Suspeito de matar sargento da PM a tiros é preso em UPA de Teresina

Samuel Rodrigues Leite de Sousa, de 39 anos, buscava atendimento médico na UPA do Promorar, na Zona Sul de Teresina, quando chamou a atenção dos policiais

13/08/2020 15:38h

Compartilhar no

Um dos suspeitos de participar do latrocínio  – roubo seguido de morte – do sargento Marcos Roberto Freitas, de 48 anos, foi preso na manhã desta quinta-feira (13), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Promorar, na Zona Sul de Teresina. Samuel Rodrigues Leite de Sousa, de 39 anos, estava com um ferimento de tiro perna, quando chamou atenção dos policiais.

“No primeiro momento não tínhamos essa associação. Um policial que presta atendimento na unidade nos informou que uma pessoa chegou com um ferimento à bala na perna. Até então poderia ter sido qualquer situação, fomos ao local e iniciamos os procedimentos de investigação. O local atingido pelo disparo estava com uma aparência escura, como se já tivesse acontecido há alguns dias, o que chamou a nossa atenção”, disse o Fernando Lima, capitão da 2º Companhia do Promorar.

Upa do Promorar. Foto: Jailson Soares / Jornal O Dia

Ainda segundo a polícia, a versão apresentada pelo suspeito ao buscar atendimento foi contestada pela a médica do plantão. Ele então teria confessado a participação no crime contra o PM.

“Ele disse que a região tinha sido atingida há dois dias por um desafeto, o que foi contestado pela doutora. Logo em seguida, solicitamos informações e apoio do DHPP e conseguimos colher que o suspeito tinha cometido um homicídio no Maranhão. As investigações continuaram e ele mesmo delatou ter participado do latrocínio do sargento Marcos”, completou o capitão.

Fernando Lima, capitão da 2º Companhia do Promorar. Foto: Jailson Soares.

Na segunda-feira da semana passada, o sargento Marcos Roberto Freitas, de 48 anos, foi assassinado a tiros durante uma tentativa de assalto no bairro Porto Alegre, zona Sul de Teresina. O PM havia ido deixar uma encomenda para a tia de sua esposa, quando foi abordado por dois criminosos. Na ação, Marcos reagiu e atingiu um dos suspeitos.

O PM era lotado e prestava serviços na Penitenciária José de Ribamar Leite, a Casa de Custódia de Teresina e, em 2019, completou 30 anos na corporação.

“Pelas as investigações, o suspeito esperou alguns dias do crime para buscar atendimento na UPA por achar que todo mundo já tinha se esquecido do caso. Inclusive, ao fazer algumas perguntas para ele no momento, sobre o motivo dele não ter procurado atendimento mais cedo, ele alegou que não tinha procurado porque achava que se curaria em casa. E tudo isso chamou a nossa atenção”, finalizou Fernando Lima.

Samuel Rodrigues Leite de Sousa deve ser encaminhado ao sistema prisional ainda nesta semana.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário