Teresina está na lista de capitais em alerta para surto de dengue

Segundo a Sesapi, foram 879 casos notificados em 61 municípios, em comparação a 743 casos em 44 municípios notificados no ano de 2018.

30/04/2019 16:54h

Compartilhar no

De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (30) pela Agência Brasil, com base em levantamento do Ministério da Saúde, Teresina está na lista das 16 capitais em alerta para surto de dengue, zika ou chikungunya. Além da capital piauiense, também figuram na lista as cidades de Fortaleza, Porto Velho, Palmas, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Campo Grande, Vitória, São Luís, Belém, Macapá, Manaus, Maceió, Aracaju e Goiânia.

Na última quarta-feira (24), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) já havia divulgado um boletim epidemiológico confirmando o primeiro aumento no número de casos notificados de dengue deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a Sesapi, foram 879 casos notificados em 61 municípios, em comparação a 743 casos em 44 municípios notificados no ano de 2018, representando um aumento de 18,3%. Os municípios com maior incidência de dengue por 100 mil habitantes são Pavussu, Cristino Castro, Júlio Borges, Rio Grande do Piauí e Alvorada do Gurgueia.

Teresina está na lista de capitais em alerta para surto de dengue. (Foto: Arquivo O Dia)

Apesar do aumento no número de casos de dengue, a Sesapi informou que houve uma redução de 32,6% no número de notificações de chikungunya. Até o momento, foram 147 casos registrados em 19 municípios e em 2018 foram 218 casos em 21 municípios. Em relação ao zika vírus foram 12 casos prováveis registrados em cinco cidades esse ano.

Além das capitais enumeradas pelo Ministério da Saúde, outros 994 municípios brasileiros apresentam alto índice de infestação pelo mosquito Aedes aegypti e podem registrar surtos de dengue, zika e chikungunya. Este número representa apenas 20% das 5.214 cidades que realizaram algum tipo de estudo que classifica o risco do aumento de doenças causadas pelo vetor. Além da situação de risco, o estudo identificou 2.160 municípios em situação de alerta e 1.804 com índices considerados satisfatórios. 

Para evitar a proliferação do mosquito e o contágio pela doença, a população deve ficar atenta a alguns cuidados básicos, como evitar deixar água parada, ficar atento à limpeza da casa, quintal, terraço e outros ambientes, usar repelente e manter-se hidratado. 

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral, com informações da Agência Brasil.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas