Documentário “A Irmandade” será exibido na Globo News

O filme mostra os conflitos violentos e até mesmo morais vividos pela população das periferias de Teresina em meio a disputas de grupos rivais na região

23/01/2021 08:19h - Atualizado em 23/01/2021 08:27h

Compartilhar no

O longa-metragem ‘A Irmandade’, documentário dirigido por Juscelino Ribeiro e produzido por Alexandre Mello, da Framme Produções, será exibido neste domingo, 24, às 23h, no canal Globonew. O filme mostra os conflitos violentos e até mesmo morais vividos pela população das periferias de Teresina em meio a disputas de grupos rivais na região.


LEIA MAIS:  Moradores tentam pacificar comunidade marcada pela violência 


“Recebemos a exibição com muita alegria porque é algo que queríamos há um bom tempo; é a chegada de mais uma etapa para esse filme. O “A Irmandade” realmente ganhou vida quando o produtor Alexandre Mello (da produtora piauiense Framme Produções) levou a ideia desse projeto à Globo News e a Globo Filmes, no RJ, alguns anos atrás”, relata Juscelino Ribeiro.

Foto: Reprodução/Internet

Juscelino lembra ainda que, qraças a essas co-produções, foi possível realizar o longa e lança-lós nos Cinemas Teresina e no Cine Lume, em São Luís (MA) em novembro de 2019. “Por ter coprodução com a Globo Filmes e Globo News, isso já estava previsto, mas ainda sem data confirmada. Com essa primeira exibição, o filme estreia nacionalmente de forma oficial em uma grande janela como a Globo News, o que é um salto enorme para esse projeto.

Juscelino Ribeiro conta que o documentário aborda um conflito histórico entre gangues na região do bairro Santo Antônio, no grande Promorar, e sobre como a comunidade da região ainda sofre com os efeitos disso até hoje, mesmo com a redução do número de mortes por ano.

“Iniciamos a ideia desse filme há cerca de seis anos e, na época, eu não imaginava que fosse chegar a um canal nacional, especialmente um como a Globo News. Eu considero uma conquista muito feliz, que com certeza não foi feita apenas por mim, mas por toda uma equipe que acreditou muito nesse projeto, especialmente o produtor Alexandre Mello, a quem eu não posso deixar de agradecer pela dedicação ao longo dos anos e pelo que ainda fará”, afirma Juscelino Ribeiro.

‘A Irmandade’ é formada por Preto Kedé, Lu de Santa Cruz e Aliado Negro. Por meio da história deles, os diretores encontraram situações de violência, preconceito, superação, conscientização e várias histórias que se repetem diariamente em diversos outros lugares do mundo que lidam com violência em áreas urbanas. Para produzir o longa, a equipe da gravadora precisou se desdobrar, especialmente por conta dos recursos limitados, tanto de pessoal como financeiros, assim como a burocracia enfrentada pela produção, que também fez parte do processo de gravação. Porém, nada disso comprometeu a qualidade do material coletado.

“Para o Piauí, eu tenho a esperança de que essa seja mais uma das conquistas que têm aberto portas para o nosso estado no audiovisual. Tanto de visibilidade e respaldo, quanto de inspiração pra nós mesmos, especialmente num momento político triste como esse, em que a Cultura do nosso país tem sofrido tantos ataques, como o desmonte de instituições como a Ancine”, finaliza Juscelino Ribeiro.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário