Caio: exames confirmam 0% de células cancerígenas

Transplante está marcado para o dia 27 de março.

18/03/2014 18:16h

Compartilhar no

A família de Caio Augusto, 6 anos, tem muito o que comemorar. O resultado do último exame antes da realização do transplante de medula óssea confirmou que a criança não tem mais nenhuma célula cancerígena no organismo.

Caio já mobilizou e emocionou muitos piauienses com a sua história. Ele sofre de leucemia e luta ao lado da família contra a doença, desde 2010.

Em uma postagem no facebook, a mãe de Caio, Lara Rodrigues não deu muitos detalhes e apenas registou: “Chorando de emoção! Zero de doença! Adeus Leucemia! Corpo do meu filho não te pertence mais! NUNCA MAIS!”, escreveu ela.

O transplante de medula está previsto para o dia 27 de março, no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O doador 100% compatível, foi encontrado em dezembro de 2013, mas Caio estava fazendo um tratamento em Roma, o qual não trouxe bons resultados.

De volta ao Brasil, ele recomeçou as sessões de quimioterapia. O desafio então era destruir as células leucêmicas. O resultado do exame, divulgado hoje, indica que a possibilidade da doença voltar torna-se remota, já que o objetivo foi conquistado.

Em fevereiro, o resultado do mielograma indicou um percentual 0,8% de células cancerígenas, o que já deixou todos muito esperançosos. “Ficamos muito felizes com esse resultado, pois Caio nunca conseguiu zerar a medula, mas tava perto”, disse Lara Rodrigues, à época.


Leia mais: Caio consegue doador 100% compatível


Caio já havia feito um transplante de medula óssea no início do ano passado. As células do cordão umbilical foram doadas pelo seu irmão mais novo, Leonardo Rodrigues, que está com um ano e meio de vida. Depois de algum tempo, contudo, a doença voltou, justamente porque ainda havia células cancerígenas na época em que a cirurgia foi realizada.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas