Vice-cônsul da Itália vai ao TJ tratar da situação de italianos presos no PI

Os dois estrangeiros foram presos em Inhuma, no ano de 2013 - um por tráfico de drogas e outro por porte ilegal de arma de fogo.

28/07/2017 12:30h - Atualizado em 28/07/2017 13:33h

Compartilhar no

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins recebeu na manhã desta sexta-feira (26) o vice-cônsul da Itália Cesare Villone, que veio ao Piauí para tratar sobre a situação de dois italianos que estão encarcerados na Penitenciária Regional José de Deus Barros, em Picos, a 318 km de Teresina.

O desembargador Sebastião Ribeiro Martins recebeu o vice-cônsul da Itália (Foto: Jailson Soares / Arquivo O DIA)

Segundo o magistrado, os dois estrangeiros foram presos em Inhuma, no ano de 2013 - um por tráfico de drogas e outro por porte ilegal de arma de fogo.

Sebastião Martins afirma que o vice-cônsul mostrou preocupação em saber qual tratamento seus compatriotas estão recebendo no sistema prisional do estado. Tanto que, após a reunião, Cesare e sua equipe dirigiram-se até Picos para falar pessoalmente com os italianos.

O desembargador afirma que um dos italianos foi condenado a 14 anos de prisão e o outro a 7. Eles tinham uma pizzaria em Picos e foram presos depois que a Polícia Militar encontrou uma determinada quantidade de droga e uma arma no estabelecimento.

"Eles alegaram que era pra consumo próprio, que não era pra traficar, mas o juiz condenou. O interessante é que o vice-cônsul da Itália está acompanhando de perto esse caso, o que demonstra o interesse do governo italiano em proteger os seus patrícios. Embora tenham cometido crime, eles estão tendo toda a assistência do seu país de origem", elogiou o desembargador.

Apesar da situação precária dos presídios piauienses, Sebastião Martins acredita que o Consulado da Itália não irá pedir o indulto das penas impostas aos dois italianos. "Eles estão só acompanhando o processo para ver se não está havendo injustiça. O vice-cônsul disse ter achado as penas muito severas, mas desde o início eles estão recebendo assistência jurídica", concluiu o magistrado.

Segundo a assessoria de imprensa do TJ-PI, os advogados dos italianos apresentaram recursos contra as sentenças impostas pelo juiz da Comarca de Inhuma.

Cesare Villone atua no Consulado Honorário da Itália em Fortaleza, no Ceará, que é um dos escritórios responsáveis por dar assistência aos cidadãos italianos residentes no Piauí. Ele veio ao Piauí acompanhado de um assessor do Consulado.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário