas as informações para o recebimento do prêmio serão disponibilizadas aos ouvintes selecionados por um dos produtores da FM O DIA a partir da data de apuração do resultado dia 27/12/2019. 

6. DA ENTREGA DA PREMIAÇÃO 

6.1. O prêmio é pessoal e intransferível e não poderá ser trocado por outro, nem por qualquer valor pecuniário, sendo dado ao ouvinte que se inscreveu na promoção, mediante a apresentação da cópia do RG, junto com os documentos originais para simples conferência; 

6.2. A produção da FM O DIA entrará em contato com o (a) ouvinte selecionado (a), através dos seus dados cadastrais, para confirmação da aceitação do prêmio. Caso não seja possível fazer contato com o (a) ouvinte selecionado (a), a FM O DIA  deverá procurar outro ouvinte participante que receberá os prêmios relacionados; 

6.3. O nome, e/ou final do número do telefone do ganhador desta promoção será divulgados na programação que irá ao ar, nas mídias sociais da FM O DIA a partir do meio dia ao meio dia.

6.4. A promoção não inclui quaisquer despesas pessoais extras realizadas pelo (a) ouvinte ganhador (a). Menores de 18 anos, poderão participar da promoção com autorização dos pais ou responsáveis;

 7. DO DIREITO DE IMAGEM

 7.1. Os (as) ouvintes ganhadores deverá autorizar à FM O DIA  a utilização de fotos, depoimentos, imagens, vídeos e o que mais se referir à entrega dos prêmios relacionados nesta promoção, por tempo indeterminado; conforme Lei 10406/02, no seu Artigo 20, do Código Civil; 

7.2. Ao aceitar a cláusula 

7.1, o (a) ganhador (a) da promoção concorda que todos os direitos, de autoria e de interesse, serão de propriedade única FM O DIA, livre de qualquer tipo de reclamações posteriores feitas pelo (a) ouvinte ganhador (a) da promoção ou por qualquer outra pessoa que tenha direitos e interesses derivados do mesmo. 

8. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS 

8.1. Na hipótese de força maior ou caso fortuito poderão ser alteradas as datas e regras da presente promoção, com atualização neste presente canal;

 8.2. A simples participação na presente promoção implicará no integral reconhecimento das condições e aceitação irrestrita deste regulamento, bem como, presumir-se-á a condição de que o (a) ouvinte ganhador (a) não possui qualquer impedimento fiscal, legal ou outro que o impeça de receber e/ou usufruir o prêmio ganho;

8.3. A promoção poderá ser divulgada pela rádio, pela internet ou qualquer outro meio; 8.4. Para a identificação do (a) contemplado (a) acima, a empresa adotará as seguintes providências, sequencialmente: 

8.4.1. Contato como (a) ouvinte ganhador (a), visando obter contato, repetidamente pelo prazo de 24 (vinte e quatros) horas, contados da identificação; 

8.4.2. Divulgação no portalodia.com do nome do contemplado, visando dar transparência nos resultados da ação;

 8.5 A FM O DIA  não se responsabiliza por eventuais prejuízos ou danos que os participantes possam ter, oriundos de situações que estejam fora de seu controle; 

8.6 A FM O DIA  poderá interromper e/ou cancelar a promoção por motivo de força maior; 

8.7 A FM O DIA poderá alterar este regulamento tantas vezes quantas forem necessárias para adequar-se às necessidades e eventualidades da promoção à qualquer tempo; 

8.8 A FM O DIA não se responsabilizará pela autenticidade dos dados cadastrais fornecidos pelos participantes;

 8.9 O ouvinte participante da presente promoção declara ter conhecimento integral de todas as cláusulas e condições deste regulamento e os aceita integralmente; 

8.9.1 Quaisquer dúvidas, divergências ou situações não previstas neste regulamento serão julgadas e decididas pela Direção da FM O DIA  de forma soberana e irrecorrível; 8.9.2 As dúvidas e reclamações dos (as) ouvintes participantes desta promoção serão preliminarmente dirimidas pela FM O DIA; 

8.9.3 O regulamento está disponível nos canais de comunicação da FM O DIA junto com as publicações da promoção; 

8.9.4 À divulgação, condução, participação, premiação, bem como qualquer ato/fato de corrente desta promoção aplicar-se-á a legislação brasileira; 

8.9.5 Fica eleito o Foro Central da Capital do Estado do Piauí para dirimir quaisquer controvérsias oriundas deste regulamento, excluindo-se qualquer outro por mais privilegiado que seja.

 Teresina (PI), 28 de Novembro de 2019 

Teresina Shopping e Projeto Música Boa homenageiam samba

Teresina Shopping e Projeto Música Boa homenageiam samba

Será na segunda-feira (2), a partir das 19h, na Praça de Alimentação do piso superior.

Dia 2 de dezembro é celebrado o Dia Nacional do Samba. O estilo musical genuinamente brasileiro vai ganhar uma comemoração especial no Teresina Shopping em parceria com o Projeto Música Boa, o ‘Samba da Velha Guarda’.

Será na segunda-feira (2), a partir das 19h, na Praça de Alimentação do piso superior. A homenagem é um lindo tributo aos grandes compositores que fizeram a história do Samba no Brasil como Paulinhoda viola, Nelson Cavaquinho,Noel Rosa e Cartola.

“Eles serão homenageados por grandes intérpretes do cenário musical de Teresina. BeatriRainer, Paula Milena, Iane Leal, Flávio Moura, Zé Roraima, Bertone Martins, Iuri Rodrigue e Ricardo Aurelli farão parte desse belíssimo time do samba de nossa cidade”, explica.

Marcinho da Cuíca, músico,produtor e idealizador do Projeto Música Boa. Além de belas interpretações, o público também irá prestigiar grandes músicos piauienses. O violonista Wellington Torres, Marcinho da Cuíca, Beto Ribeiro, cavaquista, Bruno Moreno, baterista, Micael, flautista e o pandeirista Willames Carlos estão entre os convidados. 

Música Boa surgiu em agosto com o especial em tributo aos grandes nomes da música brasileira. De lá para cá, o projeto vem desenvolvendo ações de valorização da música nacional com a interpretação de artistas locais. “O objetivo é trazer de volta a boa música e canções que marcaram a história da música popular brasileira”, finaliza Marcinho da Cuíca.

2019: última edição do projeto Roda de Poesia acontece sexta

2019: última edição do projeto Roda de Poesia acontece sexta

O evento de hoje está voltado para a cultura afro, com música, dança, lançamentos de livro e poesia

Encerrando a temporada 2019 do projeto Roda de Poesia Tensão, Tesão & Criação, nesta sexta-feira, a partir das 18h, na Praça Pedro II, acontece uma edição especial intitulada "Consciência Negra". Sempre com programação gratuita e variada, já faz parte do calendário cultural da cidade, promovendo a valorização do Centro Histórico de Teresina. Em novembro, mês da Consciência Negra, traz música, lançamento, feira e intervenções poéticas, com palco aberto para a poesia. 

“Antes de tudo, o projeto é uma política cultural independente, uma trincheira de luta por nosso Centro Histórico, reunindo artistas, movimentando a praça, buscando superar a situação de abandono do poder público e a ausência de programações culturais gratuitas. Chamamos a atenção para nosso Centro Histórico, afirmando que praça não é lugar de medo, é lugar de circulação de ideias. Com isso, criamos possibilidades de expressar nossa produção poética contemporânea, formando público e novos artistas num espaço tão simbólico para nossa cidade, que é a praça Pedro II”, afirma João Henrique Vieira, idealizador do projeto.

Marcando as comemorações pelo mês da consciência negra, o Roda de Poesia abre a programação com o show “Oscilações mentais de um preto artista – OMUP”, trabalho que consolidou a carreira solo de Real Narcoliricista. Artista que atua na cena Hip Hop desde 2014 e participa da militância negra. Se destaca pela facilidade em experimentar estilos e contagiar através das suas rimas. O Show OMUP reflete o cotidiano na periferia de Teresina e valoriza a arte como uma forma de saída para os problemas sociais.


Grupo de cultura negra "Ijexá" fecha a noite festiva com a vibração dos tambores - Foto: Jairo Moura

Oscilações Mentais de um Preto tem produção musical do QuilomboLoucoBeats. O artista prioriza a interação com o público, com músicas que contam vivências, trazendo à tona tabus e o preconceito racial. Atuante no coletivo NarcoCrew é também Slammer, tendo vencido o 4° Slam Biqueira - Sesc Caixeiral (Parnaíba) e finalista do 25º Festival Chapada do Corisco, com a música Intro (Ruptura).

O Grupo de Cultura Afro Ijexá fecha a noite com seus tambores vibrantes. O nome do grupo significa “toque de tambor para o Orixá Oxum”. Começou em 2004 com o objetivo de fortalecer a luta dos grupos negros pela valorização e preservação da cultura por meio da música e danças afro, a partir de oficinas de dança e da militância no Movimento Negro no Piauí.

O Ijexá é também uma organização sem fins lucrativos que desenvolve oficinas, seminários, debates e diversas apresentações artísticas com o objetivo de levar cada vez mais longe a missão do grupo – fortalecer a cultura para construção da autoestima da população negra do Estado do Piauí. O grupo congrega 25 componentes, entre dançarinos, percussionistas e vocais, numa homenagem à cultura afro brasileira e religiosidade africana.

28 de novembro de 2019

A Odisseia dos Tontos em pré-estreia no Cinemas Teresina

A Odisseia dos Tontos em pré-estreia no Cinemas Teresina

Na programação desta semana há comédias, ação, documentários, terror e drama para um público eclético.

Os Cinemas Teresina, no Teresina Shopping, prepararam uma programação variada, mas continua em cartaz os filmes que vêm tendo grande aceitação por parte do público. Nesta semana, há a pré-estreia do filme argentino ‘A Odisseia dos Tontos’ com Ricardo Darín no elenco; a estreia da comédia "Uma Segunda Chance para Amar" e o lançamento nacional do drama "Carcereiros", uma produção nacional. 

‘A Odisseia dos Tontos’ será exibido no domingo (1º), às 10h30. A história se passa em uma cidade distante na província de Buenos Aires, durante a crise econômica, um grupo de moradores decide reunir a quantia de dinheiro necessária para comprar alguns silos abandonados em uma propriedade agroindustrial. Mas, mesmo antes de poderem executar o projeto, um golpe faz com que eles atinjam o fundo do poço e reajam diante da injustiça.


"Carcereiros", ação em lançamento nacional - Foto: Divulgação

"Uma Segunda Chance para Amar" é uma comédia para quem gosta do período natalino, com a mãe dos Dragões, Emilia Clarke, no elenco. No filme, ela é Kate, uma jovem inglesa cuja vida é uma bagunça. Kate trabalha como elfo em uma loja temática de natal o ano todo. Quando ela conhece Tom (Henry Golding), o que parecia impossível se torna realidade, conforme o rapaz enxerga através de todas as barreiras que ela construiu. 

Já para quem prefere produção nacional com muito drama tem a estreia de ‘Carcereiros’: Adriano é um historiador graduado e contrário à violência, que decide virar carcereiro para seguir os passos do pai. Com a chegada de Abdel (Kaysar Dadour), um perigoso terrorista internacional, a tensão aumenta até provocar duas facções criminosas que vivem separadamente. Adriano terá de enfrentar rebelião - além de controlar os passos de Abdel. Ainda continuam em cartaz ‘Humberto Mauro - Cinema é Cachoeira’, ‘Doutor Sono’, ‘Os Parças 2’, ‘Parasita’, ‘A Grande Mentira’, As Pantera’, ‘Familia Addams’, ‘Malévola – Dona no Mal’, ‘Medo Profundo – O segundo Ataque’ e ‘Dora e a Cidade Perdida’.

27 de novembro de 2019

Delta do Parnaíba é inspiração para coleção do designer Sérgio Matos

Delta do Parnaíba é inspiração para coleção do designer Sérgio Matos

O lançamento da coleção faz parte do projeto Investe Turismo: Rota das Emoções – projeto do Sebrae em parceria com o Ministério do Turismo.

A beleza do Delta do Parnaíba foi a inspiração para que o designer Sérgio Matos criasse a coleção: ”Emoção na mão”. O lançamento da coleção faz parte do projeto Investe Turismo: Rota das Emoções – projeto do Sebrae em parceria com o Ministério do Turismo que abrange os Estados do Piauí, Ceará e Maranhão para valorizar o artesanato em prol do turista. 

A Cooperativa Artesanal Mista de Parnaíba (CAMPAL) foi uma das selecionadas para participar do desenvolvimento das sete coleções com sete grupos diferentes de artesãos e que, ao final, criaram 20 peças. A tipologia é de peças de cestaria e trançados, bordados, rendas de bilro e cerâmica, em um trabalho que durou quatro meses.  As peças vieram de Parnaíba e Ilha Grande de Santa Isabel, no litoral do Piauí. 

Para o presidente da CAMPAL, José Carlos Alves Reis, estarão expostos produtos feitos por artesãos locais que passaram por cursos e oficinas e chegaram a produtos com grande qualidade.  “Vamos ter uma boa visibilidade das peças na loja. Nossa expectativa é das melhores para o evento”.   

A cooperativa CAMPAL, integrante do Sistema OCB/SESCOOP-PI, tornou-se beneficiária a partir de uma consultoria realizada em 2018, por intermédio do Sebrae. As peças assinadas pelo designer já têm solicitações de diversas empresas especializadas no ramo de decorações.

Três artesãs da CAMPAL estiveram envolvidas diretamente na construção da coleção e, comentaram sobre a importância do desenvolvimento. “Foi um projeto muito rico, que nos possibilitou desenvolver diversos projetos, abrir um maior leque de possibilidade”, afirma Maria de Lourdes Pereira Costa, artesã da cooperativa. Ela foi responsável por desenvolver as luminárias e bolsas em cestaria de diversos tamanhos. 

Para Maria de Lourdes, o apoio do Sistema OCB/Sescoop-PI foi fundamental para a realização do projeto que culminou na exposição efetivada na Loja Brasil Original.

Francisca Raimunda, moradora da Ilha Grande de Santa Isabel, cooperada da CAMPAL aponta como positiva a parceria desenvolvida através do projeto Investe Turismo: Rota das Emoções, que expõe seus trabalhos através da coleção: “Emoção na Mão”, assinada por Sérgio Matos. O projeto possibilitou ao artesão o desenvolvimento de novas peças – como o conjunto de jarros feito por ela pela primeira vez. 

A ideia de inspiração no Delta do Parnaíba surgiu da necessidade de imbuir os produtos com uma identidade local, afirma Sérgio Matos, designer responsável por assinar as peças que compõem a coleção. “Todas as referências utilizadas são da região de Parnaíba pois utilizamos as mesmas técnicas que os artesãos utilizam há muito tempo, cotidianamente e demos uma roupagem mais comercial”, comentou o designer. 

A utilização dessas peças valoriza não somente o artesão como também busca atingir o público do mercado de alta decoração, mercado este que paga um preço justo para peças de tão alto nível. 

O presidente do Sistema OCB/Sescoop-PI, Leonardo Eulálio esteve na Loja Brasil Original durante o lançamento da coleção e saudou a parceria entre o cooperativismo – através da CAMPAL – e o designer. Para ele, essa união é de fundamental importância no desenvolvimento do Cooperativismo no Piauí.

“Essa parceria do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Piauí – Sescoop-PI - com o Sebrae é extremamente valorosa, no intuito de uma maior divulgação do Piauí através do Cooperativismo”, aponta. O presidente afirmou ainda a relevância da propagação de nossa cultura e agradeceu em nome do Sistema OCB/Sescoop-PI.

Pré-lançamento de

Pré-lançamento de "Psicodramatronic", ao som de Marlon e os Brandos

. Com o show de pré-lançamento do disco Psicodramatronic, a banda leva uma produção que traz à tona em suas letras questões existenciais, ora com pitadas de sarcasmo, ora com críticas sociais.

O projeto Boca da Noite recebe nesta quarta-feira (27) a banda Marlon e os Brandosno Espaço Osório Júnior, no Club dos Diários. Com o show  de pré-lançamento do disco Psicodramatronic, a banda leva uma produção que traz à tona em suas letras questões existenciais, ora com pitadas de sarcasmo, ora com críticas sociais.

As letras permeiam sempre a ideia de resiliência, uma reflexão sobre o tipo de consumismo e efemeridade em que a sociedade está inserida. Já a sonoridade está mergulhada no rock, no pós-punk e no grunge. Segundo Marlon Rodner, vocalista da banda, o  resultado é um disco “atemporal,mostrando a velha fórmula do rock in roll temperada com influências atuais”.

Psicodramatronic é um CD composto por músicas feitas em parceria entre Marlon Rodner e o guitarrista Filipe de Sousa, em sua maior parte, ao longo de 13 anos de formação do grupo, além de outras parcerias. A dupla vem dilapidando essas músicas, melhorando e incrementando. Algumas delas já são conhecidas do público teresinense, como Notívago, que tem feito parte da programação de algumas rádios.O disco tem previsão para ser lançado em dezembro. 


Pré-lançamento de "Psicodramatronic", ao som de Marlon e os Brandos. Divulgação

Atualmente, também integram a banda o baixista Borja e o baterista Lucas CardosoPara esse show, em especial, terá a participação de Alan Vieira nos teclados. “Estamos apresentando o resultado de um trabalho para que o público possa conhecer. Teresina é uma cidade roqueira e esperamos que tome esse disco como um presente”, finaliza Marlon Rodner.

O show acontece a partir das 19 horas, com entrada franca. O projeto Boca da Noite é realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) e,em Teresina, acontece todas as quartas-feiras com programaçãoaté dezembro.

Festival de Rabeca reúne oficinas, espetáculos e shows em Bom Jesus

Festival de Rabeca reúne oficinas, espetáculos e shows em Bom Jesus

O evento tem como objetivo a valorização de um instrumento que se popularizou no município de Bom Jesus.

Instrumento utilizado desde a Idade Média, a rabeca se popularizou e ganhou destaque na cidade de Bom Jesus. Este ano, o festival que nasceu para valorizar a rabeca, promovendo um encontro de gerações, acontece de 26 a 30 de novembro, com uma vasta programação de shows, oficinas, espetáculos de teatro e humor. Entre as atrações musicais estão Solange Almeida, Banda Araketu, Paula Fernandes, além dos mestres rabequeiros e da Orquestra de Rabecas de Bom Jesus.

O Teatro Alard, inaugurado em 2018, vai receber parte da programação cultural do festival. De 26 a 28 de novembro, vão acontecer oficinas, apresentações de dança, resultado das oficinas permanentes realizadas na cidade, e os espetáculos “Baderna do Dragão”, “As fofoqueiras”, e o show de humor com “Maria dos Prazer”.


O incentivo aos jovens tem sido um dos frutos dessa iniciativa cultural - Foto: Divulgação

“A ideia de trazer as apresentações culturais da Praça do Queijinho para o Teatro Alard é justamente dar continuidade à valorização dos nossos espaços. Antes, Bom Jesus não tinha um local adequado para os jovens que fazem aulas de dança, teatro e rabeca se apresentarem. Levar a programação para o Alard é dar vida e ocupar nosso patrimônio cultural”, conta o secretário estadual de Cultura, Fábio Novo.

O palco principal do evento homenageia o veterano Pedro da Rabeca, que já se apresentou em quase todas as edições do festival em Bom Jesus. O rabequeiro aprendeu a tocar sozinho o instrumento que ganhou do avô, e desde então não parou mais.

Nesta quinta-feira (28), a abertura do evento será feita pela Orquestra de Rabecas de Bom Jesus, junto com os mestres rabequeiros, a partir das 20 horas. Logo em seguida, tem os shows com a banda Muleke Doido, Cristiano Gama, Solange Almeida e Bil Coimbra.

Na sexta-feira (29) quem se apresenta é Maisa Arantes, Melhor de Três, Dandinha, Taty Girl, Araketu e Junior Maska. Encerrando o festival no sábado (30) tem os shows com Paula Fernandes, Ítalo Ripardo e Casadões do Forró.

26 de novembro de 2019

UMA: documentário sobre brasileiros na Índia tem participação de teresinense

UMA: documentário sobre brasileiros na Índia tem participação de teresinense

O longa é uma coprodução Brasil/Índia e traz o diretor indiano Jyothi Ananda narrando sobre as experiências de autoconhecimento por terras indianas.

Chega as salas de cinemas do Brasil o filme "UMA, luz dos Himalaias". O longa é uma coprodução Brasil/Índia e traz o diretor indiano Jyothi Ananda narrando sobre as experiências de autoconhecimento por terras indianas vivida pelos professores brasileiros Jonas Masseti e Isabella Pitaki. 

Ambos foram à Índia a procura de uma conexão mais profunda com a própria existência. Juliana Fiúza, professora de Yoga e Meditação em Teresina, foi convidada para auxiliar na produção do documentário. Segundo Fiúza, o filme conta a história de peregrinos que saem de suas terras em busca de respostas mais profundas a respeito da vida.


UMA: documentário sobre brasileiros na Índia tem participação de teresinense. Divulgação

“É uma perspectiva de duas pessoas e tem o professor Jonas como um mestre que se aprofundou no conhecimento e que realmente o vive. Imagens lindas que foram filmados nos Himalaias, na nascente do Ganges e em cidades antigas, inclusive Varanasi considerada a mais antiga do mundo”, explicou a professora.

As filmagens foram realizadas entre 2016 e 2017, sendo 1 mês inteiro de rodagens realizadas em Gomukh, nascente do Ganges, Gangotri, e várias outras cidades nos Himalayas. Entre roteiro, preparação, filmagens, finalização e lançamento, UMA levou 4 anos para chegar às telonas e teve sua estreia no Brasil em salas de cinema de São Paulo no dia 21 de novembro.

Terça Maior traz a musicalidade de Cami Rabelo

Terça Maior traz a musicalidade de Cami Rabelo

A apresentação acontece a partir das 19h30, com entrada franca.

Nesta terça-feira (26), o Palácio da Música de Teresina estará com o projeto Terça Maior, que traz a musicalidade teresinense com a cantora Cami Rabêlo, em um show de repleto de animação e muita experimentação sonora. A apresentação acontece a partir das 19h30, com entrada franca.

Promovido pela Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Monsenhor Chaves (FMC), o Projeto Terça Maior tem como objetivo a produção e criação musical piauiense, proporcionando a aproximação de artistas e público com shows gratuitos, valorizando ainda mais a produção local.

O projeto acontece quinzenalmente dependendo da agenda do Palácio da Música e dos eventos promovidos pela FMC. Para essa semana, Cami Rabelo traz um espetáculo em forma de poesia com canções autobiográficas.


Terça Maior traz a musicalidade de Cami Rabelo. Divulgação

Cami percebeu-se compositora aos 12 anos, quando compôs a sua primeira canção, intitulada “De Louça”, embora já tenha experimentado a escrita ainda na infância, através de poemas. Vinda de família de músicos de Teresina, cresceu em contato com os mais diversos e importantes artistas do estado. E como ela mesmo afirma, é o “resultado da soma de muitos e de todo mundo”.

Suas composições são em maioria autobiográficas. O novo trabalho, intitulado “Reconectar” traz referências ao seu processo de autoconhecimento, referências a espiritualidade. “Conectar e Reconectar, com a terra, com o fogo a água e o ar, com o invisível e o meu lugar”, explica.

O Palácio da Música fica localizado no cruzamento das ruas Treze de Maio e Santa Luzia, N° 1241, Centro. Além do Terça Maior, o Palácio traz uma variedade de eventos durante toda a semana com entrada franca.