Retorno das aulas presenciais nas escolas municipais de Teresina é adiada para o dia 14

No planejamento inicial divulgado pela Secretaria Municipal de Educação, o retorno em modelo híbrido estava previsto para acontecer a partir do dia 04..

02/08/2021 11:48h - Atualizado em 02/08/2021 12:28h

Compartilhar no

A Secretaria Municipal de Educação de Teresina (Semec) decidiu adiar o retorno das aulas presenciais na rede pública para o próximo dia 14 de agosto. No planejamento inicialmente divulgado pelo órgão, as escolas retornariam a partir da quarta-feira (04). A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso. A justificativa para esse adiamento no retorno presencial das escolas é a necessidade de adequação por parte das instituições de ensino aos protocolos sanitários de contenção da covid-19.

A orientação da Semec é que todos os profissionais da área da educação que estarão atuando nas escolas que retornarem devem estar com o ciclo completo de imunização realizado. Além disso, todas as instituições de ensino devem fazer o checklist de todos os itens que os órgãos de saúde e vigilância sanitária estabelecem como sendo imprescindíveis para o recebimento dos alunos.


Foto: O Dia

Vale lembrar que o Sindicato dos Servidores Municipais de Teresina (Sindserm) já havia se posicionado contra o retorno presencial das escolas na rede pública até que todos os profissionais da educação estejam devidamente imunizados contra a covid-19. “Sem a testagem e sem a segurança sanitária, não retornaremos”, disse Joaquim Monteiro, representante da entidade.


Leia também: MP expede recomendações sobre o retorno das aulas presenciais em três cidades do Piauí 


Sobre a reivindicação dos professores, o secretário Nouga Cardoso disse que os entende, mas lembra que a questão da testagem para garantir o retorno das aulas presenciais é bastante relativa, porque não garante cem por cento que os riscos de contaminação não existam. Ele explica qual a orientação nesse caso.

“Se eu faço um teste de covid hoje, eu não sei se amanhã quando for pra dar aula vou estar ou não contaminado. A nossa recomendação é que se os pais, se a criança, o professor ou o assessor da escola está se sentindo febril, com algum indício que indica na direção da covid, que não vá para a escola. Mas, se de toda forma a pessoa for, naquele dia os ambientes por onde ela passar tem que ter uma higienização completa para que todos que estejam no ambiente escolar estejam seguros”.


Nouga Cardoso é secretário municipal de Educação de Tereszna - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Nouga lembra que a indicação de volta às aulas presenciais é dada pela Semec, mas que a decisão final sobre quando será esse retorno cabe a cada escola individualmente. O secretário destaca, no entanto, que mais de 98% dos professores da rede pública municipal de Teresina já receberam pelo menos a primeira dose da vacina contra a covid e que parte deles já completou o esquema vacinal ou porque trabalham em outras instituições, ou porque trabalham também em outro estado onde a imunização está mais avançada.

“Quem tem conhecimento de quantos foram completamente imunizados é a escola. Todos eles estão sendo chamados à escola para, em conversa com a instituição, estabelecer o plano de retorno. Não vivemos uma situação em que todos podem ser tratados de forma isonômica. Os prejuízos acumulados até aqui refletem em cada turma, em cada sala de aula de cada escola. A partir dessa escuta dos professores e alunos, cada escola traça seu plano estratégico de retorno”, finaliza Nouga.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário