Aplicativos Lulu e Tubby protagonizam polêmica entre homens e mulheres

Teresinenses revelam que uso do aplicativo exclusivo para a ala feminina já causou problemas pessoais

08/12/2013 07:31h

Compartilhar no

A opinião feminina sempre incomodou a ala masculina E nas últimas semanas, a guerra dos sexos ficou ainda mais acirrada. Isso porque a chegada do Lulu expôs o que as meninas acham dos meninos. O aplicativo, disponível para smartphones com sistema Android e iOS, é de uso exclusivo das mulheres e têm o objetivo de compartilhar experiências positivas ou negativas a respeito dos homens.

O app permite que elas usem hashtags e deem notas para os pretendentes, ex-namorados e parceiros, dividindo informações com outras mulheres por meio dos perfis de Facebook. A identidade das meninas é preservada e as avaliações são todas anônimas. Dentre as hashtags mais populares estão #Três- Pernas #FofoComAMãe #Esquentadinho #Mais- BaratoQuePãoNaChapa #AmigasDemaisNoFacebook, dentre outras.

O Lulu já havia sido lançado nos Estados Unidos há cerca de nove meses, mas só há um mês chegou ao Brasil. E esta chegada foi marcante. Só na primeira semana de lançamento no país, o aplicativo fora baixado em mais de 5 milhões celulares e neste curto período foram criadas 1 milhão de avaliações de homens. Segundo a empresa criadora do Lulu, calcula-se que as brasileiras acessam o aplicativo em média nove vezes ao dia.

Maria Clara* foi uma das jovens que baixou o aplicativo. Segundo ela, a curiosidade foi o principal motivo de ter feito o download do Lulu. “Eu me surpreendi, principalmente, com as avaliações que as meninas estavam fazendo dos meus amigos”, conta.

Contudo, a curiosidade de Maria Clara lhe rendeu problemas. “Assim que baixei o aplicativo logo fui ver as avaliações que tinham feito do meu namorado e confesso que fiquei enciumada”, conta. E incomodo não atingiu só Maria Clara, seu namorado também não gostou dela está cadastrada no aplicativo. “Ele não gostou do fato de eu estar olhando os comentários e também fazendo as minhas avaliações, por conta disso, tirei o aplicativo do meu celular”, revela.

Para a jovem, o Lulu não passa de entretenimento. “Na verdade, esse aplicativo não leva a nada, é só diversão momentânea. Mas para quem está solteira, o Lulu é sensação. Minhas amigas, por exemplo, adoram”, avalia.

Já para os meninos, o aplicativo é sinônimo de competição. Paulo André*, por exemplo, ficou bastante chateado quando viu que sua nota estava abaixo do que ele esperava. “Pedi para olhar minhas avaliações no celular de uma amiga minha e não gostei do que vi. Minha média estava 7,0 e dos meus amigos estava bem melhor”, conta o rapaz em gargalhadas e afirma que o aplicativo gerou uma espécie de competição entre seus amigos.


*Nome fictício usado para preservar a identidade dos entrevistados


Veja mais detalhes na edição de hoje do JORNAL O DIA 

Compartilhar no
Por: Virgiane Passos - Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas