Teresina: Operação Oneesca combate abuso e trabalho infantil em bares e postos de gasolina

A ação aconteceu das 18 desta sexta (20) às 02h de sábado (21), no qual foram aplicadas duas notificações.

21/08/2021 15:59h

Compartilhar no

O Ministério Público do Trabalho no Piauí participou, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal e os Conselhos Tutelares de Teresina, da Operação Oneesca IV, teve o objetivo de verificar o descumprimento de violações dos direitos de crianças e adolescentes e ainda sensibilizar para o cumprimento da legislação, identificando pontos de exploração e vulnerabilidade desse público. A operação teve início às 18h desta sexta-feira (20) e encerrou às 02h de sábado (21).

(Fotos; Divulgação/MPT-PI)

Para realizar a Operação Oneesca IV, foram percorridas áreas como: bares, locais de festa, postos de gasolina e posto fiscal, que liga Teresina a Timon. O objetivo era verificar a presença de menores que pudessem estar sendo vítimas de trabalho infantil, tráfico de pessoas, exploração sexual, entre outros. Ao longo da ação foram realizadas duas notificações.

Segundo Kaká Rodrigues, conselheiro do II Conselho Tutelar de Teresina, o balanço da operação foi positivo, não houve prisão, apenas notificações e ação educativa com a sociedade.

“Tivemos uma receptividade boa, já em ambientes que detectamos situações irregulares não. Encontramos crianças em bares e festas, especialmente, no Alto da Ressurreição, pessoas embriagadas com menores e crianças de colo. Notificamos estas pessoas, que devem comparecer ao conselho tutelar, para que a gente possa orientar sobre estas situações. Mais de meia noite e crianças de colo em ambientes de festas e crianças no local de trabalho dos pais”, pontuou.

De acordo com o procurador do Trabalho, Edno Moura, que participou da ação, a articulação entre os órgãos é fundamental para obter resultados positivos. Ele destaca que a atuação em conjunto é fundamental para que sejam articuladas ações de combate à exploração de crianças e adolescentes, seja por meio do trabalho ou a exploração sexual.

O inspetor Danillo Teive, do Núcleo de Operações da PRF no Piauí, ressaltou que as operações irão continuar por todo o Piauí. “Essa operação é contínua e a têm caráter preventivo e repressivo. A importância da participação dos outros órgãos é essencial, por que nessas missões encontramos vários ilícitos que são de competência desses órgãos que estão atuando nessa área”, pontua. 

Nas abordagens, foi distribuído material educativo para sensibilizar da importância de se garantir os direitos das crianças e adolescentes e também informado sobre as violações da legislação sobre o tema.

A operação já é realizada pela Polícia Rodoviária Federal em todo o país. Nesta sexta-feira, as ações aconteceram nos Estados de Minas Gerais, Piauí e Rio Grande do Sul. No Piauí, as equipes estiveram presentes em Teresina e Bom Jesus.

Projeto MAPEAR

As ações da Operação Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes tem como base o Projeto MAPEAR que realiza o mapeamento de pontos de vulnerabilidade de crianças e adolescentes ao longo das rodovias federais do país.

Entre 2019 e 2020, a PRF no Piauí apurou 103 pontos vulneráveis nas rodovias federais, sendo quatro qualificados como críticos. A quantidade de pontos sofreu um aumento de 139%, o que possibilitou um maior planejamento para as ações de prevenção e combate, utilizando as características para cada local. Esses números colocam o Piauí em 14º no ranking nacional de pontos mapeados.

Compartilhar no
Fonte: Com informações do MPT-PI e Semcaspi

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário