Pedidos de delivery de comida crescem 22% em Teresina

Aumento no número de restaurantes cadastrados em plataformas de entrega online foi de 8% nos últimos três meses.

19/08/2021 11:49h

Compartilhar no

Os teresinenses estão cada vez mais fazendo o uso de aplicativos de entrega a domicílio para pedir comida. É isso o que aponta um recente levantamento feito junto às empresas que opera os serviços de entrega online. Só nos últimos três meses, aumentou em 22% a quantidade de pedidos de delivery de comida na capital piauiense. No mesmo período, o número de restaurantes cadastrados nas plataformas online de entrega subiu 8%.

Teresina vem seguindo a tendência nacional de virtualização nas relações de consumo, sobretudo no setor alimentício, que foi impulsionada pela pandemia de covid-19 ao longo do último ano. Pesquisa do Datafolha aponta que no início da crise sanitária, ainda em março de 2020, pelo menos 64% dos brasileiros passaram a pedir mais delivery. Dentro do universo de entrevistados, 65% afirmaram pedir comida pelo menos uma vez na semana; 50% disseram já pedem opções de pratos que fazem parte da alimentação diária.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

E em meio a um cardápio variado oferecido por uma gama de restaurantes especializados em pratos servidos em diferentes países, a culinária tipicamente brasileira ainda é a preferida dos usuários de aplicativos de delivery: 50% dos entrevistados na pesquisa Datafolha disseram que entre os últimos 10 pedidos realizados estão principalmente as comidas típicas brasileiras.

Chama atenção as marmitas, que estão entre os itens mais pedidos pelos brasileiros nos aplicativos de delivery de comida. Elas perdem somente para os hambúrgueres. “Esse dado é interessante porque demonstra que esses serviços, que inicialmente operavam mais para entrega de fast-food, aos poucos estão se transformando em um mercado de alimentação do dia a dia”, explica Pedro Gomes, gerente de operações de um dos principais serviços de delivery em operação no Brasil.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário