30% da população tem rinite e doença se confunde com outras patologias

Sintomas da rinite se assemelham aos da sinusite e gripe. Especialista explica as diferenças.

26/07/2018 06:51h

Compartilhar no

Rinite, sinusite e gripe são doenças cujos sintomas são bastante semelhantes e acabam confundindo a população. A rinite alérgica, por exemplo, atinge cerca de 30% da população, segundo o otorrinolaringologista Flávio Santos, e tem como principais sintomas coceira no nariz, coriza, espirros e sensação de peso na cabeça.

Já a sinusite é uma infecção inflamatória da mucosa dos seios da face. Os seios da face são as cavidades ósseas na área dos olhos, nariz e bochechas. Ela se trata de um processo infeccioso da secreção que é produzida e se concentra nesses locais. O processo inflamatório que é desencadeado gera todos os incômodos já conhecidos até por quem não tem sinusite: dor intensa, dor de cabeça e congestionamento nasal. A infecção pode ser, entre outros fatores, por complicação da própria rinite. A secreção pode ir para o pulmão ou ouvido, desenvolvendo outros sintomas.

E quem conhece bem os desconfortos causados pela sinusite é Francisca Loureiro, que foi diagnosticada com a doença em 1994. Ela conta que, nas épocas mais frias do ano e com as mudanças repentinas do tempo, os sintomas pioram. Por conta da agressividade da doença e de um cisto na face, ela fez uma cirurgia e conta que, com isso, ganhou qualidade de vida.


“Antes, quando eu não tinha feito a cirurgia ainda, sentia muita dor de cabeça, com mais frequência do que eu sinto hoje. Principalmente quando o tempo esfria ou pegava aquela chuvinha, ficava com dor de cabeça”, assinala.

Todavia, ainda que de maneira branda, Francisca continuou sentindo os sintomas da sinusite. O otorrino Flávio Santos explica que isso ocorre porque a cirurgia é corretiva no caso de infecção. Mas quando a sinusite está relacionada a um processo alérgico, a cirurgia não tem efeito curativo, contudo, é parte do tratamento devido ao caráter crônico da alergia.

Gripe

Outra confusão comum é entre sinusite e rinite com a gripe. Como todas essas doenças apresentam sintomas semelhantes, como espirros e congestionamento nasal, muita gente se engana. Mas Flávio Santos explica que a gripe é uma doença sazonal que tem um diferencial: enquanto rinite e sinusite se manifestam na região da cabeça e face, a gripe apresenta outros sintomas mais gerais, tais como dor no corpo inteiro, febre e indisposição.

Alimentação está relacionada ao crescimento de alergias

As causas para o desencadeamento de rinite e sinusite são muitas. O otorrinolaringologista Flávio Santos explica que uma delas, já reconhecida pela Medicina, é genética. Esta predisposição existe, mas não é o único fator.

A relação com o uso de agrotóxicos nos alimentos que consumimos, bem como os conservantes, com o desenvolvimento de alergias, também já é amplamente estudada nas pesquisas médicas. Os fatores ambientais, como poeira ou a presença de animais domésticos, também têm sua parcela de contribuição. “[Antigamente] as alergias não existiam na intensidade que se observa hoje. As pessoas consomem comida industrializada, tudo tem conservante”, destaca o médico.

Tratamento

Para o tratamento, Flávio Santos explica que o primeiro passo é identificar a causa do problema. Após isso, além do acompanhamento médico, a pessoa deve fazer higienização constante da casa e praticar atividades ao ar livre. Essas são algumas práticas que ajudam a aliviar os sintomas da doença e evitar as crises.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Ananda Oliveira - Jornal O Dia

Deixe seu comentário