Projeto de Lei propõe que Teresina seja rebatizada de Cidade Verde para Cidade do Sol

O principal objetivo de rebatizar a capital para Cidade do Sol é atrair investimentos para a exploração da energia fotovoltaica

16/08/2021 08:15h

Compartilhar no

A vegetação exuberante que entremeia as ruas e avenidas da capital piauiense rendeu à Teresina o título de Cidade Verde. O codinome dado pelo escritor maranhense Coelho Neto, quando de sua passagem por aqui em 1899, cultuava não só o verde que coloria a arquitetura urbana, mas também a cor que simboliza a esperança. 

Em sendo uma capital de cores, Teresina poderá agora ser representada pelo amarelo que sinaliza a fortuna, o otimismo, a prosperidade e a criatividade. É que a Prefeitura de Teresina, através de seu líder no Legislativo Municipal, vereador Renato Berger, apresentou projeto de lei que propõe conceder à capital piauiense o título de Cidade do Sol. 

(Foto: Jaílson Soares/ODIA)

Que Teresina tem luz e calor em abundância o ano inteiro não é mais novidade, mas o título de Cidade do Sol pretende justamente transformar essa fonte de vida em fonte de riquezas. O principal objetivo de rebatizar a capital para Cidade do Sol é atrair investimentos para a exploração da energia fotovoltaica e, consequentemente, gerar emprego e renda. 

“Você tem sol praticamente o ano inteiro em Teresina, o que permite trabalhar com energia solar. O incentivo a isso pode fazer com que empresas e indústrias de fora possam se instalar na nossa cidade para que a gente possa ter geração de receita. É isso o que nós queremos: fazer com que Teresina seja reconhecida como essa capital do sol, a capital que tem mais intensidade de sol e numa região própria para isso. Fazer com que haja reconhecimento das pessoas que queiram investir e vir para a nossa cidade”, explica Renato Berger. 

O Projeto de Lei que rebatiza Teresina terá ainda que passar pelas comissões técnicas da Câmara Municipal para, depois, ser apreciado em plenário. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário