Teresinenses que tomaram 1ª dose em outras cidades podem agendar 2ª dose para Teresina

No entanto para isso é preciso apresentar o comprovante de residência em Teresina. FMS explica também porque não existe drive-thru da vacina da Pfizer.

25/08/2021 10:51h - Atualizado em 25/08/2021 11:00h

Compartilhar no

Quem reside em Teresina, mas tomou a primeira dose da vacina contra a covid-19 em outra cidade ou estado pode agendar a aplicação de sua segunda dose para Teresina por meio do site Vacina Já da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Para tanto, basta marcar a opção “Já tomei a 1ª dose e quero a agendar a segunda”, preencher seus dados, escolher data e hora. 

Isso vale, por exemplo, para os teresinenses que tomaram a primeira dose da vacina contra o coronavírus nas cidades vizinhas do Estado do Maranhão, como Timon e Caxias, onde as campanhas de vacinação estavam mais aceleradas que na capital piauiense. Mas atenção: só pode agendar a segunda dose para Teresina quem apresentar comprovante de residência aqui na capital. A informação foi compartilhada pela Prefeitura de Teresina e pela própria FMS em suas redes sociais.

Vale lembrar que, no dia da vacinação, é preciso apresentar o documento de identificação com foto, CPF ou Cartão Nacional do SUS, cartão de vacinação com o registro de aplicação da primeira dose e um comprovante de residência no município de Teresina. É importante ressaltar também que pessoas que residem em outras cidades e que tomaram nelas sua primeira dose, não podem agendar a vacinação da segunda dose em Teresina.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Vacinação em drive-thru não inclui vacinas da Pfizer

Com os problemas no agendamento de vacinas, muitos teresinenses estão questionando por que a FMS não realiza drive-thru’s de aplicação com mais frequência. É que o manuseio de alguns imunizantes requer cuidados especiais, o que impossibilita o armazenamento deles nos pontos de aplicação sob demanda espalhados pela cidade.

É o caso da vacina da Pfizer. Este imunizante exige condições especiais de refrigeração e um tempo de observação do paciente pós vacina. Por isso ele não é aplicado em drive-thru, levando em consideração as condições climáticas de Teresina. De acordo com as normas de manuseio estabelecidas pela Pfizer Biontech, que fabrica o imunizante, a vacina pode ser armazenada à temperatura de -90 graus a -60 graus por até seis meses; entre -25 graus e -15 graus por um período único de 12 semanas e à temperatura de refrigerador  de 2 graus a 8 graus por até 31 dias.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Para possibilitar o transporte aos locais de vacinação, a Pfizer desenvolveu uma embalagem com potencial de armazenamento da vacina na temperatura necessária à base de gelo seco. Nestas embalagens, os frascos da vacina podem ser mantidos por até 30 dias desde que a correta manutenção do gelo seco seja realizada. Mas mesmo nestas embalagens especiais, as condições de conservação da vacina da Pfizer seriam prejudicadas em Teresina caso elas fossem mantidas nos postos de drive-thru expostas por longos períodos à temperatura ambiente.

E quem já tomou sua primeira dose deve ficar atento à data prevista para segunda dose no cartão de vacinação. Toda sexta-feira às 18h a FMS abre agendamento da segunda dose e ele inclui não só o imunizante da Pfizer como também vacinas da AstraZeneca e da Coronavac.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário