Temer embarca para reunião do G20 e passa Presidência para Eunício

Presidente da República embarcou na tarde desta quinta. Caberia ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), assumir a Presidência da República, mas ele viaja para a Argentina.

06/07/2017 14:16h

Compartilhar no

O presidente Michel Temer viajou na tarde desta quinta-feira (6) para Hamburgo, na Alemanha, para participar da Cúpula do G20, grupo que reúne as 20 principais economias do mundo.

Com a viagem de Temer para a Europa, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), assumirá interinamente a Presidência da República, isso porque o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), primeiro na linha sucessória, também está no exterior, em viagem à Argentina.

Segundo a assessoria do Palácio do Planalto, Temer transmitiu o cargo temporariamente ao presidente do Senado pouco antes de embarcar, por volta das 13h. No entanto, Eunício só será presidente oficialmente quando Temer deixar o espaço aéreo brasileiro, entre 15h e 16h.

A agenda oficial de Temer na Alemanha vai até sábado (8). A previsão é que ele chegue em Hamburgo no início da manhã de sexta (7). Ele deverá se reunir com líderes do Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e, em seguida, participar de um encontro já do G20 sobre a luta contra o terrorismo.

A programação inclui a foto oficial do evento e almoço com os demais líderes do grupo. Temer deverá ainda participar de um debate sobre crescimento global e comércio.

À noite, o presidente irá à Orquestra Filarmônica de Hamburgo e participará de um jantar oferecido pela chanceler alemã, Angela Merkel. O retorno dele ao Brasil será no sábado.

Crise política

A viagem de Temer à Alemanha, que chegou a ser cancelada, acontece em meio à maior crise política vivida pelo presidente desde que ele assumiu o Palácio do Planalto, em maio do ano passado.

Citado nas delações de executivos da JBS, Temer foi denunciado pela Procuradoria Geral da República no Supremo Tribunal Federal pelo crime de corrupção passiva. A denúncia foi enviada à Câmara, a quem cabe autorizar o STF a analisar a peça do Ministério Público.

A denúncia está em análise na Comissão de Constituição e Justiça e, em seguida, será votada pelo plenário da Câmara. Para seguir ao Supremo, a denúncia precisa do apoio mínimo de 342 parlamentares.

Maia na Argentina

Mais cedo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, já viajou para Buenos Aires, onde terá encontros com os presidentes da Câmara dos Deputados da Argentina e do Uruguai. O motivo da viagem é o Fórum de Relações Internacionais e Diplomacia Parlamentar.

Ele será recebido ainda pela presidente da Argentina em exercício, Gabriela Michetti. A expectativa é que Maia retorne ao Brasil no sábado.

Compartilhar no
Fonte: G1

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário