Com apenas 8,9% da população vacinada, Prefeitura alega "imunização de rebanho"

O argumento é utilizado pela PMT para adotar novas medidas sanitárias de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

11/05/2021 09:27h - Atualizado em 11/05/2021 09:32h

Compartilhar no

O decreto nº 20.967, editado pelaPrefeitura de Teresina, nesta segunda-feira (10), tem gerado polêmica ao considerar que um “visível avanço na disponibilização de doses de vacinas, tem possibilitado a chamada Imunização de Rebanho” na Capital. O argumento é utilizado pela PMT para adotar novas medidas sanitárias de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.


Leia também: Sargento da PM é assassinado a tiros no bairro São Pedro, em Teresina 

O conceito de imunidade de rebanho consiste na redução dos índices de transmissão do vírus devido ao grau de imunidade existente, o que reduz a chance de infecção de indivíduos que estejam suscetíveis, através de uma barreira espacial criada, no caso do novo coronavírus essa barreira só é possível através da vacina, uma vez que a imunidade de rebanho por disseminação de doença na população não é válida nesse cenário, já que a possibilidade de reinfecção pelo vírus da covid-19 é comprovada.

Fotos: Tony Winston/MS

O estudo “Sob que condições a vacinação conteria a pandemia no Brasil?”, publicado pelo grupo de pesquisadores Ação Covid-19, aponta que, pelo menos, 43,34% da população do Piauí precisaria estar vacinada com as duas doses para se ter uma redução de circulação do vírus. Algumas pesquisas, no entanto, estimam que o número de pessoas vacinadas precise ser ainda maior, entre 60% e 80%.

No entanto, para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o mundo não alcançará a imunidade de rebanho em 2021, devido ao processo desigual de vacinação. Enquanto países como os Estados Unidos já possuem mais de 105 milhões de pessoas imunizadas, no Brasil, por exemplo, apenas 15 milhões, o que equivale a pouco mais de 7% da população, receberam as duas doses que garantem a proteção completa contra o vírus.

Segundo dados do Painel Vacinação Covid-19, atualizado pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), até esta terça-feira (11), 216.166 doses de vacina foram aplicadas em Teresina. Destas, 138.693 mil foram disponibilizadas para a primeira dose da vacinação e 77.473 para a segunda dose, o que corresponde a, respectivamente, 15,9% e 8,9% da população.

Decreto amplia horário de funcionamento de bares e restaurantes

Segundo o decreto, no período de 10 a 15 de maio, fica autorizado o funcionamento do comércio em geral por até nove horas. Os shopping centers poderão funcionar, de 10 a 15 de maio, das 10h às 22h.  No dia 16, fica permitido o funcionamento do comércio somente pelo sistema delivery ou drive-thru. Os bares e restaurantes poderão funcionar com som mecânico, instrumental ou apresentação de músicos, de 10 a 14, até às 23h.

Em relação ao dia 15, bares e restaurantes poderão funcionar com som mecânico, instrumental ou apresentação de músicos somente até às 20h, sendo permitida a apresentação de som mecânico até às 23h, desde que não gerem aglomerações.

Fica permitido o funcionamento de mercearias, mercadinhos, mercados, supermercados, hipermercados, padarias e produtos alimentícios até às 23h. Sobre as igrejas, no período de 10 a 16, está autorizado o funcionamento das mesmas com capacidade de público de 25%, em três celebrações diárias, com duas horas de duração.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário