Prefeitura de Teresina suspende férias e licenças de profissionais da saúde

Médicos, enfermeiros, técnicos, fisioterapeutas e psicólogos que tinham férias agendadas não poderão mais tirá-las devido ao aumento no número de atendimento a pacientes covid.

18/03/2021 12:09h - Atualizado em 18/03/2021 13:13h

Compartilhar no

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB) decidiu suspender as férias e licenças de servidores públicos municipais da Fundação Municipal de Saúde (FMS) para manter o fluxo de atendimento dos pacientes em meio ao agravamento da pandemia de covid-19. A medida foi determinada em decreto publicado na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial de Teresina.

Para suspender as férias e licenças dos servidores da saúde em Teresina, Dr. Pessoa considerou a necessidade de intensificar as medidas de contenção da propagação do novo coronavírus e preservar a prestação de saúde nas unidades hospitalares de Teresina. Considerou também a natureza essencial do serviço prestado pela Fundação Municipal de Saúde com seus servidores no atendimento durante o estado de calamidade pública em Teresina.


Decreto foi assinado pelo prefeito de Teresina, Dr. Pessoa - Foto: Assis Fernandes/O Dia

A partir do decreto, ficam suspensas as férias e licenças de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e psicólogos. As férias a serem suspensas correspondem às que já estão agendadas, assim como novas solicitações, enquanto durar o estado de calamidade pública. Já as licenças, se referem àquelas solicitações em fases de tramitação, incluindo-se licença para capacitação, licença para tratar interesse particular e licença para estudo e curso de aperfeiçoamento.

A Prefeitura também autorizou a FMS a suspender férias e licenças de outros profissionais da área da saúde além dos já mencionados no decreto municipal. 

Sindicato diz que não há razão para suspender férias e licenças

O Sindicato dos Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem do Piauí (Senatepi) se manifestou contra a decisão da Prefeitura de suspender as férias e licenças dos profissionais da saúde na rede municipal. Para o presidente da entidade, Eric Ricelly, não há razão para que essa medida seja tomada, uma vez que há um processo seletivo em andamento justamente para contratar mais profissionais para suprir a ausência daqueles que saírem em férias ou licença.

“Tem um seletivo vigente, e o edital do primeiro seletivo era justamente para cobrir as férias e licenças. É até mesmo uma questão social com essas pessoas que têm a necessidade nesse momento de descansar ou mesmo um determinado tempo afastados pela contribuição que já deram nesse período de pandemia”, diz Eric

Motolâncias do SAMU estão sem funcionar em Teresina por falta de profissionais - Piauí - Portal O Dia.
Para o presidente do Senatepi, não há razão para a medida da Prefeitura - Foto: O Dia

Segundo o Senatepi, houve uma reunião com a Prefeitura em setembro de 2020 onde muitos profissionais conseguiram a autorização para agendar suas férias para 2021. Para a entidade, a própria PMT reconhece que os enfermeiros, técnicos, médicos, fisioterapeutas e demais profissionais da saúde estão cansados, acumulando pelo três interstícios em férias, o que torna o decreto ainda mais desarrazoada.

Ocupação de leitos e fila de espera em todo o Estado

O Piauí fechou esta quarta-feira (17) com taxa de ocupação de leitos de UTI na casa dos 91% e ocupação dos leitos clínicos na casa dos 71%. Os dados constam no último boletim encaminhado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi). Só Teresina já soma 67.427 casos de covid-19 confirmados entre seus residentes e 1.464 óbitos decorrentes da doença.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário