• Oxenthe! Sunset
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Themístocles alcança consenso e Fernando Monteiro será 1º vice-presidente

Deputado que hoje é filiado ao PRTB vai migrar para o Partido Progressistas, que abriu mão da candidatura de Hélio Isaías em troca de duas cadeiras na mesa diretora: 1ª e 4ª vice-presidências.

30/01/2019 12:19h - Atualizado em 30/01/2019 16:21h

A dois dias da eleição para a mesa diretora da Assembleia Legislativa do Piauí, o deputado Themístocles Sampaio Filho (MDB) conseguiu, enfim, alcançar o tão apregoado consenso em torno da sua chapa.

Para que o Progressistas aceitasse abrir mão da candidatura de Hélio Isaías (PP), o partido recebeu a primeira vice-presidência na chapa liderada por Themístocles, que vai para o seu oitavo mandato consecutivo.

A vaga será ocupada pelo deputado Fernando Monteiro, que hoje é filiado ao PRTB, mas migrará para o Progressistas.

"Estava ficando, realmente, uma situação muito desconfortável para todos. E o governador sempre se manifestou nesse sentido, de que era preciso buscar o consenso, harmonizar esta Casa. A Assembleia tem um papel importante no estado, e ela não podia ficar dividida. Então, agora está feita essa união e, com certeza, agora a Assembleia terá tranquilidade para poder cumprir suas atribuições constitucionais e colaborar com o estado do Piauí", afirmou Fernando Monteiro, que já tinha a intenção de mudar de legenda, já que o PRTB, ao qual é filiado, está entre os 14 partidos que não conseguiram atender as cláusulas de barreira no pleito de 2018.

O deputado Hélio Isaías, que teve sua candidatura à Presidência da Alepi sacrificada, disse que o acordo foi importante para que não houvesse "sequelas" na relação entre os 30 parlamentares, e destes com o Governo do Estado. 

Isaías revela que o próprio governador Wellington Dias (PT) entrou em contato com ele e com o deputado Themístocles para pedir que os dois chegassem a um entendimento.

"O governador Wellington Dias fez contato comigo no domingo, como fez contato com o presidente Themístocles Filho, para que a gente buscasse o consenso. E este não foi o primeiro momento que eu conversei com o deputado Themístocles. Desde o início da campanha [pela eleição da mesa] a gente vem sempre discutindo essa possibilidade", afirmou Hélio Isaías, acrescentando que até a manhã de quarta-feira ainda contava com apoios suficientes para formar sua chapa. 

Além do posto de presidente, a mesa diretora da Alepi é composta por quatro vice-presidências e quatro secretarias.


Veja a composição da mesa na chapa encabeçada pelo atual presidente, Themístocles Filho:

Presidente:                THEMÍSTOCLES FILHO (MDB)

1ª Vice-presidência:  FERNANDO MONTEIRO (PRTB)

2ª Vice-presidência:  DR. HÉLIO (PR)

3ª Vice-presidência:  EVALDO GOMES (SD)

4ª Vice-presidência:  FIRMINO PAULO (PP)

1ª Secretaria:             FÁBIO NOVO (PT)

2ª Secretaria:             MARDEN MENEZES (PSDB)

3ª Secretaria:             FLÁVIO NOGUEIRA JR (PDT)

4ª Secretaria:             CARLOS AUGUSTO (PR)

'Por acordo, todos os lados precisaram ceder', diz Themístocles

O deputado Themístocles Filho disse que todos os lados precisaram ceder para que houvesse um acordo, e lembrou que a disputa com o deputado Fábio Novo (PT), em 2015, foi muito desgastante.

"Eu já participei, há quatro, de uma eleição que não foi pelo consenso. E não é bom. A gente disputa porque tem que disputar, mas o ideal é como está acontecendo agora", opinou Themístocles.

O presidente também garantiu que não disputará novamente a reeleição para a presidência da Casa daqui a quatro anos. "Com certeza [não disputarei]. Eu estou até brincando com os deputados, que eles vão ter que me adular, [na próxima eleição para a mesa], porque eu andei na casa de todos os deputados, conversando. E daqui a dois anos eles vão ter que fazer a mesma coisa comigo", brincou Themístocles.

Mesmo abrindo mão de chapa, Progressistas continua defendendo tese de renovação para 2021

O deputado Júlio Arcoverde (Progressistas) afirma que, embora tenha aceitado abrir mão da chapa de Hélio Isaías, seu partido continua defendendo a tese de que é preciso haver uma renovação no comando do Poder Legislativo estadual, e espera que Themístocles Filho cumpra sua promessa de em 2021 não disputar novamente a Presidência da Casa.

"O que foi proposto em relação ao consenso era que o Progressistas teria a vaga de 1º vice. Na madrugada de hoje [quarta], nós decidimos indicar o deputado Fernando Monteiro, em reconhecimento à sua história na Assembleia e pela sua fidelidade ao nosso grupo partidário. O senador Ciro Nogueira fez esse apelo para que ele aceitasse, e o Fernando vai representar o Progressistas nesta chapa consensual [...] Houve esse apelo das maiores lideranças do estado e eu acho que o importante é a humildade que todos tiveram, em nome do consenso. E digo: não mudamos em nada nosso pensamento em relação à alternância dos cargos. Há esse comprometimento do deputado Themístocles em encerrar sua passagem pela Presidência daqui a dois anos. É um compromisso que ele fez com todos esses partidos", afirma o deputado do PP.

Arcoverde também garante que nenhum dos deputados do Progressistas ficou insatisfeito com o fato de a vaga de 1º vice-presidente ter sido oferecida a um parlamentar que ainda nem é filiado ao partido.

"Quando eu e o deputado Hélio Isaías estivemos com o deputado Wilson [Brandão] no último domingo, ele nos informou que não queria participar da mesa diretora. E nós também conversamos [sobre a composição da mesa] com o deputado Firmino Paulo, com a deputada Lucy [Soares] e com o próprio deputado Hélio [Isaías]", acrescenta Júlio Arcoverde.



Governador fez apelo para o PR abrir mão da 1ª vice-presidência, em favor do PP

O cargo de 1º vice-presidente na chapa de Themístocles havia sido prometido ao PR, que nesta nova legislatura terá a quarta maior bancada da Assembleia, com três parlamentares: Dr. Hélio, coronel Carlos Augusto e Fábio Xavier.

Para que o PR abrisse mão do posto em favor do Progressistas, foi preciso o governador Wellington Dias (PT) intervir, fazendo um apelo aos parlamentares da sigla presidida no estado pelo deputado Xavier.

Em troca da abdicação da vaga de 1º vice-presidente, o PR recebeu duas cadeiras na mesa diretora: a segunda vice-presidência para Dr. Hélio e a 4ª secretaria para o coronel Carlos Augusto.

"Sempre fomos em busca do consenso, defendendo a tese de que o consenso chegaria mais rápido em torno do nome do deputado Themístocles. Nos foi prometida a primeira vice-presidência, para a qual indicamos o deputado Dr. Hélio. E, de ontem até hoje, recebemos um pedido especial do governador para que nós nos empenhássemos mais ainda na busca desse consenso. O Dr. Hélio decidiu, juntamente comigo e com o coronel Carlos Augusto, que nós deveríamos atender esse pedido do governador. Em função disso, o Dr. Hélio passou para a segunda vice-presidência e nós tivemos a entrada, na composição da mesa, do coronel Carlos Augusto. E é um prestígio para o partido nós termos dois membros integrando a direção da mesa diretora da Assembleia", avaliou Fábio Xavier.


Dr. Hélio diz que o PR teve a intenção de ser o "facilitador" do consenso na eleição da mesa diretora, evitando um "embate desnecessário". O parlamentar considera importante manter a coesão da base aliada, para que o governo consiga aprovar os projetos de interesse da sociedade.

"Desejávamos desde o início que houvesse um consenso. E nas últimas horas houve um empenho do próprio governador no sentido de que nós não tivéssemos uma disputa aqui. Precisamos ter o governo muito alinhado com a Assembleia, porque sabemos dos desafios que virão nesses próximos anos. Então, o PR teve essa compreensão, porque sempre estivemos na condição de facilitador. O espaço que era necessário para que esse consenso pudesse acontecer era exatamente o espaço que havia sido disponibilizado, num primeiro momento, ao PR. E nós estamos abrindo mão dele para permitir que o PP possa se integrar a esta chapa", pontua Dr. Hélio.


Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário