Ônibus: após reunião de emergência, Prefeitura diz que pode contratar novas empresas

O vice-prefeito afirmou ainda que tudo que a Prefeitura acertou com as empresas (Setut), e que a Justiça homologou, foi cumprido

21/10/2021 13:11h - Atualizado em 21/10/2021 13:39h

Compartilhar no

A prefeitura de Teresina convocou uma reunião de emergência no final da manhã desta quinta-feira (21) para tratar sobre as novas paralisações dos trabalhadores do transporte coletivo da Capital. O Secretário de Finanças e vice-prefeito, Robert Rios, informou, em entrevista a ODIA, que todas as demandas que eram de responsabilidade da PMT foram sanadas e que, agora, empresários e trabalhadores precisarão entrar em acordo para colocar os veículos nas ruas.

De acordo com Robert Rios, caso as partes não entrem em consenso, a prefeitura de Teresina acionará um “plano B”. “Temos aqui um plano já preparado caso haja uma paralisação, imediatamente nós acionamos o nosso projeto. Várias empresas de fora querendo vir para cá, já cadastradas, sem nenhum problema, é só acionar. O que a gente não pode é ficar refém de briga de sindicato com empresário”, disse.

Fotos: Isabela Lopes/ODIA

Leia também: Ônibus de Teresina podem paralisar diariamente caso não haja acordo com o Setut 
Crise do transporte de Teresina só deve ser resolvida em janeiro de 2022, diz Setut 

O vice-prefeito afirmou ainda que tudo que a Prefeitura acertou com as empresas (SETUT), e que a Justiça homologou, foi cumprido. “É um problema interno deles e eles têm que resolver. A reunião foi só para discutir essa paralisação breve que houve do transporte coletivo, que é um problema interno das empresas com o sindicato. Toda vez que tem eleição no sindicato eles param o transporte. Coisa chata”, pontuou.

Em contato com o SINTETRO, o PortalODIA.com foi informado que representantes do sindicato não participaram da reunião. A equipe de reportagem também tentou contato com SETUT e STRANS, mas até o momento não obteve retorno. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário