Vigilância Sanitária já instaurou 290 processos por aglomerações em Teresina

A Polícia Militar, por sua vez, já registra 134 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO).

05/09/2021 10:08h

Compartilhar no

Um total de 290 processos já foram instaurados pela Gerência de Vigilância Sanitária da Fundação Municipal de Teresina (Gevisa/FMS) por conta de aglomerações na Capital. Os dados foram revelados pela chefe do órgão, Tatiana Chaves, durante audiência promovida pelo Ministério Público na última sexta-feira (3) para intensificação das fiscalizações dos protocolos contra a Covid-19 em Teresina. 

Fiscais das vigilâncias sanitárias do Estado e do município descreveram ainda o aumento de casos de desrespeito e desacato durante o trabalho de fiscalização. Os servidores relataram também o fato de muitos estabelecimentos continuarem em funcionamento mesmo após a notificações por descumprimento das medidas sanitárias.

Foto: Divulgação / MPPI

A Polícia Militar, por sua vez, já registra 134 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO). O coronel da PM-PI Lídio Rodrigues explicou que todos eles são referente a graves infrações aos protocolos sanitários estabelecidos pelo governo do estado e a prefeitura de Teresina. 

O promotor Eny Marcos Pontes, titular da 29ª PJ de Teresina, solicitou que os “órgãos enviem ao Ministério Público, semanalmente, relatórios sobre os trabalhos de fiscalização nos estabelecimentos e eventos de Teresina. Nesses documentos, devem constar as ocorrências de desacato e desrespeito que as equipes dos dois órgãos têm sofrido”. 

Eny Pontes pediu ainda que os autores dos desacatos sejam identificados para que estes sejam responsabilizados. O promotor requereu ainda que a Gevisa divulgue as multas aplicadas. O MP quer reunir agora donos de estabelecimento comerciais. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário