Empresa usa vagões para interditar via e moradores abrem passagem

No local está sendo construído um terminal de cargas da Ferrovia Transnordestina.

16/04/2019 12:40h

Compartilhar no

Moradores do bairro São Sebastião, zona Sul de Teresina, foram surpreendidos com a presença de vagões interditando uma das principais vias do bairro. A área corresponde a propriedade da União, sob concessão da Ferrovia Transnordestina. Populares se uniram e decidiram abrir passagem pelo meio dos vagões. 

De acordo com a empresa, que já tinha notificados os moradores anteriormente, no local está sendo construído um terminal de cargas, o que impossibilita, por motivos de segurança, o uso de acessos irregulares tanto de pedestres, como de veículos.


Para Juscelina Costa Silva, dona de casa, a interdição só prejudica os moradores que utilizam a via para chegar de forma mais rápida as outras zonas da cidade. “Eles estão alegando que é perigoso, pois passa o trem. Porém, o nosso bairro existe a mais tempo do que a ferrovia que a ferrovia. Já fizemos um acordo, porém, a empresa quebrou o acordo. Nós precisamos dessa passagem”, alega. 

Segundo a moradora, a outra opção de tráfego oferecida, é mais perigosa e mais distante. “Tem muitas crianças que estudam e que trabalham e não tem carro ou moto utiliza esse caminho para chegar onde precisa. É o caminho mais perto que tem de tudo. A outra opção nós nem consideramos, devido ao perigo e a distância”, afirma Juscelina Costa. 

A equipe do Portal O Dia tentou um novo contato com a da Ferrovia Transnordestina Logística (FTL), porém, até a publicação desta matéria não obteve resposta. Anteriormente, a empresa já havia nos enviado uma nota falando sobre a notificação de interdição do local aos moradores do bairro. 

Confira a nota na íntegra: 

Por medida de segurança, os acessos clandestinos ao Pátio Ferroviário de Teresina, área de propriedade da União e sob a concessão da Ferrovia Transnordestina Logística (FTL), estão sendo interrompidos para o trânsito de veículos e pedestres. 

Um terminal de carga será construído no local, impossibilitando o uso destes acessos irregulares, conforme já informado à comunidade e às autoridades locais. Com o fechamento, o trânsito de pedestres e de veículos deve ser feito pela avenida Jose Francisco de Almeida Neto, que dispõe de transporte público regular fornecido pela Prefeitura.

Compartilhar no
Edição: Viviane Menegazzo
Por: Geici Mello

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário