Silas filia-se ao Podemos e sugere Álvaro Dias para a Presidência em 2018

Além do parlamentar piauiense, também estão se filiando à sigla os senadores Romário Faria, do Rio de Janeiro, e Álvaro Dias, do Paraná.

02/07/2017 11:10h

Compartilhar no

O deputado federal Silas Freire filiou-se neste sábado, 1º de julho, ao partido Podemos (PODE), que substitui o antigo PTN (Partido Trabalhista Nacional) e é presidido pela deputada federal Renata Abreu, de São Paulo.

Além do parlamentar piauiense, também estão se filiando à sigla os senadores Romário Faria, do Rio de Janeiro, e Álvaro Dias, do Paraná, que já passou pelo PMDB, pelo PP, pelo PSDB, pelo PDT e, mais recentemente, estava no PV.

A deputada federal Renata Abreu, o deputado Silas Freire e o senador Álvaro Dias (Foto: Divulgação)

A troca de estatuto e de nome do partido foi homologada em maio pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo Silas Freire, a sigla 

"Essa nossa adesão ao Podemos é pela necessidade de mudança no país. Eu já pensava em abandonar a política com toda essa crise moral que vive hoje a política brasileira, mas esse convite da deputada Renata Abreu me abriu um novo horizonte, de que o Brasil não precisa de partidos políticos mas de um movimento de mudança, como é o Podemos", disse o parlamentar. 

Durante o ato político, os parlamentares presentes defenderam que o senador Álvaro Dias seja candidato a presidente em 2018, para "tirar o Brasil da lama".

"O Brasil não precisa de palavras e sim de gestos, e o Podemos fez isso quando mudou seu estatuto e seu jeito de ser para ser um movimento e não mais apenas um partido. O Brasil também não precisa de nomes, precisa é de virtudes. E no nosso quadro não falta isso. Por exemplo, a moral que o senador Álvaro Dias tem de sobra. Se procurarmos poucos têm essa moral no Brasil. Por isso que eu acredito: juntos podemos mudar o Brasil", destacou Freire, que saiu do seu antigo partido, o PR, num clima pouco amigável.

Silas enfrentava dificuldades já há algum tempo no PR, porque mantinha posições que divergiam da orientação repassada pela cúpula da sigla. O clima piorou quando Silas manifestou-se contra a Proposta de Emenda à Constituição 55/2016, que limita o aumento dos gastos públicos conforme a variação da inflação. A orientação do PR era para que os parlamentares votassem a favor da PEC.

Mas a gota d'água, que culminou com sua expulsão do partido, ocorreu quando Silas manifestou-se, no Plenário, contra a reforma da Previdência.

Durante o evento, o senador Álvaro Dias afirmou que o país necessita de "ventos de mudança" para acabar com o atual "sistema promíscuo de governança que abriu portas para a corrupção."

O ex-jogador de futebol Romário Faria não compareceu ao evento, mas enviou um vídeo em que anuncia sua filiação à legenda.

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário