Com posto distante, família quase desiste de vacinação e amigos fazem vaquinha em Teresina

Família mora no Parque Wall Ferraz e só conseguiu agendar vacina para a Uespi do Pirajá. Sem ônibus e com corridas caras, família quase deixou de se vacinar.

20/08/2021 13:00h

Compartilhar no

Tem teresinense desistindo de se vacinar neste momento contra a covid-19 porque não tem condições de se locomover de uma ponta a outra da cidade para chegar ao posto de aplicação da vacina. É que com a corrida peara garantir a primeira dose e a ampliação da faixa etária, as vagas abertas pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) estão se esgotando muito rapidamente e aqueles que conseguem fazer seu agendamento não encontram vaga para se vacinar perto de sua residência.

Piora ainda mais a situação o teresinense que só consegue vacina do outro da cidade e não pode nem contar com o transporte coletivo para conseguir chegar ao local e receber a dose. É esta a realidade da dona Maria Cleidiane, 32 anos. Moradora do Parque Wall Ferraz, zona Norte de Teresina, ela e sua família por pouco não deixaram de tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19 agora. 

É que o único posto de vacinação com vaga que eles encontraram no site da FMS era no campus da Uespi do bairro Pirajá. Embora também seja na zona Norte, o local é difícil acesso para a família, porque além de não haver ônibus para lá, as corridas no aplicativo também não saíram baratas e acabariam pesando no bolso. 


O único posto de vacinação que tinha vaga na zona Norte era no campus da Uespi do Pirajá - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“Tem um local mais próximo, mas quase nunca tem vaga. É o CEU da Santa Maria. Então como a gente quer se vacinar logo, a única opção é irno local que está disponível e o único é a Uespi. Só para ir estava dando R$ 14,90, imagine para voltar. E com a falta de ônibus piora muito mais a situação”, diz dona Cleidiane.

Ela só conseguiu ir com a irmã se vacinar porque conhecidos da família fizeram uma vaquinha para ajudar no pagamento do transporte. A situação de a família precisar da ajuda de terceiros para tomar a vacina porque a cidade está sem transporte e pela distância dos postos causou revolta em alguns teresinenses. 

“Desde o começo da pandemia que pra cá não tem ônibus, agora eles só rodam de segunda a sexta. No final de semana ou você fica isolado ou gasta caríssimo em carro de aplicativo”, disse um usuário na rede social. Outro mencionou que muitos pontos de vacinação mais próximos da Santa Maria foram descontinuados.

“Eu não vou pagar pra me vacinar”

Se a família de dona Cleidiane no Parque Wall Ferraz quase desistiu de vacinar, o motorista Lucas Carlos não ficou no quase. Ele desistiu de tomar sua dose da vacina contra covid agora porque o único posto de vacinação com vaga em Teresina para os próximos dias fica em uma zona totalmente oposta à sua. Ele diz que o gasto que teria pra se deslocar de um ponto a outro para tomar vacina pesaria no bolso e que vai aguardar o próximo agendamento para ver se abrem vagas em postos de vacinação mais próximos.

Lucas mora no Bela Vista, zona Sul de Teresina, e só conseguiu encontrar vacina no campus da Uespi no Pirajá, zona Norte. Ele questiona o sistema de agendamento e por que a Prefeitura não adota o modelo de drive-thru todos os dias para faixa etária como vem sendo feito em outras cidades onde a vacinação está mais avançada.

Lucas também só conseguiu agendamento para a Uespi e desistiu de ir agora pela distância - Foto: Assis Fernandes/O Dia

“São quase 15 Km de onde eu moro pro posto de vacinação sendo que tem vários lugares aqui por perto que podem ser usados como local de aplicação diários como o Terminal do Bela Vista e do Parque Piauí. Tem conhecidos meus que moram aqui do lado e foram se vacinar na Uninovafapi, uma coisa totalmente contramão. Imagina quem mora no Orgulho do Piauí, no Eduardo Costa ir agendar vacina e só encontrar na zona Leste ou na zona Norte? Quem que vai ter como pagar transporte pra se vacinar se está todo mundo na crise? Não tem ônibus e eu não vou pagar pra me vacinar”, dispara Lucas.

Procurada para explicar como é feita a distribuição das vagas de vacinação em Teresina, a FMS informou que elas são definidas de acordo com a capacidade logística e de pessoal de cada ponto.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário