Reabertura do comércio de Teresina é aprovada por Comitê Emergencial

O comitê pontua que Teresina está no pico da doença, o que faz com que possam surgir muitos casos novos a cada dia

01/07/2020 17:02h

Compartilhar no

A reabertura do comércio de Teresina, que deve acontecer na próxima segunda-feira, 6 de julho, foi aprovada pelo Comitê de Operações Emergenciais (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). O órgão afirma que a capital atende até o momento os requisitos para que a flexibilização tenha início e alertou para a colaboração dos moradores no respeito às medidas de segurança contra o coronavírus. Em carta aberta , o COE listou os critérios levados em consideração para a decisão.

“O número de reprodução básico (R0) / efetivo (Rt) da infeção por SARS-CoV-2 manteve-se em torno da unidade (1.0) ao longo das últimas semanas; o número de casos novos notificados manteve-se estável nas duas últimas semanas, a despeito da expressiva ampliação da testagem na população; o número de óbitos registrados também manteve-se estável nas duas últimas semanas; a taxa de ocupação de leitos clínicos (enfermaria e observação) manteve-se abaixo de 70% no mesmo período; a taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva manteve-se em torno de 70% nas duas últimas semanas”, descreve o documento.

Foram decisivos também para a posição do COE ‘o número de testes realizados diariamente nas unidades básicas, hospitais e outros serviços de saúde, que alcançou o patamar recomendado pelas autoridades sanitárias internacionais; e o rastreio e a testagem dos contatos de casos confirmados deCOVID-19, que encontram-se em pleno funcionamento, com ampla equipe constituída para realização destas atividades’.

Contudo, o comitê pontua que Teresina está no pico da doença, o que faz com que possam surgir muitos casos novos a cada dia, com óbitos consequentes, sob risco de colapso do sistema hospitalar, para pedir que população reforce as medidas de distanciamento social, quarentena, higiene pessoal e do ambiente, uso de máscaras e todos os demais cuidados relacionados à prevenção da infecção pelo novo coronavírus.

Ao final, o documento cita a possibilidade de retrocesso no processo de reabertura das atividades econômicas. No início da semana, o prefeito Firmino Filho (PSDB) anunciou que o a retomada acontece em quatro fases , com a possibilidade do avanço entre uma fase e outra a cada 14 dias. Porém, um aumento da taxa de transmissibilidade e o crescimento descontrolado de óbitos pode levar ao cancelamento da flexibilização.

Em coletiva na manhã desta quarta-feira (01/07), Firmino Filho falou em cancelar a reabertura econômica  programada para a próxima segunda-feira. O gestor alegou o aumento das mortes divulgadas nos últimos dias. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário