Teresina abre agendamento para dose de reforço de idosos de 70 anos

Para ter direito à dose de reforço, os idosos devem ter no mínimo seis meses da segunda dose

27/10/2021 13:49h

Compartilhar no

O agendamento da dose de reforço contra a Covid-19 para idosos de 70 anos acontece nesta quarta-feira (27) a partir das 18h, anunciou a Fundação Municipal de Saúde (FMS). No mesmo horário, acorre o agendamento da dose de reforço também para imonossuprimidos e profissionais da saúde.

Foto: Assis Fernandes / O Dia 

O agendamento é feito no site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ e ao acessar o site o usuário deve escolher a opção “agendamento público alvo”, escolher seu público, marcar a opção “Já tomei a 1ª dose e quero agendar a segunda” e confirmar, que levará a uma página onde ele deve escolher data, local e hora.

Trabalhadores de saúde e imunossuprimidos

Os trabalhadores de saúde devem acessar o campo: Agendamento dose de Reforço – em azul, independentemente do setor de trabalho, categoria profissional ou vínculo público, privado ou autônomo. Os imunossuprimidos também devem acessar o campo: “agendamento público alvo” e escolher local, data e hora.

Para ter direito à dose de reforço, os trabalhadores da saúde e idosos devem ter no mínimo seis meses da segunda dose ou dose única de qualquer um dos imunizantes. Para os imunossuprimidos, o prazo é de 28 dias da segunda dose ou dose única.

Documentos 

Os idosos, no momento da vacina, devem apresentar documento de identificação com foto, CPF ou cartão do SUS e o cartão de vacina com o registro das doses anteriores. 

No caso dos imunossuprimidos devem apresentar, além desses documentos, um laudo ou prescrição médica comprovando sua inclusão nesse grupo. 

Já os trabalhadores da saúde devem levar um comprovante de trabalho (que está na ativa como trabalhador em estabelecimento de saúde).

São consideradas pessoas imunossuprimidas:

1. Pessoas com imunodeficiência primária grave

2. Pessoas em quimioterapia para câncer

3. Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas;

4. Pessoas vivendo com HIV/AIDS.

5. Pessoas em uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias.

6. Pessoas em uso de drogas modificadoras da resposta imune;

7. Pessoas com doenças auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias;

8. Pacientes em hemodiálise;

9. Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações da FMS

Deixe seu comentário