Moradores reclamam de esgoto a céu aberto e mau cheiro no São Joaquim

Um esgoto a céu aberto tem causado forte mau cheiro e atraído insetos na região

15/06/2021 17:02h - Atualizado em 17/06/2021 08:43h

Compartilhar no

Os moradores do bairro São Joaquim, na Zona Norte de Teresina, estão reclamando da falta de saneamento básico na Avenida Rui Barbosa, na altura do número 4700. Os moradores disseram que já fizeram várias reclamações, mas o problema não foi solucionado. Um esgoto a céu aberto tem causado forte mau cheiro e atraído insetos na região. Os populares informaram que a obra faz parte do Programa Lagoas do Norte.

Foto: Tony Silva/ODIA TV


A moradora Ednalva Alves conta que mora há cinco anos no local e que paga as taxas de esgoto, mas não utiliza os serviços. “Essa lagoa fede demais. Eu moro em uma casa de taipa e quase todos os dias eu passo mal por causa do fedor. Outro problema também é que jogam animais mortos nesse local, o que agrava ainda mais essa situação. Esse esgoto cai dentro de uma lagoa, que faz parte do Programa Lagoas do Norte. Não sabemos mais o que fazer, pois tudo ficar ainda pior durante a noite”, relatou.


Foto: Tony Silva/ODIA TV

Segundo Ednalva, autoridades já foram acionadas, mas o problema não foi resolvido. “Já tentamos contato com a prefeitura, mas ninguém resolveu esse problema. Precisamos de soluções urgente”, completa.

Outro morador da região identificado como Matheus Brito relata que a comunidade se juntou para fazer a limpeza do local.

“O mau cheiro é imenso e dá em várias ruas e ninguém consegue aguentar. Aqui tem lixo, restos de madeiras e ninguém vem limpar. Um dia desses os moradores se reuniram para campinar e outros tiraram o lixo daqui. Tem crianças que moram onde o esgoto passa. Pedimos as autoridades que tomem providências”, contou.

A assessoria do Programa Lagoas do Norte foi procurada, mas informou que só constrói galerias e não faz manutenção de nenhum equipamento.

O superintendente das Ações Administrativas Descentralizadas (SAAD) do Centro de Teresina, Roncalli Filho, informou que encaminhará uma equipe da Gerência de Serviços Urbanos (GSU) para realizar uma vistoria na galeria e tomar as possíveis providências o mais rápido possível.

Por meio de nota, a empresa Águas de Teresina informou que enviou equipe para realizar vistoria no local. O endereço mencionado é o ponto limite da rede coletora. A concessionária explica que a região que fica ao Norte do endereço ainda não possui sistema de esgotamento sanitário. Na inspeção foi identificado que o problema citado na reportagem é uma rede de drenagem pluvial, que possivelmente recebe contribuição de esgoto clandestino

A empresa disse ainda que segue o cronograma de obras e investimentos em esgotamento sanitário na capital, conforme o contrato de subconcessão. Ainda este ano, na região do Lagoas do Norte, a Águas de Teresina implementará obras de infraestrutura de esgoto no bairro Aeroporto e Parque Alvorada. Prevê para 2021 e 2022 que as obras avancem por todo o Lagoas do Norte, até o Mocambinho.

Por fim, a empresa informou que desde que assumiu a concessão já garantiu crescimento na cobertura de esgotamento de 19% para 35,65% na zona urbana da cidade.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário