Região de Picos concentra criadouros do Aedes Aegypti e Sesapi lança alerta

Em pelo menos 90% das residências do povoado Carnaíba os agentes de saúde encontraram focos do mosquito. Picos já tem 58 notificações da doença só este ano.

02/06/2017 14:19h

Compartilhar no

A Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi) lançou um alerta para o surto de dengue registrado na região de Picos, a 308 quilômetros de Teresina, por conta da grande quantidade de criadouros do mosquito Aedes Aegypti encontrados no loca. Os agentes de saúde detectaram a presenta de focos do Aedes Aegypti em pelo menos 90% das residências do povoado Carnaíba, na zona Rural do município.

Somente este ano, Picos já notificou 58 casos de dengue, o que representa uma taxa de 75,7 casos para cada cem mil habitantes. A cidade divide com Teresina, Pedro II, Floriano e Oeiras o posto dos municípios onde mais se registrou casos prováveis da doença nestes primeiros cinco meses de 2017. Juntas estas cidades respondem por 1.163 dos 1.775 casos prováveis detectados no Piauí. Destes 1.775 casos prováveis, 1.008 já foram confirmados mediante análises no Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (Lacen).


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Já os municípios de Arraial, São José do Piauí, Nazaré do Piauí, Pedro II e Alto Longá são os que concentram a maior incidência de casos de dengue no Estado. A informação consta no Boletim Epidemiológico da Sesapi.

Com relação ao caso específico do povoado Carnaíba, a médica Amélia Costa, coordenadora do setor de Epidemiologia da Sesapi, explica que naquela região vivem 88 famílias que não têm abastecimento de água e nem contam com serviços de saneamento básico e que os criadouros se formam principalmente porque os moradores armazenam de forma inadequada a água que chega pelos carros-pipa  .

“Eles não limpam nem conservam direito os locais onde armazenam essa água e então os focos do Aedes se multiplicam, mas a Sesapi já lançou o alerta e estamos com uma equipe voltada para esgotar estes criadouros e esse trabalho já foi iniciado”, diz Amélia Costa. Além da extinção dos focos do mosquito, a Sesapi também está fazendo campanhas educativas naquela região.

A Sesapi colheu 26 amostras no povoado Carnaíba, das quais 19 já foram encaminhadas ao Lacen para análise laboratorial que irá atestar presença de vírus das doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário