Polícia Ambiental apreende 32 pássaros silvestres vendidos em feira de Teresina

Os animais foram resgatados na Rua dos Passarinhos, no centro da Capital. O local é conhecido pelo comércio de animais

17/05/2021 10:55h - Atualizado em 17/05/2021 11:04h

Compartilhar no

Neste domingo (16), o Batalhão de Polícia Ambiental do Piauí (BPA) apreendeu 32 pássaros silvestres que estavam sendo comercializados na Rua Firmino Pires, conhecida como Rua dos Passarinhos, ao lado do Museu do Piauí, centro de Teresina. O local é conhecido por ser uma feira aberta de animais.


Leia também: Em apenas 12 horas, 11 animais silvestres foram capturados em Teresina 

Segundo o tenente-coronel Teixeira, comandante do Batalhão, diariamente são realizadas fiscalizações no local. Ele conta que devido à flexibilização do comércio, a comercialização na feira tem aumentado, especialmente de animais silvestres, como pássaros, o que é considerado crime ambiental.

(Foto: ilustrativa/Polícia Ambiental)

“A feira é um local visitado diariamente por nós. Ontem estivemos no local e fizemos a apreensão de 32 pássaros. O tráfico de animais silvestres é uma questão nacional e até internacional. Tem pessoas que vivem disso, porque tem os compradores. Quando a polícia vai, eles escondem os animais dentro de carros e em outros locais”, explica.

Ainda de acordo com o tenente-coronel, somente é permitida a comercialização de alguns animais, como pets ou da nossa fauna, e que é proibida a venda de animais silvestres. O comandante do Batalhão da Polícia Ambiental enfatizou ainda que muitas pessoas que comercializam os animais na feira são reincidentes.

“Teresina, por ser uma região metropolitana, tem gente que vem do interior para comprar esses animais e levar para outras cidades. Tráfico de animais silvestres é considerado crime ambiental, podendo ser multado por cada espécie apreendida, bem como pena de detenção, de seis meses a dois anos, dependendo da espécie”, acrescentou o tenente-coronel Teixeira. 

O tráfico de animais silvestre é considerado Crime Ambiental de acordo com a Lei nº 9.605/1998. Segundo o Art. 29 “Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”, resulta em penalidades como “detenção de seis meses a um ano, e multa”.

Para denúncias, basta ligar para o 190.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário