Themístocles rebate PSD e diz que "no lugar que só tem um, só pode colocar um"

Partido disputa com o MDB a indicação do candidato a vice-governador na coligação governista para o próximo ano.

17/11/2021 11:13h - Atualizado em 17/11/2021 11:31h

Compartilhar no

O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themístocles Filho (MDB), comentou a polêmica envolvendo o MDB e o PSD na disputa pela indicação do candidato a vice-governador na coligação governista para o próximo ano. Recentemente membros do PSD engrossaram o discurso na briga pela vaga e argumentam que a sigla teria força suficiente para pleitear. Em resposta, Themístocles, que é o nome mais forte dentro do MDB para disputar a vaga, revelou que a sua sigla teria total capacidade para ajudar o pré-candidato do PT, Rafael Fonteles, na gestão.


Leia também: Júlio César diz que "o tempo dirá" se o PSD vai fazer parte da oposição 



Themístocles Filho comentou a polêmica na indicação da vaga de vice na coligação governista - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Para o presidente da Assembleia existe apenas uma vaga na disputa, não cabendo a discussão de duas indicações. Para Themístocles a disputa é natural. "Qualquer partido pode ter essa pretensão, no lugar que só tem um, só pode colocar um. Nenhum partido pode lançar dois candidatos a governadores e dois candidatos a vice, a não ser que a regra mude", disse.

Dentre os argumentos apresentados, o deputado lembra, "O MDB tem um senador, um deputado federal e seis deputados estaduais. É a maior bancada, na Assembleia, acredito que o nosso partido tem todas as credenciais para ajudar o Rafael a ser governador do Piauí, não vou tratar do PSD, só vou tratar do MDB", finalizou o parlamentar. A expectativa da base aliada é que com a volta de Wellington da Escócia, programada para o final de semana, a situação caminhe para uma solução. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário