• assinatura jornal

Estudantes fazem manifestação contra aumento da tarifa de ônibus

Os protestos iniciaram na Praça do Fripisa, a partir das 16h. Usuários protestam contra os novos valores de tarifa fixados pelo Prefeito Firmino Filho.

09/01/2018 15:27h - Atualizado em 09/01/2018 19:25h

Estudantes e usuários do sistema de transporte coletivo de Teresina programaram uma manifestação para protestar contra o aumento da tarifa de ônibus na capital. Em um evento criado no Facebook, mais de 1,3 mil pessoas mostraram interesse em participar do protesto, que iniciou às 16h30 na Praça do Fripisa, localizada no centro de Teresina. Com carro de som, cartazes e entoando palavras de ordem, os estudantes pediram a diminuição do valor da tarifa integral, o afastamento do Prefeito Firmino Filho e o passe livre para estudantes. (Veja vídeos e galeria de fotos ao final desta reportagem)

Por volta das 17h, os manifestantes saíram da Praça do Fripisa e iniciaram um percurso pelo centro de Teresina. Estão presentes no protesto estudantes do IFPI, UFPI, UESPI e representantes de movimentos estudantis. Fátima Brenda, aluna do IFPI, garantiu que a intenção não é fazer vandalismo. "A gente não está aqui pra fazer vandalismo. Vândalo é quem está lá no governo, aumentando a passagem do trabalhador", enfatiza a jovem.

Durante o protesto, os estudantes bloquearam a avenida Frei Serafim e parte dos seus cruzamentos. Ao final da manifestação, os estudantes impediram a passagem dos carros entre a avenida Coelho de Resende e a Frei Serafim. A Guarda Municipal e agentes da Strans tiveram que desviar o percurso dos carros. 

Estudantes fecham cruzamento da Frei Serafim com a Coelho de Resende. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Devido ao risco de depredação, a rota dos ônibus foi desviada do local da manifestação. Em nota, o SETUT informou ao O Dia que não houve nenhuma redução extra, além da redução normal em 17% que iniciou no dia 23 de dezembro e vai até o dia 18/02, por causa do período de férias. Contudo, durante a manifestação não foi possível ver nenhum ônibus nas proximidades da avenida Frei Serafim.

Uma viatura da Polícia Militar esteve no local e tirou fotos dos manifestantes. Segundo informações da PM e da Strans, alguns manifestantes depredaram a sede do PSDB, localizada na avenida Pires de Castro, e um veículo que estava estacionado em frente ao local.

Fotos: Jailson Soares/ODIA

O protesto tem como objetivo barrar o aumento da tarifa, fixada por meio de Decreto Municipal nos valores de R$ 3,60 para a passagem inteira e em R$ 1,15 para a passagem estudantil. Para o usuário que utiliza o transporte coletivo para se deslocar de casa para o trabalho de segunda à sábado, pagando duas passagens no valor da tarifa integral, os custos com transporte passam a representar 15,5% do salário mínimo.

Lucas Sousa, presidente da Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas, afirmou que a manifestação tem como objetivo mostrar para a prefeitura que o aumento da tarifa não condiz com a realidade do transporte coletivo. "Quem votou pelo aumento dentro do Conselho Municipal não usa ônibus. O que a gente percebe é que a única justificativa para esse aumento é enriquecer os empresários donos das empresas", diz o estudante.


Estudante Fátima Brenda. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Durante reunião do Conselho Municipal de Transporte, responsável por deliberar sobre os novos valores da tarifa, o estudante Hector Martins, representante do DCE/UFPI e membro do Conselho, afirmou que a nova tarifa está fora da realidade do trabalhador e dos estudantes de Teresina. O estudante foi uma das duas pessoas a votar contra o aumento. 

Estudantes se concentram na Praça do Fripisa, antes da manifestação. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

De acordo com o superintendente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans), Carlos Daniel, equipes da Strans estarão acompanhando a manifestação para diminuir os transtornos para a população que precisar trafegar pela região. Já de acordo com a Polícia Militar, o efetivo de policiais militares para acompanhar a manifestação será disponibilizado de acordo com a necessidade.

(Fotos: Jailson Soares/ Vídeos: Nathalia Amaral)







Por: Nayara Felizardo e Nathalia Amaral (do local)

Deixe seu comentário