Vereadora denuncia corte de energia 'arbitrário' no Loteamento Santana

Segundo a parlamentar, empresa deveria ter buscado o diálogo antes de realizar o corte.

27/03/2019 12:31h

Compartilhar no

A vereadora Graça Amorim subiu à tribuna da Câmara de Teresina na sessão desta quarta-feira, dia 27, para denunciar o corte de energia no loteamento Santana, localizado na Usina Santana, zona sudeste da capital. Segundo a parlamentar, o desligamento foi feito de forma arbitrária, fora dos padrões legais, pela empresa Equatorial Energia.

O corte de energia causou o desligamento do poço que abastece com água pelo menos 200 famílias da localidade, deixando os moradores desabastecidos há oito dias. 

A vereadora Graça Amorim (Foto: Jailson Soares / O DIA)

“Não podemos aceitar que a população que paga o seu talão de água em dia para a Agespisa não tenha esse benefício porque a empresa responsável pela energia cortou a luz de todos. Temos que ajudar a comunidade e a população de Teresina para ir buscar a solução para este tipo de problema. Após esta a sessão, vou procurar o motivo do corte e buscar a religação da água”, disse a vereadora.

Segundo Graça Amorim, a localidade Usina Santana é considerada zona urbana de Teresina. “Temos que fazer um debate amplo. Chamar a Aegea, Agespisa, e cobrar que cada um assuma a sua parte. A Equatorial precisa dizer de quem é o débito. Ela não pode cortar a energia de ninguém dessa forma. Há uma resolução da Aneel de que, se em 90 dias não há corte de energia, ela não poderá mais fazê-lo e o problema deve ser resolvido por via judicial”, disse Graça Amorim.

A vereadora vai convidar o Ministério Público e outros órgãos de fiscalização para uma visita às comunidades e identificar a atual situação dos poços que abastecem centenas de famílias na capital.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário