• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Pais devem redobrar atenção para evitar acidentes com crianças

Adotar medidas em casa pode evitar desde os acidentes comuns até os mais graves, como quedas, queimaduras e até afogamento

12/01/2019 08:33h

As crianças se machucam o tempo todo, seja tropeçando, correndo e até brincando, o que é totalmente normal. Mas, os pais precisam ficar atentos aos acidentes que podem machucar e até causar ferimentos graves nos pequenos. Adotar medidas simples de segurança em casa pode evitar que acidentes muito comuns de acontecer, como quedas, queimaduras e até afogamento. 

O pediatra Carlos Henrique Rabelo explica que, ao contrário do que muitos pensam, não é somente no período de férias que as crianças mais se machucam, sobretudo em casos de bebês e crianças na fase escolar. Com relação ao grau dos acidentes, o especialista destaca que isso está relacionado diretamente à faixa etária dos pequenos. “Os acidentes que acontecem com os bebês são diferentes do que acontecem com as crianças com faixa etária escolar. Enquanto nos bebês são mais comuns quedas ou queimaduras, mas com crianças um pouco maiores é mais comum choques elétricos, intoxicação por produtos de limpeza ou remédios e até afogamentos”, cita.

 O médico comenta também que, para evitar esses acidentes, os pais devem redobrar a atenção e proteção, já que as crianças não possuem noção de perigo durante a infância. “Os pais devem manter os filhos longe da cozinha e banheiro, assim como colocar os produtos de limpeza em um armário suspenso. Outra medida de segurança é colocar grades de proteção que impeçam que elas entrem nesses cômodos ou tenham acesso a locais que coloquem suas vidas em risco”, enfatiza.

Para as crianças pequenas, a recomendação é evitar brinquedos que soltem peças e que não possuam o selo do INMETRO, atestando a qualidade e garantia do brinquedo. O excesso de travesseiros e lençóis no berço também pode ser perigoso, pois pode causar asfixia no bebê. As tomadas também devem ser protegidas com plug ou serem colocadas um pouco mais elevadas. Já a água do banho deve ser chegada para evitar uma temperatura elevada, o que pode provocar queimaduras nas crianças. 

Os banhos em piscinas também devem ser supervisionados. “A supervisão, vigilância e mediada de prevenção devem ser constantes por parte dos pais. Eles devem antecipar a situação para evitar que as crianças sofram acidentes. 80% dos acidentes são de pequena gravidade e impacto, como quedas, mas existem acidentes graves, então os pais precisam ficam em alerta, em especial quem em mais de uma criança, pois elas interagem umas com as outras e podem acaba reproduzindo um ato que pode machucar”, saliente o pediatra Carlos Henrique Rabelo. 

O médico chama atenção ainda com relação às lesões que não se enquadram em acidentes domésticos, mas tem sido cada vez mais comum, que são os acidentes de trânsito, seja relacionado a atropelamento ou transporte inadequado. “O uso da cadeirinha é indispensável, assim como, quando for atravessar a rua, segurar na mão dela”, finaliza o especialista. 

Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas