Floristas esperam impulsionamento do setor com a retomada de eventos

Segmento revela que impacto da pandemia foi minimizado pela comercialização de plantas para jardinagem

09/09/2021 11:52h

Compartilhar no

Com a pandemia de Covid-19, muitas pessoas estão buscando refúgio em meio à natureza e às plantas. Os floristas que atuam em Teresina revelam que, mesmo com o distanciamento social imposto pela quarentena ainda em 2020, os estabelecimentos reforçaram as vendas, principalmente através de delivery

Segundo Joelma Ferreira, proprietária de uma floricultura na Avenida Marechal Castelo Branco, durante a pandemia, houve um aumento significativo das vendas de balcão e de plantas para jardinagem. “Quem trabalha na decoração e no balcão com plantas como eu não teve tanta queda nas vendas”, pontua.


Fotos: Assis Fernandes/ODIA

Entretanto, o setor já se prepara para uma nova guinada. É que com a assinatura do Decreto Estadual nº 19.930, que liberou a realização de eventos com público máximo de 100 pessoas, os floristas esperam que as vendas cresçam ainda mais.

“A venda para grandes eventos está melhorando bastante após a liberação das festas [casamentos, formaturas, etc.]. Muita gente não pôde realizar cerimônias e a probabilidade é melhorar a cada dia que passa”, destaca Joelma. 

A empresária acredita ainda que as vendas por delivery vieram para ficar. “Por conta do delivery, agora as pessoas se acostumaram a comprar sem sair de casa”, avalia Joelma, acrescentando que as datas comemorativas, como o Dia das Mães e o Dia dos Namorados, seguem trazendo grande lucro às floriculturas. 

Jardinagem se torna refúgio na pandemia

Para a floriculturista Irlane Maura, plantas são terapêuticas não só para quem vende, mas também para quem compra. Segundo ela, a jardinagem se tornou uma terapia e até mesmo um refúgio para muitas pessoas durante o período de isolamento social, que ainda está sendo vivenciado. 

“As plantas e flores foram um refúgio para muita gente, além de uma forma de terapia para todo mundo que ficou em casa. Muitos começaram a encher a casa de plantas”, pontua.

Irlane afirma ainda que quem trabalha com plantas não têm do que reclamar. Ela conta que as vendas podem sim ter diminuído, mas não pararam totalmente. "Em relação à venda, não temos o que se queixar, as vendas de plantas não tiveram uma grande baixa. Na questão dos eventos, foi ruim e afetou, mas a venda de balcão e delivery ajudaram nesse processo. Mas quem trabalha com flores sabe que aqui não teve tempo ruim”, finaliza.

Compartilhar no
Edição: Virgiane Passos

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário