Fábio Arruda visita Teresina e dá dicas sobre etiqueta e comportamento à mesa

Consultor também fará curso no final de semana que vai abordar de forma interativa a arte de receber e ser recebido

05/11/2021 12:19h - Atualizado em 05/11/2021 14:42h

Compartilhar no

Fim de ano chegou e com ele vem também a temporada de festas, seja em casa ou na empresa. Em ambas situações, um comportamento adequado é bem-vindo para tornar as confraternizações ainda mais especiais – tanto para quem faz como para quem é acolhido. Por isso, atitudes inconvenientes podem criar um estereótipo difícil de ser deixado para trás no ano seguinte. O ditado de que ‘a primeira impressão é a que fica’ nunca foi tão real.

Para sanar algumas dúvidas que envolvem o universo de cerimonias e eventos, o consultor de etiqueta Fábio Arruda, de 51 anos, conversou na manhã desta sexta-feira (05) com apresentadora Vanusa Coelho, do Bom Dia News, da O Dia TV, e deu algumas dicas de como se comportar de forma adequada, independentemente do tipo de evento.

Conhecendo alguém pela primeira vez

O consultor de etiqueta lembra que as pessoas devem ter cuidado para não relaxar demais na maneira de se vestir. Em um primeiro encontro, a impressão que fica vale muito. Contudo, as pessoas não devem ‘forçar’ ser quem não são.

“É importante lembrar que, a maioria as pessoas, não terão uma segunda chance para causar uma primeira boa impressão, mas não seja aquilo que você não é. Procure ser exatamente como você é, mas docemente. A primeira impressão vai ficar, mas se a gente faz um personagem, um tipo ou exagera no charme, muita coisa que não é seu real, será cobrada depois”, relata.

Visual comportado e almoço trabalho

O almoço de trabalho é uma extensão do ambiente corporativo. Portanto, nada de colocar decote ou saias minúsculas. Vista-se com a sobriedade que o emprego requer. É melhor não inventar nada. “Não importa se é simples ou mais sofisticado, aja com naturalidade e preste atenção na postura das pessoas porque no trabalho, além de tudo, você está sendo avaliado de forma profissional. Você já imaginou que pode contratar uma pessoa que até seja eficiente naquilo que ela faz e, no mento que você está com ela à mesa, ela come igual um bicho ou com modos feios? Isso pode causar uma impressão muito ruim que vai reverter na imagem profissional. O patrão pode pensar: ‘poxa é tão bom profissional, mas poderia ser mais educado’”, comenta.

Fábio Arruda em entrevista à O Dia TV. Foto: Jorge Machado/ODIA 

Comportamento em grupos de Whatsapp

Não tem nada pior do que ser colocado em grupos de mensagens que você não estava disposto a entrar. É regra é simples: não adicione todos os seus contatos – porque isso pode causar incômodos apesar das afinidades. Algumas pessoas não gostam de receber muitas mensagens em seus celulares. Caso você tenha sido inserido em um sem ser consultado, peça para sair de forma de educada.  

“Se pergunte se o grupo tem uma lógica. Não mande o grupo para toda a sua lista de contatos porque isso é muito chato. É muito chato porque as mensagens vão ficar pipocando o tempo inteiro e isso é super desagradável. Agora, você foi convidado para um grupo que você não quer continuar nele, diga: ‘olha, eu vou sair do grupo, obrigado’. Às vezes, as pessoas têm medo de ofender, mas se o grupo não é pertinente não tem necessidade você ficar. A educação tem que partir dos dois lados”, frisa.

Curso de etiqueta e comportamento em Teresina

Arruda ministra neste sábado (06), em Teresina, o “Private Day”. O curso é experiência enogastronômica com 6h de duração, que vai abordar de forma interativa a arte de receber e ser recebido. Por causa da pandemia, 15 pessoas vão participar do evento. Essa é a primeira edição do evento fora de São Paulo.

“Esse é um evento que eu faço na minha casa que já está na 20º edição. É um dia particular com Fábio Arruda. Estou fazendo fora de São Paulo a convite da Glenda e Karine. É especial porque estou trazendo algo de dentro da minha casa. O receber é uma arte que vai com a gente para onde for. Será um evento particular para poucas pessoas até mesmo tendo em vista a questão da pandemia”, disse.

Uma das organizadoras do evento, Glenda Meseira, fala sobre a ideia de trazer o curso para Teresina. Segundo ela, será uma experiência vivenciada na prática. “A procura pela mesa posta aumentou bastante, mas a maioria das pessoas não sabem utilizá-la. Além disso, como se comportar à mesa. Essa experiência com o Fábio Arruda é justamente para ensinar a ser um bom anfitrião e a ser também um bom convidado – receber e ser recebido. Então será uma experiência onde a pessoa vai aprender do ‘abrir a porta da sua casa até o fechar’. Tudo será apreendido na prática”, disse.

A empresária Karine Holanda relata que etiqueta veio para melhorar os hábitos e que mesa posta é sinônimo de amor. “É uma experiência de como receber bem e não deixar que a etiqueta dificulte. A etiqueta veio para auxiliar e melhorar os hábitos. É para a pessoa saber que uma mesa posta é amor e carinho com quem você vai receber. A brincadeira, por exemplo, de você saber a mistura das cores é muito boa, de saber usar a toalha, o jogo americano e a posição das taças”, finaliza. 

Fábio Arruda fará ainda na tarde desta sexta-feira (05) uma sessão de autófagos do seu livro na loja Aninha Presentes, na Zona Leste de Teresina.  

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário