• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Senador defende teto dos gastos públicos para reduzir déficit

A posição de Castro diverge de outros parlamentares, que entendem que da maneira como estão as contas públicas, a elaboração do orçamento fica comprometida.

19/09/2019 07:26h - Atualizado em 19/09/2019 09:37h

Diante do baixo desempenho da economia, o governo federal chegou a discutir a flexibilização do teto de gastos públicos estabelecida pela Constituição Federal, porém, para o senador Marcelo Castro (MDB), a regra é importante para manutenção do equilíbrio das despesas e redução do déficit fiscal do país. 


Leia também:

Marcelo Castro defende criação de imposto nos moldes da CPMF 


“Acho que essa emenda ainda precisa permanecer para disciplinar os gastos do governo federal, para dar estabilidade. Com essa emenda estamos vivendo o problema que estamos vivendo, imagine sem ela, nossos problemas só aumentariam”, disse o emedebista em entrevista à TV Senado.


Marcelo Castro defende criação de um teto de gatos para reduzir déficit - Foto: O Dia

A posição de Castro diverge de outros parlamentares da Casa, que entendem que da maneira como se encontra as contas públicas e com a limitação prevista pela emenda do teto de gastos, a elaboração do orçamento para algumas áreas fica comprometida.

Aprovado ainda na gestão do ex-presidente Michel Temer (MDB), o teto de gastos impede, pelo prazo de vinte anos, aumento real nas despesas públicas. Autoriza apenas reajustes de acordo com a inflação calculada no período. A previsão é que a regra seja respeitada este ano, porém, a Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado alerta para o risco de descumprimento a partir de 2021.

Por: Breno Cavalcante, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário