Ginecologista explica causas do parto prematuro; veja possíveis fatores

A ginecologista e obstreta Jesca Villa Verde conta as causas dos partos prematuros e alerta para alguns cuidados

02/06/2021 15:51h - Atualizado em 07/06/2021 12:39h

Compartilhar no

Com a descoberta da gravidez, toda família se prepara para o nascimento do bebê. Contudo, a felicidade acaba dando espaço à preocupação, quando o novo integrante acaba nascendo antes da hora. A ginecologista e obstreta Jesca Villa Verde conta as causas dos partos prematuros e alerta para alguns cuidados.

Foto: Reprodução/Ascom

No sábado passado, Maria Lina, esposa do humorista piauienseWhindersson Nunes, deu à luz a João Miguel. O bebê nasceu prematuro de 22 anos em São Paulo, mas faleceu na última segunda-feira (31).

De acordo com a médica, existem diversas causas que podem interferir no parto prematuro. “O parto extremamente prematuro é aquele feto que nasce até 28 semanas de gestação, que foi o que aconteceu com a esposa dele. Existem muitas causas, como ruptura da bolsa, infecção urinária, malformação fetal, incompetência istmo-cervical, drogas licitas e ilícitas até o alcoolismo”, disse.

“Deve-se sempre investigar a infecção urinária vigente e comprimento do colo uteriano para verificar se ele está se apagando porque em até 20 a 24 semanas vai acontecer o parto”, ressalta.

Segundo um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), realizado em 2018, cerca de 15 milhões de bebês nascem antes do fim da gestação a cada ano e isso representa 10% do total de nascimentos no mundo. No Brasil a prematuridade é considerada, pela OMS, uma das principais causas de morte de crianças nos cinco primeiros anos de vida.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário