Jovem é protagonista de sua própria vida, diz analista do Sebrae

e acordo com a sua história, Jardesson começou a empreender ao montar sua própria floricultura apenas com R$ 70 reais.

19/04/2021 10:24h - Atualizado em 19/04/2021 10:29h

Compartilhar no

A história do jovem Jardesson Rian, de 15 anos de idade, que começou a empreender a partir de seu interesse por plantas, mostrada em reportagem para o quadro Empreender Sebrae da O DIA TV, afiliada da Rede TV!, na edição do Bom Dia News, apresentado por Vanusa Coelho, conta como ele desenvolveu as competências empreendedoras e habilidades em iniciar um negócio.

De acordo com a sua história, Jardesson começou a empreender ao montar sua própria floricultura apenas com R$ 70 reais. Seu negócio teve início a partir de um jardim de inverno na casa de seus pais, no bairro Cidade Industrial, zona Norte de Teresina. Ele conta que dava aula de reforço para seu primo e o dinheiro ganho investiu em plantas para o jardim, passando a estudar quais seriam apropriadas para sol e de sombra.

Foto Ilustrativa/PixaBay/Congerdisegner 

Com o apoio da mãe, dona Simone Silva, transformou o jardim de inverno em uma floricultura, negócio que hoje envolve toda família e alcança excelentes resultados, tornando o empreendimento rentável. Para explicar como o Sebrae pode ajudar jovens empreendedores, a analista Bruna Lopes, do Sebrae, explica como funciona o programa Empreendedorismo Jovem do Sebrae no Piauí.

Segundo a especialista, o programa Empreendedorismo Jovem trabalha o desenvolvimento das competências empreendedoras, as características e habilidades, e o exemplo de Jardesson ilustra muito bem como ele trabalhou com qualidade e eficiência na implementação de seu negócio a partir de um jardim de inverno transformando-o em floricultura. Cita, porém, que o Sebrae trabalha com jovens desde os primeiros anos do ensino ao de nível superior por meio da educação empreendedora, a partir de oficinas de laboratório de ideias, empreendedorismo digital e relações humanas.

E ainda orienta que empreender não é somente para ganhar dinheiro, mas também para gerar valores seja ele social ou cultural. E no empreendedorismo, existem aqueles que empreendem por necessidade e outros por oportunidade e o Sebrae trabalha na orientação nessas duas vertentes de negócio.

O QUE É O EMPREENDEDORISMO JOVEM NO SEBRAE?

O Sebrae, com o empreendedorismo jovem, trabalhamos o empreendedorismo com o aluno sendo protagonista da própria vida. Desenvolvemos as competências empreendedoras, as características e habilidades, bem como iniciativas e buscas por informações. Sobre o jovem empreendedor na reportagem, mostra que Jardesson trabalha com qualidade e eficiência. Ele testou o negócio dele, deu certo e expandiu. Além disso, ele afirma que empreendeu por necessidade, o que acontece muito do empreendedorismo por necessidade ou por oportunidade. Então, temos aí dois tipos de empreendedorismo. E, no Sebrae, trabalhamos com esses jovens desde o "pequeninho" do primeiro ano ao ensino superior por meio da educação empreendedora. Temos oficinas de laboratório de ideias, empreendedorismo digital e relações humanos. Temos coisas bacanas para esse público jovem.

ESSE PROGRAMA DO SEBRAE TEM COMO OBJETIVO GERAR VALORES SOCIAL CULTURAL?

É uma geração de valor. Não é somente empreender para ganhar dinheiro, mas para gerar valores seja ele social ou cultural. Temos uns dados de pesquisa nacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2020 mostrando que de 10 jovens, oito estão fora da escola, isso antes da pandemia. A gente quanto Sebrae nos preocupamos bastante e ficamos bastante satisfeitos e felizes com o empreendedorismo dentro da escola, porque vai ser uma oportunidade também para esses jovens possam não ter essa evasão escolar e, entender, que existe oportunidade e que o empreendedorismo é para todos.

Lembrando que o empreendedorismo não é somente abrir uma empresa, mas um comportamento seu dentro de onde a pessoa estiver. Pode ser, melhor, dentro de uma instituição onde a pessoa trabalha. Isso porque nem toda pessoa vai conseguir abrir um negócio. Não vamos ser também sonhadores e achar que todos os jovens vão ser empresário, mas vai ser um empreendedor, sim. Ele pode empreender dentro da empresa ou instituição que ele vai ter.

O SEBRAE PREPARA MUITOS PROFISSIONAIS PARA O MERCADO COM EXCELÊNCIA, NÃO É ISSO?

Exatamente. É isso que buscamos. Meu propósito agora como pessoa é essa geração de valor, fazer com que essed jovens não apenas sonhem, mas que possa desenvolver essa ideia e colocar em prática gerando valores para a sociedade. Esse é o nosso propósito como profissional do Sebrae. Os jovens de hoje percebem que estudar não é apenas ter um emprego, passar num concurso público, mas que existe outra oportunidade que é o empreender, ser empresário, ter o seu próprio negócio, ou fazer as duas coisas de forma muito responsável.

EMPREENDER COM RESPONSABILIDADE EVITA PREJUIZOS PROFISSIONAIS E EMOCIONAIS? Sobre o que falam os especialistas sobre essa questão emocioal, o Soft Skills, é que a pessoa precisa ter essa habilidade, essa inteligência emocional, você como pessoa. Hoje, as empresas quando vão contratar alguém olham bastante sobre a inteligência emocional, como é o seu comportamento, se estar apto para ter situações difícies, como vai ser o seu comportante diante dessa situação. A inteligência emocional é um ponto que o Sebrae também trabalha dentro de seus cursos.

QUAIS SÃO AS DICAS PARA ESSES JOVENS QUE PRETENDEM EMPREENDER?

Com primeiro conselho, que os pais não tirem seus filhos ou filhas da escola, porque a escola é importante; segunda dica, procurar sempre valorizar o desejo do filho ou filha, esse sonho de empreender e se quer, realmente, empreender. Então, conheçam e acompanhem seus filhos. O Sebrae está dentro das escolas não somente com os alunos, mas também com os professores, desenvolvendo-os. Não adianta ter apenas alunos empreendedores se os professores também não os são. É calcular riscos, empreender, mas com educação.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Luiz Carlos Oliveira

Deixe seu comentário