• baile da santinha
  • monge executivo
  • e-titulo
  • TV O DIA - fullbanner w3b
  • TV O Dia - fullbanner

Delegado Jorginho morre, aos 61 anos, vítima de infarto

Delegado da Polícia Civil, Jorginho era bastante conhecido na cidade

14/03/2018 10:26h - Atualizado em 14/03/2018 11:55h

Morreu na manhã desta quarta-feira (14), em Teresina, vítima de infarto, o delegado Carlos Jorge Moura de Queiroz, conhecido popularmente no Estado como ‘Delegado Jorginho”. O fato aconteceu na sua residência, localizada na zona leste da cidade. A morte foi confirmada pela assessoria da Secretaria de Segurança do Estado. 


Foto: Reprodução/Facebook

Delegado da Polícia Civil, Jorginho completaria em 2018, 62 anos de idade, e 38 anos de carreira no Piauí. Ficou conhecido na cidade ao assumir o caso da morte do jornalista e apresentador Donizette Adalto dos Santos, morto em 1997. Em 2012, Jorginho tentou uma vaga de vereador, porém não foi eleito.  Atualmente, o delegado  atuava no 2º distrito policial de Teresina, localizado no bairro Primavera, zona norte da cidade.  

Com obesidade mórbida, Jorginho chegou a ser internado em 2015. “A todos que mandaram mensagens, curtiram e torceram por mim mais uma vez, muito obrigado, e quero agradecer a todo quadro clínico do Hospital São Paulo. Valeu e abraços a todos”, agradeceu ele em suas redes sociais, ao sair do hospital.  

O corpo de Jorginho foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para o exame cadavérico.  O velório será realizado na funerária Pax União, na avenida Miguel Rosa, para onde a família prepara o translado.

Histórico

Jorginho  ingressou na Polícia Civil do Piauí em 1986,  no cargo de Agente de Polícia, foi colocado a disposição do Departamento Estadual de Trânsito-DETRAN/PI. Em 1989, foi designado como Delegado Assistente e em dezembro de 1990 foi promovido definitivamente ao cargo de Delegado de Polícia 2ª Classe. Ao longo de sua carreira foi Delegado nas unidades: 4º DP, 11º DP, 13º DP. 1º DP, 2º DP, 8º DP, 5º DP, 6º DP, Divisão Administrativa da Corregedoria Geral da PCPI. 

Destaca-se em sua trajetória: Em 1995, assessor do Delegado Geral. Em 1998, foi promovido ao cargo de Delegado de 1º Classe. Em 1998 foi presidente do Inquérito policial que apurou a morte do Jornalista Donizete Adauto dos Santos. Em 2004, exerceu a função de Gerente de Polícia Metropolitano. Em 2006, esteve na Central de Flagrantes do Dirceu. Em 2007 foi promovido ao cargo de Delegado Classe Especial. 

Em 2012 , recebeu a Medalha do Mérito Policial, honraria dada aos policiais civis por praticarem ato de bravura ou excepcional relevância para organização social ou para sociedade, no mesmo ano concluiu o curso de Bacharel em Direito e se afastou do cargo de Delegado para concorrer a cargo eletivo nas eleições. No ano de 2013 esteve na Delegacia de Repressão aos Crimes de Trânsito e no 6º DP. Em 2015 passou a responder pelo 7º DP e atualmente estava no 2º DP.

Edição: Nayara Felizardo
Por: Geici Mello

Deixe seu comentário






Enquete

Um jovem morreu ao sofrer descarga elétrica colocando celular para carregar. Quais cuidados você toma em relação a isso?

ver resultado