Orientação de tráfego na rotatória da UFPI muda a partir de amanhã

No sábado, agentes de trânsito farão o bloqueio na bifurcação das avenidas Universitária e Visconde da Parnaíba

14/07/2017 08:07h - Atualizado em 14/07/2017 08:29h

Compartilhar no

Grande fluxo de veículos na região justifica mudanças (Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

Os motoristas que costumam transitar nas proximidades da Universidade Federal do Piauí (UFPI) devem ficar atentos: as mudanças na rotatória de entrada da instituição passam a valer a partir deste sábado (15). Com a alteração, quem vem da Ponte da Primavera não poderá mais fazer o balão em direção à UFPI.
As mudanças foram anunciadas no mês passado pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) com o intuito de melhorar a fluidez no tráfego de veículos e pedestres na área. Por isso, o órgão, primeiramente, realizou ações educativas no local para orientar os motoristas. 
De acordo com José Falcão, diretor de Trânsito e Sistema Viário da Strans, no sábado (15), agentes de trânsito farão o bloqueio na bifurcação que existe nas avenidas Universitária e Visconde da Parnaíba, para que os condutores deparem-se com o novo formato de cruzamento no local. O objetivo é aproveitar o período de férias da Ufpi para acostumar a população sem causar transtornos. 
Falcão explica que a região sofria com problemas de congestionamento, especialmente na Rua Governador Joaquim Pires, onde a fila de veículos chegava a mais de 300 metros por conta da abertura na rotatória. “Por esta razão, se fez necessária a intervenção de adequação da circulação para coibir congestionamentos. Nos primeiros dias, vamos estar monitorando e orientando as pessoas”, reforça. 

Quem vem da Ponte da Primavera deve seguir na rua Visconde da Parnaíba, e dobrar à esquerda na Av. Nossa Senhora de Fátima e seguir para a Universidade. Não será permitida a conversão à esquerda da Av. Nossa Senhora de Fátima para a rua Visconde da Parnaíba. Já os motoristas que vierem da Av. Nossa Senhora de Fátima com destino à Universidade podem seguir em frente, dobrar à direita na rua Dirce Oliveira e fazer o balão com destino à Avenida Universitária.

Numa outra situação, os condutores que vierem da Universidade com destino a Avenida Nossa Senhora de Fátima podem seguir direto pela avenida ou dobrar à direita com destino à Avenida Universitária.

,

Os condutores que seguem pela Avenida Nossa Senhora de Fátima sentido João XIII para acessar a Avenida Visconde da Parnaíba devem fazer a conversão à esquerda na Rua Eletricista Guilherme, em seguida entrar à direita na Rua Angélica e acessar a Visconde da Parnaíba.

Outras intervenções 
Além disso, José Falcão destaca que o semáforo no cruzamento da Avenida Nossa Senhora de Fátima com Visconde da Parnaíba será mudado, sendo que o tempo de verde vai ser aumentado para diminuir o tempo do sinal vermelho e, assim, dar mais vazão aos veículos. Com a alteração, as pessoas que vierem da Ponte da Primavera com destino à Ufpi devem seguir na Avenida Visconde da Parnaíba e dobrar à esquerda na Avenida Nossa Senhora de Fátima e seguir para a Universidade. 
Os condutores que seguem pela Avenida Nossa Senhora de Fátima no sentido João XXIII, para acessar a Avenida Visconde da Parnaíba, devem fazer a conversão à direita na Rua Eletricista Guilherme, em seguida entrar à direita na Rua Angélica e acessar a Visconde da Parnaíba.
População diverge sobre alterações 
O segurança Antônio Sousa trabalha próximo à rotatória da UFPI e, por isso, acredita que a medida não será tão benéfica, já que ele precisará estender seu trajeto diário. Ele soube recentemente da modificação, mas ainda tem dúvidas de como ocorrerá. 
Por outro lado, o segurança confessa que os congestionamentos na região são intensos e também atrapalham o trânsito, principalmente no horário de pico. “No horário de pico vai ser bom, mas no horário normal vai complicar por causa do percurso. É preciso ver se a Avenida Visconde da Parnaíba vai abarcar a quantidade de carros ou vai ficar ruim por causa do fluxo”, comenta. 
Ao transitar pelo local, é possível constatar a dificuldade que algumas pessoas têm para atravessar a rua na altura do balão. A estudante Camila Gomes se dirigia à UFPI no momento em que a reportagem estava na região e conta que, por vezes, é um desafio passar pelo local por conta da grande quantidade de veículos que vem de todos os lados. Para a jovem, a alteração vai facilitar o trânsito, no entanto, ela acrescenta que é necessária a implantação de uma faixa de pedestres. 
“Têm uns motoristas que percebem a dificuldade e param para nós, mas têm outros que não estão nem aí. A falta de uma faixa de pedestres, aqui próximo ao balão, dificulta; a mais perto é no sinal”, fala. 
Quem também percebe a movimentação diária no local é o frentista Jefferson Jorge. Ele relata que os acidentes envolvendo carros, motos e ônibus são frequentes na rotatória e a principal causa, segundo Jefferson, é a imprudência dos condutores. A mudança no balão pode ser uma forma de reduzir esse tipo de situação. 
“De acordo com o que a gente vê diariamente, eu acho que poderia ter sido melhor estudado, porque vai prejudicar algumas pessoas. Pelo menos para os entregadores, que eu conversei aqui um pouco, disseram que vai atrapalhar, vão ter que furar o bloqueio e realmente não vai ser tão valiosa assim quanto parece. Mas se os especialistas dizem que é válida, estamos aqui pra ver”, fala.
Compartilhar no
Edição: Virgiane Passos
Por: Letícia Santos

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário