Salipi encerra domingo (11) com expectativa de público de 40 mil pessoas

No encerramento do Salipi 2017, a expectativa é de receber, aproximadamente, 40 mil pessoas, somente no show da banda Biquíni Cavadão.

09/06/2017 15:28h - Atualizado em 09/06/2017 15:37h

Compartilhar no

Que o Salão do Livro do Piauí (Salipi) se supera a cada ano, tanto em atrações como em parcerias, isso não é novidade. Mas o que tem surpreendido a organização do evento é a participação do público, sobretudo dos jovens, nesta edição. No encerramento do Salipi 2017, a expectativa é de receber, aproximadamente, 40 mil pessoas, somente no show da banda Biquíni Cavadão.

A banda Biquíni Cavadão fará o encerramento do evento. (Foto: Reprodução)

O presidente da Fundação Quixote, entidade realizadora do Salipi, Kássio Gomes, pontua que a expectativa para o show é muito grande, por ser uma banda esperada pelo público de todas as idades. “Se no show do ano passado atingimos 20 mil pessoas, acreditamos que iremos para 35 mil a 40 mil pessoas nesse show. O Biquíni Cavadão é conhecido do público piauiense e esteve no Estado há muitos anos, então o público está esperando ansioso por esse show”, disse.

Kássio Gomes destaca que a participação dos jovens ficou ausente por uns anos, mas desde a edição passada a organização tem apostado nesse público. “Nós apostamos neles na edição passada e este ano ampliamos os espaços, como do Bate-papo Literário, que antes recebiam autores locais ou de outras cidades e estados para lançar livro, e este ano recebeu grandes palestrantes”, fala.

Kássio Gomes destaca que a participação dos jovens ficou ausente por uns anos, mas desde a edição passada a organização tem apostado nesse público. (Foto: Moura Alves/Jornal O Dia)

Nos dois últimos dias, as palestras do psicólogo clínico Rossandro Klinjey, que estará no sábado (10) pela manhã, e do cantor Tico Santa Cruz, no domingo à noite, prometem movimentar ainda mais o evento. 

"Em 10 dias, não tem como manter a constância de público em todas as palestras, mas conseguimos que ampliasse, em relação ao ano passado, com presença de alunos de escolas de Teresina e outros municípios do estado, como Picos, Valença, e do Maranhão.

Investimento, estrutura e colaboradores

Para este ano, o Governo do Estado do Piauí e a Prefeitura de Teresina injetaram R$300 mil no evento somente em check livro, destinado aos livreiros, fazendo com que a economia da cidade se movimente.

A estrutura do palco também está melhor, medindo 70 m², painel de LED, som e luz de alta qualidade, além da segurança feita pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e segurança particular e da universidade, inclusive com a presença de uma ambulância.

Mais de 100 voluntários participaram da edição deste ano. Interpretes de Libras estiveram presentes em palestras e demais espaços do Salipi. Outros colaboradores ajudaram ainda nos espaços de contação de história e recepção.

Salipi foi espaço para lançamento de livros

Muitos autores piauienses aproveitaram o espaço do Salão do Livro do Piauí para fazer o lançamento de suas obras. Mais de 40 livros, dos mais variados gêneros foram divulgados nesta edição. Segundo o professor e coordenador do Salipi, Luiz Romero, muitos escritores disponibilizam exemplares para serem sorteados e distribuídos entre os visitantes. 

"O autor traz o livro para lançar no Salipi, disponibilizando para todos que estão transitando pelo evento. Quem está dentro do espaço também pode ser contemplado com o recebimento de um exemplar, para incentivar e estimular. Temos livros de autores renomados, como a biografia do Fontes Ibiapina, alguns conhecidos, outros desconhecidos”, fala.

Neste ano, o lançamento de livros infantis predominou no evento. De acordo com o professor Luiz Romero, esse segmento tem crescido a cada ano, além de ser a base de formação dos leitores. 

Visitantes têm acesso a livros digitais 

Uma das novidades deste ano é a Sala Digital, onde os visitantes podem acessar livros de forma online e ter os arquivos em PDF no tablet. De acordo com Kássio Gomes, presidente da Fundação Quixote, quatro aparelhos, contendo dez títulos, foram disponibilizados para leitura.

 Visitantes podem acessar livros de forma online e ter os arquivos em PDF no tablet. (Foto: Moura Alves/Jornal O Dia)

“Para o próximo ano queremos ampliar a sala para 10 tablets. Esse é um projeto piloto, que começamos este ano, para que o aluno que venha para o Salipi tenha contato não somente com o livro físico, mas também digital, para ele ler o que achar pertinente. São dez obras dos mais variados gêneros, desde a literatura clássica, como Dom Casmurro, à literatura jovem, como Harry Potter”, pontua.

Para o próximo ano, a fundação pretende ampliar o espaço, tornando-a mais confortável, além de instalar uma tela touch, para que o aluno tenha acesso a mais de dois mil títulos, além de conteúdo didático, como anatomia, língua portuguesa, enciclopédia.

Compartilhar no
Por: Isabela Lopes - Jornal O Dia

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas