Covid: líderes religiosos e bancários passam a ser prioridades em vacinação no Piauí

Os projetos foram sancionados pelo governado Wellington Dias (PT) nesta semana

30/07/2021 10:32h - Atualizado em 30/07/2021 10:59h

Compartilhar no

O governador Wellington Dias (PT) sancionou, nesta semana, dois projetos de leis que permitem a inclusão de profissionais da rede bancária e casas lotéricas além de líderes religiosos como prioritários na vacinação contra a Covid-19 no Piauí.

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A Lei 7.534, de 26 de julho de 2021 é fruto de do Projeto de Lei 107/2021, de autoria do deputado Franzé Silva (PT). A deputada Teresina Brito (PV) também solicitou a inclusão dos bancários.

“A rede bancária e casas lotéricas são serviços essenciais, de maneira que os profissionais que fazem parte dessas redes não puderam parar suas atividades, o que justifica sua inclusão entre as prioridades para receber a vacina”, disse o deputado.

Já a lei 7.541/2021, que inclui líderes religiosos no grupo prioritário de programas de vacinação, a lei é de autoria do deputado Gessivaldo Isaías. Segundo o PL, líderes religiosos de qualquer denominação podem ter prioridade para receber imunizantes.

“As atividades religiosas são essenciais no Piauí, esses líderes estão exercendo suas atividades, seja atendendo uma pessoa com depressão, fazendo uma cerimônia ou até mesmo distribuindo cestas básicas e comida para os necessitados, então ele estando imunizado, se proteje e evita o contágio com as pessoas por ele atendidas”, disse o parlamentar.

No início do mês, o Ministério da Saúde já havia informado que bancários e funcionários dos Correios teriam prioridade na vacinação contra a Covid.

À época, o anúncio foi feito em um post do ministério, que foi apagado minutos depois. Logo na sequência, a pasta convocou jornalistas para uma entrevista do Queiroga com os presidentes da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Correios.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário