Comerciantes são orientados sobre como reaproveitar alimentos

A oficina repassou noções de boas práticas de manipulação, higiene de alimentos e de reaproveitamento.

30/03/2019 09:02h

Compartilhar no

Saber aproveitar os alimentos integralmente é um importante passo para evitar o desperdício. Por isso, os permissionários da Nova Ceasa participaram ontem (29) da 1ª Oficina Gastronômica do Banco de Alimentos do entreposto. A ação aconteceu na cozinha experimental do projeto social, criado no ano passado para evitar o desperdício de itens comercializados pelos permissionários.

A oficina repassou noções de boas práticas de manipulação, higiene de alimentos e de reaproveitamento. “O objetivo é mostrar como aproveitar integralmente os alimentos a fim de evitar o desperdício, tendo em vista que esse é o objetivo do Banco de Alimentos, que absorve os alimentos que iriam ser descartados e destina esses alimentos para entidades que precisam”, conta a nutricionista Marineya Marin, que esteve à frente da oficina.


Representantes das entidades beneficiadas pelo Banco de Alimentos também participaram do encontro. Foto: Poliana Oliveira/ODIA

Entidades beneficiadas pelo Banco de Alimentos e permissionários do mercado participaram da atividade. Durante o encontro, eles tiveram acesso ainda a estratégias de preparo que se utilizam ao máximo os nutrientes dos alimentos. Esses processos, segundo Marineya, são importantes para que eles, que trabalham diretamente com frutas e verduras, conheçam mais das propriedades dos alimentos e seus valores nutricionais.

“Tem tanto a questão da época da safra, onde ocorre uma demanda muito grande desses alimentos, então temos que pensar em estratégias diferentes de formas de preparar; bem como também durante o consumo onde é comum o descarte de cascas, sementes, que também têm um alto teor nutritivo. Então é necessário saber o valo nutritivo dessas partes descartadas para consumir integralmente”, pontua a nutricionista.

Banco de Alimentos

O Banco de Alimentos é um projeto lançado pela Nova Ceasa em agosto de 2018. Os permissionários diariamente doam para a iniciativa alimentos que não estão mais em condição para a venda ou que seriam descartados. No local, é feita uma triagem e a distribuição dessas doações para cerca de 20 entidades cadastradas, que atendem aproximadamente 5 mil pessoas.


Fotos: Poliana Oliveira/ODIA

Osmarina dos Santos possui uma banca de bananas na Nova Ceasa. Ela é uma das permissionárias que diariamente doa mercadorias que iriam para o Banco de Alimentos. “A gente, antes, jogava no lixo e agora a gente contribui para alimentar várias pessoas carentes que antes não tinham. Agora em vez de ter o desperdício, a gente doa pra o Banco de Alimentos. Eu doo por satisfação de ver as entidades sendo ajudadas e por amor ao próximo”, conta.

Todos os dias, o Banco de Alimentos recebe até uma tonelada de alimentos. Desse total, 75% são reaproveitados e doados e os 25% restantes, que não estão aptos para o consumo humano, se transformam em ração animal. A Nova Ceasa estima que diariamente há o desperdício de oito toneladas em alimentos. Com o projeto, a expectativa é que esse índice seja reduzido.

Compartilhar no
Por: Yuri Ribeiro

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário