• Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Detento foi assassinado por causa da superlotação, diz sindicato

O corpo do jovem de 20 anos foi encontrado na lixeira da Casa de Custódia por agentes penitenciários.

30/04/2019 10:01h - Atualizado em 30/04/2019 12:03h

Atualizada às 12h04

O detendo encontrado morto na manhã desta terça-feira (30) foi identificado como Clemilton Alves Pereira, de 20 anos. Ele teria dado entrada na Casa de Custódia na última sexta-feira (26). Não foi revelado o crime cometido por ele, no entanto, o pavilhão b, onde ele estava é conhecido por ser ocupado por detentos que cometeram crimes contra a mulher.

De acordo com Kleiton Holanda, que compõe a diretoria do Sinpoljuspi, a principal suspeita é de que o homicídio tenha ocorrido devido a superlotação do presídio. “O pavilhão tem capacidade para 96 presos, porém, atualmente está com mais de 200. E assim está o presídio como um todo. Ano passado foram seis homicídios ao todo, não estamos nem na metade de 2019 e já registramos três assassinatos”, conta.

Segundo Kleiton, devido a superlotação houve dificuldade dos agentes em identificar o preso. “As condições nos levam a crer que ele tenha sido levado para uma outra cela para ser assassinado e durante a madrugada tenha sido jogado dentro da lixeira. O cadáver estava com as duas mãos amarradas para trás e com inúmeras perfurações pelo corpo”, relata.

As diligências continuam no local para identificar a autoria do crime.

O Portal O Dia tentou contato a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) para um posicionamento a respeito do caso. Contudo, não obteve resposta até a publicação desta matéria. O espaço continua em aberto para futuros esclarecimentos por parte do órgão. 


Matéria Original 

Um homem foi encontrado morto na manhã desta terça-feira (30). O corpo estava dentro de uma lixeira nas dependências do pavilhão b, da Penitenciária Prof. José de Ribamar Leite - Casa de Custódia, na zona Sul de Teresina. A informação foi confirmada pelo diretor do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinpoljuspi), Jefferson Dias.

De acordo com a diretoria do Sinpoljuspi, o cadáver do homem apresentava, em diversas partes do corpo, várias perfurações. A suspeita é de que ele tenha sido assassinado com espeto de ferro durante a madrugada e em seguida jogado na lixeira, onde agentes penitenciários da unidade prisional o encontram pela manhã. 

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remoção do corpo. A perícia criminal está sendo realizada no local. 


Edição: Adriana Magalhães
Por: Geici Mello e Lalesca Setubal

Deixe seu comentário