Trabalhadores dos Correios decidem sobre greve esta noite

Categoria pede reajuste de 8% mais inflação acumulada. Proposta da ECT é de apenas 6,5%.

10/09/2014 19:05h

Compartilhar no

Em campanha salarial desde o dia 5 de agosto deste ano, os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), afirmam não ter conquistado avanços nas negociações, e a categoria planeja aprovar indicativo de greve para a próxima quarta-feira (17). 

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Piauí (Sintect-PI) não concorda com o reajuste salarial de 6,5%, cobrindo apenas a inflação. Para a entidade, o reajuste representará um incremento de apenas R$ 75,00 de aumento, “em cima de salários tão baixos como os pagos pela ECT, o menor do serviço público federal do país”. Para decidir se deflagram ou não a greve na próxima semana, o sindicato realiza na esta noite uma assembleia geral com os trabalhadores.

O presidente do Sintect-PI e secretário geral da Federação Nacional dos Trabalhadores das Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), José Rodrigues, diz que a intenção da categoria é conseguir levar à mesa de negociação nacional uma proposta com ganho real de 8%, mais o valor da inflação. 

“Queremos ainda que a entrega das correspondências sejam realizadas no turno da manhã, além de cobrar novas contratações de servidores e melhorias no plano de saúde, que vem sendo suspenso alguns prazos e cobrando taxas abusivas”, pontua o representante da categoria. 

O Sintect afirma ainda que a proposta de aumento salarial, de 6,5% é “uma espécie de reedição das propostas dos três últimos anos”, que não repõe sequer a inflação real do período. A entidade faz um comparativo com outras categorias que conquistaram aumento salarial satisfatório, como os profissionais rodoviários de Pernambuco (10%), os Policiais Federais (15,8%), dentre entre outros. 

José Rodrigues afirmou ainda que no Piauí os Correios vêm recebendo grande quantidade de profissionais terceirizados, que estariam ocupando os postos de trabalhadores destinados a concursados. Em todo o estado são 1700 trabalhadores. O Sintect-PI acredita que sejam necessários cerca de 2200 profissionais para atender a crescente demanda em todo o território. 

Por sua vez, os Correios informou por meio de seu sítio eletrônico que nos últimos três anos, concedeu aumento real de 7,19% se comparado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do período e aos reajustes salariais. “Para este ano, a proposta da empresa visa a reposição do poder de compra aos empregados, visto que a lei eleitoral (cf. Art. 73, inciso VIII, da Lei nº 9.504, de 1997; e art.50, VIII, da Resolução TSE nº 23.404, de 27/02/2014) veda reajuste que exceda a inflação”.

Compartilhar no
Fonte: Jornal O DIA
Por: Beto Marques

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário