Teresina tem o maior acumulado de chuva nas últimas 24 horas

Já chove na Capital mais que o esperado para todo o mês de março. Chuva alagou ruas, invadiu casas e derrubou muro de um condomínio no bairro Aeroporto.

25/03/2019 08:47h

Compartilhar no

Não só o litoral piauiense tem sofrido com as fortes chuvas que caem nos últimos dias. Teresina também tem registrado altos índices pluviométricos e já contabiliza, somente nos últimos dias, um volume de água acima do esperado para março inteiro. Segundo o pluviômetro do Cemadem (Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais), a chuva de ontem à noite somou o maior número registrado em 24 horas para este mês.

Foram 85 mm de chuva de ontem para hoje, segundo o pluviômetro da estação Centro, e 81 mm segundo o pluviômetro da estação Norte. No total, já choveu em Teresina 315 mm só neste mês – cada milímetro equivale a um litro de água por metro quadrado. As zonas Leste e Sul são as mais afetadas, segundo a Prefeitura.

Na zona Leste, foram vários os pontos de alagamento registrados: ao longo da Avenida Nossa Senhora de Fátima, no balão central da Universidade Federal, onde se formou uma longa fila de veículos aguardando a água baixar. Na zona Norte, mais precisamente no bairro Aeroporto, o muro de um condomínio veio a baixo com a força da água, causando medo nos moradores. Os bombeiros tiveram que ser acionados. Em alguns locais, a água chegava a passar do joelho das pessoas.

Na zona Norte da Capital, a água invadiu residências. Cristiane Rodrigues, moradora do bairro Memorare conta que na sua rua há quatro galerias, mas por conta do lixo acumulado, a água não consegue escoar e acaba se acumulando e entrando nas casas.

“Foi tudo muito rápido. Em um momento, estava ventando e logo após, a chuva engrossou e entrou dentro de casa. Não apenas molhou, mas trouxe toda a sujeira da rua. A água chegou no tornozelo. Ainda usamos panos para tentar fechar o vão da porta e conter a força da água”, diz.

Esta não é a primeira vez que a água invade a residência de Cristiane. Em 2015, algo semelhante aconteceu. Na ocasião, a água entrou em maior volume e com mais força, passando do joelho. Ela perdeu vários móveis. “Toda chuva nos deixa em alerta com medo de acontecer novamente”, afirma Cristiane.

Prefeitura traça plano de ação

Para tentar amenizar os estragos da chuva na cidade, a Prefeitura de Teresina está iniciando uma ação denominada Rota da Chuva, que consiste em um mutirão para limpar bueiros e galerias e permitir que a água escoe melhor quando de temporais como o ocorrido na noite passada. Este é um dos grandes problemas que a cidade enfrenta, de acordo com o gerente de planejamento urbano, Renato Lopes.

Os bairros que demandam mais atenção do poder público quanto a isso são os da zona Leste de Teresina, sobretudo o São João, Satélite, Porto do Centro e Recanto das Palmeiras. Neste último, o acúmulo de água foi tanto no ano passado que parte da BR-343 chegou a ceder com a força da chuva. Esta região por si só já possui um histórico da alagamentos no período chuvoso.

Além disso, outro aspecto que está demandando atenção das autoridades competentes é o aumento do nível dos rios que cortam Teresina, sobretudo o Poty, que deve receber um volume a mais de água nos próximos dias devido às fortes chuvas que caem no Ceará. Para isso, a Prefeitura de Teresina já fez a manutenção de bombas que poderão ser acionadas para drenar a água caso necessário.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário