Motorista e cobradores de Teresina param novamente nesta sexta (22)

Os trabalhadores se concentrarão na sede do sindicato e logo depois se dirigem para pontos estratégicos do centro da cidade

21/10/2021 15:48h - Atualizado em 21/10/2021 15:57h

Compartilhar no

Os ônibus do transporte coletivo de Teresina param novamente nesta sexta-feira (22), informou o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Piauí (Sintetro). Os trabalhadores já haviam interrompido o serviço na manhã desta quinta-feira  enquanto aguardam um diálogo com a Prefeitura de Teresina e o Setut.


Leia tambémTransporte alternativo de Teresina anuncia greve por tempo indeterminado 


O sindicato pretendia realizar uma nova manifestação na tarde de hoje, mas resolveu suspender o manifesto enquanto espera as negociações. De acordo Miguel Arcanjo,. secretário de imprensa do Sintetro, os trabalhadores resolveram paralisar as atividades novamente pra reivindicar a assinatura da convenção coletiva e trabalho. Eles se concentrarão na sede do sindicato e logo depois se dirigem para pontos estratégicos do centro da cidade.

Foto: O Dia

“Desde 2020 que estamos trabalhando sem convenção coletiva. As empresas estão fazendo com a gente o que querem. Tem trabalhadores que recebe por hora, tem trabalhador que recebe por diária. Não é segredo para ninguém que estamos sobrevivendo através de sestas básicas”, explicou Miguel Arcanjo sobre o motivo da paralisação. 

“O Robert Rios ir para a televisão dizer que não temos motivo é brincar com a cara do trabalhador, é falta de respeito com os usuários. Estamos vivendo em regime de escravidão. Pergunte qual o meu salário hoje, pergunte qual minha jornada de trabalho? Eu não sei. O procurador do município vir dizer que essa paralisação é abrupta e ilegal. Abrupta e ilegal é o que o Setut está fazendo com o trabalhador”, rebateu. 

O Setut se posicionou sobre a reivindicação da assinatura da convenção coletiva de trabalho e explicou que até o final do ano as empresas não têm condições de cumprir com essa medida . Por outro lado, prometeu diálogo para celebrar um acordo com os trabalhadores para 2022. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário