Entidades fazem campanha de doação para famílias atingidas por enxurrada

A Central dos Trabalhadores do Brasil quer discutir junto ao poder público medidas para potencializar a rede de atuação em casos de desastres e tragédias.

09/04/2019 09:26h

Compartilhar no

Desde a última quinta (04), quando uma enxurrada levou ao chão 40 casas e matou duas pessoas no Parque Rodoviário, os teresinenses têm se mobilizado em uma rede de solidariedade e assistencialismo às vítimas. Foi pensando na necessidade de ampliar estas ações que a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), juntamente com mais três entidades, iniciou uma campanha de doação de alimentos, roupas, material de higiene e material escolar para as famílias atingidas pela enxurrada e as vítimas dos alagamentos em toda Teresina.

Representantes da CTB, da União Brasileira de Mulheres, da União da Juventude Socialista e da Federação Piauiense de Bairros estão recebendo as doações na sede da Associação dos Moradores do Itararé, na Praça do Correios do bairro. Os donativos podem ser entregues das 9h às 12h e das 14h às 18h. Representantes da Associação de Moradores do Residencial Manoel Evangelista também estão recebendo as doações e fazendo a triagem para encaminhá-las aos órgãos municipais na sexta-feira (12) de modo que eles possam fazer a distribuição.


Enxurrada no Parque Rodoviário atingiu 40 casas e matou duas pessoas - Foto: Poliana Oliveira/O Dia

“Só lembrando que não podem ser doados alimentos perecíveis e é importante que as pessoas doem também material escolar, porque a vida escolar das crianças atingidas foi embora junto com a enxurrada. Os itens de higiene também são fundamentais, porque eles estão tendo que limpar tudo, removendo escombros e a assepsia é importante nesses casos”, explica Cícero Damásio, secretário de formação da CTB Piauí.

A entidade esteve ontem (08) na Câmara Municipal de Teresina para conversar com alguns parlamentares sobre que medidas podem ser tomadas para potencializar as ações do poder público no caso de outras tragédias e desastres naturais. O objetivo da proposta é basicamente discutir como as políticas públicas assistencialistas funcionam em Teresina e coordenar as ações.


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

Os representantes da CTB foram recebidos pelo vereador Enzo Samuel (PCdoB), que ficou de entrar com um pedido de audiência pública hoje (09). Para que a audiência aconteça, são necessárias as assinaturas de pelo menos 10 vereadores. Para conseguir essa adesão, os representante da CTB estão hoje de novo na Casa do Legislativo Municipal apresentando  e esclarecendo pontos de sua proposta.

“Não queremos saber quem está no governo, mas queremos ter certeza que a Prefeitura está dando assistência, queremos discutir toda essa rede, desde a prevenção, passando pelo quadro de pessoal atuando, pelos investimentos que são feitos, até chegar ao mapeamento dessas áreas de risco e, quem sabe, retirar pessoas desses locais”, explica o representante da CTB


Foto: Poliana Oliveira/O Dia

O que a entidade defende é que o poder público precisa se preparar com antecedência para casos como o que ocorreu na última semana no Parque Rodoviário e não ser pego de surpresa. “É um quadro anual. A chuva pode passar dois a três anos sem vir, mas uma hora ela vem. As tragédias acontecem em toda cidade e Teresina não é diferente. Não se trata de discutir quem está certo ou errado nesses casos, mas de se prevenir e saber como agir quando essas coisas acontecem”, finaliza Cícero Damásio.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla e Nathalia Amaral

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário